CLXV
Textos sobre Metafísica
Guerras Espirituais

O Que vamos aqui expor, a respeito de fatos e eventos que ocorreram nos mundos internos, tem por real objetivo demonstrar e descrever em fatos a importância de que cada um de nós faça este terrível esforço pelo Despertar da Consciência, porque cada dia e cada noite se enfrentam a Luz e as Trevas; as Trevas atuam para tentar desvirtuar e destruir um povo, este povo que está destinado a chegar a Deus, a seu Deus.

Nosso Pai muitas vezes nos permitiu contar estas histórias, entendemos que exatamente para motivar e dar a conhecer fatos que a todo momento ocorrem e que as humanidades e até os próprios gnósticos que lutam apenas por uma instituição física não podem perceber.

Como já dissemos em outros momentos, a Loja Branca já faz uso de seus Chelas (Iniciados de Quinta de Menores), para que cumpram missões e desenvolvam ações não só física mas por diversas vezes internamente.
Claro que percebam que muitas vezes são ações que realiza o Íntimo, ele próprio, diretamente e a pessoa humana se não tem a humildade de reconhecer isto, e por uma infelicidade tem a capacidade de recordar, se complica terrivelmente em seu trabalho.

Há processos delicados como já dissemos em outra oportunidade, como a 6ª e a 7ª de menores, aonde a pessoa acaba tomando conhecimento de particularidades do Ser (Se está trabalhando com o Despertar da Consciência), e isto é delicado, porque verá simbolicamente processos relacionados ao SER, e fatos, acontecimentos que o Bodhisatwa (Alma humana) já passou em outras existências.

O Que vamos aqui relatar não tem relação com estes processos, são eventos ocorridos em momentos muito posteriores e não serão contados em uma ordem cronológica.

-

Era uma noite de sexta-feira para o sábado, me encontrei com o V.M. Samael no Astral, estávamos em um Templo e o Mestre Samael após dar me algumas instruções e ensinamentos pediu que fosse buscar alguns Véus de Isis (3), para algum ritual de proteção, eu via a forma de uma Criança a pessoa que seria protegida.
Fomos atrás de irmãs que já conhecíamos, em meio ao Astral e lhe pedimos seus véus explicando os motivos, ao retornar pudemos ver o Ritual de proteção para tal criança.

Algum tempo depois ao abrir "ao acaso" o Livro Tarot e Kabala nos deparamos com o seguinte:


"Se diz que quando o Adepto ganha a batalha se refugia no Olho de Horus e é coberto por um Triplo Véu ficando protegido dos Demônios Vermelhos de Seth, estes já nada podem contra ele que se faz invisível para os Demônios Vermelhos. É claro que isto não é mais que o Eu Pluralizado de cada pessoa que é uma legião de demônios. Não há dúvida que todos estes diabos são personificações viventes de nossos próprios errros e defeitos" - Tarot e Kabala

Então que estas coisas nos são uma alegria de poder primeiro viver estes fatos e depois poder comprovar isto pelos ensinamentos do Mestre e não o inverso.

-

Certa vez estávamos este que escreve e outro irmão em um Templo da época da Antiga Babilônia (levantado naquela época), era um templo negro que ficava sobre as águas de certo oceano.
Nossa missão era destruir e submergir tal templo eliminando sua influência nefasta que este templo exercia; este templo era circular e tinha sete colunas que o sustentavam.
Corríamos pelos corredores daquele templo e ao recitar o trecho específico da Conjuração dos Sete frente a cada coluna, causávamos a destruição da mesma e o afundamento daquela região do templo que aos poucos começava a se fazer em ruínas.
Quando estávamos na quinta coluna o irmão que estava conosco realizando este serviço ainda comentou que aquela destruição fazia Samael; ou seja, que naquele momento da conjuração ele se fazia presente e destruía a sua contra-parte que sustentava aquilo.

Esta noite foi uma longa noite no início de 2011, neste dia a NASA capturou uma grande erupção solar. Houveram outros importantes nesta data, fatos e lutas antes desta queda deste templo mas que não há porque relatar.

No dia seguinte fomos buscar na Bíblia Hebraica alguma informação (porque assim tínhamos o sentir que encontraríamos), e vimos sinais muito interessantes mas vamos relatar o mais necessário a ser comentado:


Isaías 21

1 Oráculo acerca do deserto do mar. Como os tufões de vento do sul, que tudo assolam, aí vem do deserto, duma terra horrível.

2 Dura visão me foi manifesta: o pérfido trata perfidamente, e o destruidor anda destruindo. Sobe, ó Elão, sitia, ó Média; já fiz cessar todo o seu gemido.

3 Pelo que os meus lombos estão cheios de angústia; dores apoderaram-se de mim como as dores de mulher na hora do parto; estou tão atribulado que não posso ouvir, e tão desfalecido que não posso ver.

4 O meu coração se agita, o horror apavora-me; o crepúsculo, que desejava, tem-se-me tornado em tremores.

5 Eles põem a mesa, estendem os tapetes, comem, bebem. Levantai-vos, príncipes, e ungi o escudo.

6 Porque assim me disse o Senhor: Vai, põe uma sentinela; e ela que diga o que vir.

7 Quando vir uma tropa de cavaleiros de dois a dois, uma tropa de jumentos, ou uma tropa de camelos, escute a sentinela atentamente com grande cuidado.

8 Então clamou aquele que viu: Senhor, sobre a torre de vigia estou em pé continuamente de dia, e de guarda me ponho todas as noites.

9 E eis aqui agora vem uma tropa de homens, cavaleiros de dois a dois. Então ele respondeu e disse: Caiu, caiu a Babilônia; e todas as imagens esculpidas de seus deuses são despedaçadas até o chão.

10 Ah, malhada minha, e trigo da minha eira! o que ouvi do Senhor dos exércitos, Deus de Israel, isso vos tenho anunciado.

Muitos cavaleiros foram chamados naquela noite, dois a dois lutaram e muitos templos da Loja Negra cairam frente a uma ação sem igual provocada pela ordem do próprio Logos Solar.

-

Há coisas realmente delicadas e realmente preciosas demais para comentar, mas não temos outra solução senão as vezes dizer o indizível.
Sempre há lutas entre a Loja Branca e a Loja Negra, e isto não ocorre porque não entendam um a função do outro, senão que isto é necessário para que se gere a energia para que os homens se salvem e o próprio Absoluto sobreviva.

Este período de 2011 foi algo que todos os Iniciados tiveram que estar preparados, foi a época aonde no Astral tivemos o maior número de ataques.
Este que escreve chegou a levar danos no Astral que se repercutiram no físico como já relatamos em outra oportunidade.

Mas como quando as trevas se fazem mais espessas a Luz se faz mais intensa, ocorreram neste período eventos maravilhosos no sentido de avanços prodigiosos para os que trilham o caminho da Luz.

Certa data neste período tivemos a graça de poder ver "em formas", nossa Walkiria, aquela bela criatura que representa nossa Consciência e nossa Alma Espiritual.
Aquela bela dama, de cabelos dourados e cacheados nos fez muitas advertências e avisos e em certo momento ela ainda nos disse com mais ênfase que estava tentando ajudar e fomos de imediato transportados a uma região muito incomum e desconhecida.

Ali naquele local não muito grande, haviam paredes circulares formadas por algo que parecia "vento", como um furacão circular em sentido anti-horário.
Mais a frente e ao centro pudemos ver ao Cristo Íntimo (Representando o Pai em nós), nossa Walkiria a Esquerda já sob outra forma e a Alma Humana atrás do Cristo e a direita que foi o ponto de vista que tínhamos daquela situação.
O Cristo bendito ainda disse estas exatas palavras: "Esta é a primeira vez que ingresso na Luz de Luzes"...
Confesso que nossos agregados se rebelaram terrivelmente com aquela situação e caímos daquelas regiões sendo projetados mais uma vez ao Astral e envolvidos por sonhos.. mas bendita seja nossa Walkiria e o Cristo que mais uma vez nos resgataram até a Luz de Luzes e pudemos estar lá ainda mais uma vez naquela mesma noite.

E Jesus continuou no Seu discurso dizendo aos Seus discípulos:
“Sucedeu logo que Pistis Sophia gritou-Me de novo, dizendo:
«Oh Luz de Luzes! Atravessei os Doze Aeons, desci deles e, por tal motivo, expressei Doze Arrependimentos, um por cada Aeon. Agora e portanto, oh Luz de Luzes! Perdoa a minha transgressão, que é muito grande, uma vez que abandonei as Regiões da Altura e vim morar nas regiões do Caos. »

Quando Pistis Sophia disse isto, continuou com o seu Décimo Terceiro Arrependimento, dizendo:
-
Cristo é a Luz das Luzes e, em si mesmo, é Um com o Pai.
O Cristo Íntimo ou Christus-Vishnú é a Luz das Luzes.
Brahma, Vishnú, Shiva; Pai, Filho e Espírito Santo é a Luz das Luzes.
Pistis Sophia Desvelada

-

Certa noite, no dia 15 de fevereiro de 2011, alguns dias antes daquele evento da destruição do Templo da Babilônia, estávamos correndo pelo campo sem temores e livres de toda intenção, então percebemos o céu escurecer terrivelmente.
Logo observando o céu vi um clarão próximo de onde estava e do céu em meio a aquelas densas nuvens vi um Raio que se dirigiu ao solo pouco atrás de aonde estava ao atingir o solo escutamos um estrondo como nunca antes havíamos visto no mundo físico ou nos mundos internos.
Além do terrível som que se propagou vimos uma luz, um clarão que nos cegou totalmente por alguns instantes.
Logo após nos recuperarmos vimos encravada na terra uma Espada, algo totalmente incomum e distinto de qualquer coisa que já havíamos visto.
Tal lâmina parecia um raio com labaredas de luz (e de fogo) que serpenteavam ao longo de tal espada.
A Parte que dividia a espada e a empunhadura era bastante incomum pois um lado parecia maior que o outro, mais uma vez tendo a aparência de um Raio, repetia os movimentos ígenos da lâmina.

Naqueles momentos senti que deveria tomar aquela espada e ao empunhar a mesma ela mais uma vez assumiu a forma de um raio, já não parecendo-se com uma espada, mas o próprio raio.

O Que nos foi dito sobre tal espada é que ela nos era dada para mover as casas de lugar, este foi o enigma de tal simbólica explicação.

Poucos eventos tivemos o ímpeto de buscar na Bíblia Hebraica em vez da Pistis Sophia e dos Livros dos Mestres, este foi o primeiro evento que buscamos na Bíblia Hebraica nesta existência e o segundo foi a queda do Templo da Babilônia que já relatamos.

Eis o resultado de nossa busca:


Versículos do 21º capítulo do livro de Ezequiel

Babilónia, a espada do Senhor

1 Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

2 Filho do homem, dirige o teu rosto para Jerusalém, e derrama as tuas palavras contra os santuários, e profetiza contra a terra de Israel.

3 E dize à terra de Israel: Assim diz o Senhor: Eis que estou contra ti, e tirarei a minha espada da bainha, e exterminarei do meio de ti o justo e o ímpio.

4 E, por isso que hei de exterminar do meio de ti o justo e o ímpio, a minha espada sairá da bainha contra toda a carne, desde o sul até o norte.

5 E saberá toda a carne que eu, o Senhor, tirei a minha espada da bainha nunca mais voltará a ela.

6 Suspira, pois, ó filho do homem; suspira à vista deles com quebrantamento dos teus lombos e com amargura.

7 E será que, quando eles te disserem: Por que suspiras tu dirás: por causa das novas, porque vêm; e todo coração desmaiará, e todas as mãos se enfraquecerão, e todo espírito se angustiará, e todos os joelhos se desfarão em águas; eis que vêm, e se realizarão, diz o Senhor Deus.

8 E veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

9 Filho do homem, profetiza, e dize: Assim diz o Senhor; dize: A espada, a espada está afiada e polida.

10 Para matar está afiada, para reluzir está polida. Alegrar-nos-emos pois? A vara de meu filho é que despreza todo o madeiro.

11 E foi dada a polir para ser manejada; esta espada está afiada e polida, para ser posta na mão do matador.

12 Grita e uiva, ó filho do homem, porque ela será contra o meu povo, contra todos os príncipes de Israel. Estes juntamente com o meu povo estão entregues à espada; bate pois na tua coxa.

13 Porque se faz uma prova; e que será se não mais existir a vara desprezadora, diz o Senhor Deus.

14 Tu pois, ó filho do homem, profetiza, e bate com as mãos uma na outra; e dobre-se a espada até a terceira vez, a espada dos mortalmente feridos; é a espada para a grande matança, a que os rodeia.

15 Para que se derreta o coração, e se multipliquem os tropeços, é que contra todas as suas portas pus a ponta da espada; ah! ela foi feita como relâmpago, e está aguçada para matar.

16 Ó espada, une as tuas forças, vira-te para a direita; prepara-te, vira-te para a esquerda, para onde quer que o teu rosto se dirigir.

17 Também eu baterei com as minhas mãos uma na outra, e farei descansar a minha indignação; eu, o Senhor, o disse.

18 De novo veio a mim a palavra de Senhor, dizendo:

19 Tu pois, ó filho do homem, propõe-te dois caminhos, por onde venha a espada do rei de Babilônia. Ambos procederão de uma mesma terra; e grava um marco, grava-o no princípio do caminho da cidade.

20 Um caminho proporás, por onde virá a espada contra Rabá dos filhos de Amom, e contra Judá, em Jerusalém, a fortificada.

21 Pois o rei de Babilônia está parado na encruzilhada, no princípio dos dois caminhos, para fazer adivinhações; ele sacode as flechas, consulta os terafins, atenta para o fígado.

22 Na sua mão direita estava a adivinhação sobre Jerusalém, para dispor os aríetes, para abrir a boca, ordenando a matança, para levantar a voz com júbilo, para pôr os aríetes contra as portas, para levantar tranqueiras, para edificar baluartes.

23 Isso será como adivinhação vã aos olhos daqueles que lhes fizerem juramentos; mas ele se lembrará da iniqüidade, para que sejam apanhados.

24 Portanto assim diz o Senhor Deus: Visto que fizestes ser lembrada a vossa iniqüidade, descobrindo-se as vossas transgressões, aparecendo os vossos pecados em todos os vossos atos; visto que viestes em memória, sereis apanhados com a mão.

25 E tu, ó profano e ímpio príncipe de Israel, cujo dia é chegado no tempo da punição final;

26 assim diz o Senhor Deus: Remove o diadema, e tira a coroa; esta não será a mesma: exalta ao humilde, e humilha ao soberbo.

27 Ao revés, ao revés, ao revés o porei; também o que é não continuará assim, até que venha aquele a quem pertence de direito; e lho darei a ele.

28 E tu, ó filho do homem, profetiza e dize: Assim diz o Senhor Deus acerca dos filhos de Amom, e acerca do opróbrio deles; dize pois: A espada, a espada está desembainhada, polida para a matança, para consumir, para ser como relâmpago -

29 enquanto eles têm visões vãs a teu respeito, e adivinham mentiras - a fim de que seja posta no pescoço dos ímpios, que estão mortalmente feridos, cujo dia é chegado no tempo da punição final.

30 Torne a tua espada à sua bainha. No lugar em que foste criado, na terra do teu nascimento, eu te julgarei.

31 Derramarei sobre ti a minha indignação, assoprarei contra ti o fogo do meu furor; entregar-te-ei nas mãos dos homens brutais, destros para destruírem.

32 Ao fogo servirás de pasto; o teu sangue estará no meio da terra; não serás mais lembrado; porque eu, o Senhor, o disse.

Versículos do 22º capítulo do livro de Ezequiel
Jerusalém, cidade de abominações

1 Demais veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

2 Tu pois, ó filho do homem, acaso julgarás, julgarás mesmo a cidade sanguinária? Então faze-lhe conhecer todas as suas abominações,

3 e dize: Assim diz o Senhor Deus: A cidade que derrama o sangue dentro de si, para que venha o seu tempo! que faz ídolos contra si mesma, para se contaminar!

4 Pelo teu sangue que derramaste te fizeste culpada, e pelos teus ídolos que fabricaste te contaminaste; e fizeste aproximar-se o teu dia, e é chegado o fim dos teus anos. Por isso eu te fiz o opróbrio das nações e o escárnio de todas as terras.

5 As que estão perto e as que estão longe de ti escarnecerão de ti, infamada, cheia de tumulto.

6 Eis que os príncipes de Israel, que estão em ti, cada um conforme o seu poder, se esforçam para derramarem sangue.

7 No meio de ti desprezaram ao pai e à mãe; no meio de ti usaram de opressão para com o estrangeiro; no meio de ti foram injustos para com o órfão e a viúva.

8 As minhas coisas santas desprezaste, e os meus sábados profanaste.

9 Em ti se acham homens que caluniam para derramarem sangue; em ti há os que comem sobre os montes; e cometem perversidade no meio de ti.

10 A vergonha do pai descobrem em ti; no meio de ti humilham a que está impura, na sua separação.

11 Um comete abominação com a mulher do seu próximo, outro contamina abominavelmente a sua nora, e outro humilha no meio de ti a sua irmã, filha de seu pai.

12 Peitas se recebem no meio de ti para se derramar sangue; recebes usura e ganhos ilícitos, e usas de avareza com o teu próximo, oprimindo-o; mas de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus.

13 Eis que, portanto, bato as mãos contra o lucro desonesto que ganhaste, e por causa do sangue que houve no meio de ti.

14 Poderá estar firme o teu coração? poderão estar fortes as tuas mãos, nos dias em que eu tratarei contigo? Eu, o Senhor, o disse, e o farei.

15 Espalhar-te-ei entre as nações e dispersar-te-ei pelas terras; e de ti consumirei a tua imundícia.

16 E tu serás profanada em ti mesma, aos olhos das nações, e saberás que eu sou o Senhor.

17 De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

18 Filho do homem, a casa de Israel se tornou para mim em escória; todos eles são bronze, e estanho, e ferro, e chumbo no meio da fornalha; em escória de prata eles se tornaram.

19 Portanto assim diz o Senhor Deus: Pois que todos vós vos tornastes em escória, por isso eis que eu vos ajuntarei no meio de Jerusalém.

20 Como se ajuntam a prata, e o bronze, e o ferro, e o chumbo, e o estanho, no meio da fornalha, para assoprar o fogo sobre eles, a fim de se fundirem, assim vos ajuntarei na minha ira e no meu furor, e ali vos porei e vos fundirei.

21 Sim, congregar-vos-ei, e assoprarei sobre vós o fogo da minha ira; e sereis fundidos no meio dela.

22 Como se funde a prata no meio da fornalha, assim sereis fundidos no meio dela; e sabereis que eu, o Senhor, derramei o meu furor sobre vós.

23 Também veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

24 Filho do homem, dize-lhe a ela: Tu és uma terra que não está purificada, nem regada de chuvas no dia da indignação.

25 Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram vidas humanas; tomam tesouros e coisas preciosas; multiplicam as suas viúvas no meio dela.

26 Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro; e de meus sábados escondem os seus olhos, e assim sou profanado no meio deles.

27 Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa: derramando o sangue, e destruindo vidas, para adquirirem lucro desonesto.

28 E os profetas têm feito para eles reboco com argamassa fraca tendo visões falsas, e adivinhando-lhes mentira, dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado.

29 O povo da terra tem usado de opressão, e andado roubando e fazendo violência ao pobre e ao necessitado, e tem oprimido injustamente ao estrangeiro.

30 E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.

31 Por isso eu derramei sobre eles a minha indignação; com o fogo do meu furor os consumi; fiz que o seu caminho lhes recaísse sobre a cabeça, diz o Senhor Deus.


Então que há muitos trabalhos e hoje mais do que nunca todos são todos estes irmãos chamados a este Despertar, porque não é porque uma pessoa está no inicio ou adiantada no trabalho que não tenha funções a realizar para com a Divindade (A Loja Branca, o Ser).

Algumas vezes os irmãos fazem contato, questionando quanto a certas profecias e certos eventos que inclusive comentávamos sobre 2012, sobre estas lutas e sobre o regresso de alguns Mestres e isto são eventos que cada um tem que lutar para se fazer presente e recordar por seu mérito e pela permissão e missão de seu Ser.

O Que comentamos são eventos relativamente antigos, mas muita coisa ainda está acontecendo e acontece diariamente.

Recomendamos de todo coração que se esforcem por viver o momento durante o dia a dia, buscando não estar identificado com nada, buscando fazer o justo e o certo a todo momento e extraindo a consciência que tem depositada neste mundo e guiando isto para esta elevação de sua própria Consciência.

Irmãos, nada que façamos fica sem pagamento, e não há miséria, dor ou sofrimento que nos ocorra, uma vez no caminho, que não seja para nosso bem; porque é a vontade de nosso Pai, por mais difícil que possa parecer ao intelecto humano entender estas coisas.

Para o Ser não existe tempo. As vezes os irmãos sabemos se questionam se serão capazes de fazer tudo que precisam, até aonde poderão chegar, se poderão, e a verdade é que para o Ser, para Deus, tudo é uma simples questão da pessoa humana lhe obedecer, porque ele sim pode.

Com razão alguns dirão que não sabem qual é a vontade do Pai, de seu Pai... e com justa razão afirmamos que por isto os sábios Mestres nos deixaram tantos ensinamentos e orientações como os Dez Mandamentos (e posteriormente outros 22, somando 33 Mandamentos da Lei de Deus).

Para que todo aquele que estivesse submetido a esta inconsciência e dor humana, tivesse um guia até o momento em que seu Ser pudesse assumir a guiatura de sua própria jornada e escrever sua própria Obra nas memórias eternas do registro da natureza.

Ajudem aos demais para que os Mestres possam lhes ajudar; ensinem para que possam ser instruídos, quiçás diretamente de lábios a ouvidos desde estes benditos Templos da Loja Branca. Obedeçam para que possam conhecer as ordens de seu Pai.
Porque de que adianta SABER e SENTIR ao Pai se a pessoa humana não está pronta para obedecer? Isto só iria causar mais dor, sofrimento e Karmas terríveis a esta pessoa humana.

Esperançosos de que estas palavras e estes breves relatos atuais destes eventos ocultos que nos rodeiam possam chegar ao coração e a consciência de nossos irmãos, lhes anelamos que vosso Pai e vossa Mãe que estão em segredo sempre lhes acompanhem e lhes guiem.

Paz Inverencial!

21/09/12