zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Vivências Internas

Em nossa última oportunidade, falávamos acerca do Diálogo e da Linguagem, algo que está intrinsecamente ligado a toda interação de tudo e de todos, em quaisquer que seja o nível.
Mais além da parte física, igualmente existem interações, e estas interações geram diálogos os quais são percepções internas que chegam e que vão, uma linguagem própria que se manifesta por meio de sentidos ocultos e de regiões mais superiores do que a fração tridimensional que costumeiramente vivemos e interagimos.

Percebam que nos mundos internos, podemos dialogar com qualquer indivíduo, de qualquer raça, de qualquer época, de qualquer lugar do planeta ou do cosmos, e sempre os entenderemos, devido a que a linguagem utilizada não é a mesma física, e ainda que estas percepções internas sejam quando trazidas ao físico, traduzidas à uma linguagem que estamos acostumados a utilizar.
Assim para nós tudo ocorre na linguagem que comumente falamos, mas que no fundo ocorre em algo mais íntimo e puro, universal, assim diríamos, e apenas que tudo nos parece no nosso idioma, devido à tradução que ocorre ao descender esta comunicação para as frações inferiores do organismo.

O Mundo fala uma linguagem muito clara, assim o mesmo ocorre com o Espaço, as Estrelas, mesmo os Átomos e os Universos, tudo pulsa, se agita e se comunica constantemente, e nós podemos ou não interagir e assimilar estas informações que nos trazem a todo momento.
Em geral, tudo aquilo que explicamos como Intuição, como Premonição, e assim por diante, nada mais é do que esta capacidade de interagir com esta Linguagem interna, realmente captar as diferentes vibrações que produzem um indivíduo, um planeta ou uma corrente qualquer e interpretá-las sabiamente, assim que tudo é um diálogo, e estes dons internos nada mais são do que fundo a habilidade de perceber estes fluxos e refluxos e saber interagir com eles, entender esta linguagem e saber captar, dialogar.

Vejam que a magia, ela depende exatamente disto, de sabermos captar estas linguagens internas, e de pedir, de ordenar, estas forças.
Sem a captação, e sem a capacidade de interação, a magia se faz impossível, pois estamos isolados destes aspectos internos os quais modificados causam os eventos físicos apropriados.

Percebam que todas estas ocorrências físicas que vemos, estes contatos que temos, eles tem uma fração interna, e por mais que não percebamos, eles ocorrem.
O Mundo, antes de convulsionar-se fisicamente, antes de qualquer evento cataclísmico ou mesmo mudanças naturais, ele emite sinais, os quais vão descendendo desde as regiões internas.
Por isto que quanto mais aguçado e mais profundo seja o desenvolvimento destes dons de captação, com mais antecedência podemos prever estes eventos, assimilá-los e interagir com eles, por vezes muito antes do que fisicamente se preparariam para acontecer.

Isto explica igualmente esta capacidade que tem-se, os que se amam, de mesmo a distância, mesmo no silêncio, na absoluta ausência de contato, conhecer a realidade do outro, saber de suas dificuldades, de suas conquistas também. E isto ocorre seja porque o indivíduo "leu" estas vibrações que vem da pessoa, bem como captou o que choca-se contra este indivíduo (Karmas, demais eventos se acercando do mesmo).

Todos nossos sentidos são estabelecidos por uma linguagem, seja a visão, o olfato, a audição, o paladar ou o tato.
Vejam que pelo paladar, distinguimos o azedo do amargo, o salgado do doce. O Próprio tato, é capaz de obter informações acerca do estado de qualquer objeto, se é sólido, sua dureza, e assim por diante. Tudo isto é uma linguagem, e uma interação que fazemos com o meio.
Internamente é exatamente o mesmo, no entanto é outra região e outros sentidos e outras linguagens que utilizamos.

Desenvolver estes órgãos internos é necessário, e mais além disto é também necessário saber captar e então interagir com estes princípios, por meio de sua respectiva linguagem.

Vejam que comumente falamos "Linguagem dos Sonhos", e isto significa exatamente que estes valores que internamente captamos nas horas de sono, em geral tem um significado diferente do que comumente estamos acostumados no físico, e os simbolos e alegorias lá apresentados, significam algo especial, dependendo do contexto.
Claro que nem tudo é absolutamente simbólico, há muito praticamente literal, já que são vivências, quando estamos claro conscientes internamente. Lógico que a vivência interna difere da vivência física e as leis que no físico se aplicam lá são distintas e por isto é tão difícil traduzir mesmo as vivências literais, aos demais.

30/08/16