zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Âncoras do Passado

Dentro do viver prático, de tantos aspectos que compõe nosso dia a dia, encontramos muitas circunstâncias as quais não entendemos onde originaram, ou que forças trouxeram certos pensamentos, certos sentimentos, e mesmo certas vivências mais uma vez a nossa vida, e o motivo disto por vezes é o resultado de certas forças as quais podemos denominar Âncoras do Passado.

Âncoras, como bem sabemos, são ferramentas utilizadas em meios aquáticos para fixar uma posição onde a maré ou os ventos não levem o veículo marinho.

Muitos objetos que temos em nossa vida, tem um peso muito similar a função que tem uma âncora, pois estão ligados a certos eventos do passado e nos remetem a circunstâncias e a eventos os quais graças a estes objetos, podem ressurgir ou mesmo retornar por conta deste ancôramento que aqui falamos.
Este ancoramento ao passado tem dois sentidos, um que é psicológico e é relativo as lembranças e sentimentos da pessoa, e o que representa o objeto para a mesma. E um segundo que é relativo a fração vital, ou energética, que se deposita no objeto e mesmo também as forças de pensamento e sentimento que ali se acumularam, seja pela vivência do objeto, seja pelo que depositamos ali, pelo valor psicológico que demos, ainda que isto seja alterado, fica depositado nestes objetos e mesmo lugares.

Se viajamos e lá em um longínquo lugar juntamos uma pedra, está pedra acaba tornando-se uma âncora para estas lembranças e sentimentos relativos a estes eventos. Para nós, o objeto pode ter um valor psicológico e emocional, e no próprio objeto fica acumulada uma energia do lugar de origem, de tudo que ele presencia, suas vivências, também o significado que damos a este objeto.

Quando falávamos dias atrás de presentes, e do sentido de dar presentes que tenham um significado emocional, que tragam uma recordação adequada, em fato estamos gerando âncoras específicas com um sentido divino e positivo.
Vejam que as Alianças de Casamento, e mesmo objetos similares dados como presentes, acabam seja pelo valor que dá a pessoa que deu e a que recebeu, se carregando de forças as quais ali depositamos. Também estes objetos se impregnam muito similar a criança que vê e assimila tudo que passa, impressões, vivências daqueles que rodeiam estes objetos.
Assim, muitas mudanças internas, no fundo dependem de removermos estes obstáculos que nos prendem ao passado e que podem servir de amarras e atrasos no avanço que nos propomos realizar.

Vejam que as Fotos, elas tem um valor muito significativo e muito explicativo disto que sejam âncoras. É claro que isto não significa que não teremos âncoras, senão que temos de ter âncoras conscientes e positivas, não grilhões e tenebrosas amarras a situações já superadas ou mesmo circunstâncias falidas as quais temos de superar e nos liberar para seguir em frente.

Muitos objetos, quando são submetidos a uma energia negativa, acabam acumulando uma fração da energia destes eventos, assim como uma criança assimila o exemplo do que vê. Desta forma, reforçamos que objetos que tomam contato com cerimônias espirituais tornam-se mágicos e cheios de poder, objetos que estiveram presentes em momentos de traumas e de raiva, tristeza, tornam-se ligados a estas energias marcantes e exalam isto, bem como tornam-se ancoras para estes eventos os quais vivenciaram.

Fotos, objetos, presentes principalmente, aqueles que tem valor sentimental, obviamente tem uma carga muito grande deste tipo de energia.

Nos aproximamos de um ano novo, de uma nova possibilidade de recomeço, de reformulações e de mudanças as quais podemos, se assim estivermos dispostos, realizar conscientemente e para o bem de nossa vida e de nossa Obra.

Não podemos carregar conosco o lixo do passado, e tantas coisas que verdadeiramente são tenebrosas e cheias de um peso sinistro e sombrio, as quais afetam, reconhecendo ou não, profundamente nossa vida e daqueles que nos cercam.

Obviamente muitos objetos podem ser purificados e mesmo outros corrompidos, ainda assim, muitas coisas são irremediavelmente âncoras e continuarão sendo, enquanto carreguemos.

É recomendado a todo aquele que anele mudanças, realmente revisitar sua própria vida e reconhecer tudo que tem, avaliando com os dons que tenha, com as capacidades que possua, que tipo de Âncoras são em nossas vidas estes objetos, seja avaliando o valor que damos, o valor que por si só tem, e mesmo aquilo que estes objetos presenciaram.

Entendam, por favor, percebam, que uma aliança de um antigo relacionamento, é inevitavelmente um vínculo que se mantém de diversas maneiras vivo, seja ativa ou passivamente, por termos a posse deste objeto. Assim o mesmo, fotos, e muitos objetos que acabaram presenciando estas vivências.
Isto tudo de maneira imperceptível acaba minando os futuros relacionamentos porque a pessoa segue presa, ainda que não perceba a situações inacabadas, já que estas posses emitem energias e forçam circunstâncias. Há objetos que inevitavelmente repelem novos pretendentes, e muitas coisas similares.

É claro que não temos como nos renovar totalmente, no sentido de readquirir tudo que precisamos, cada vez que algo termina, mas precisamos sim pelo menos tirar aquilo que é o mais severo, que pode trazer mais problemas.
Isto não é algo apenas no relativo a relacionamentos, mesmo a objetos usados, que não sabemos a procedência e trazemos para nossa casa, e mesmo ambientes que assimilaram vivências negativas.

Tanto é algo compreensível isto, que qualquer pessoa em sã consciência, não gostaria de morar em um lugar aonde tivesse ocorrido um crime hediondo, ou extrema violência e assim por diante. Igualmente não compraria objetos que pertencessem a um criminoso ou a alguma pessoa de moral duvidosa.

Aproveitemos estas forças que recebemos no Natal, e façamos conscientemente esta reavaliação necessária a nossa vida

26/12/16