zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Harmonia Pessoal

Todos nós passamos ao longo de nossos dias por vários estados de consciência, alguns elevados, outros deveras negativos, isto ocorre certamente não apenas por influências internas mas por forças externas as quais interferem em nossa Harmonia Pessoal, em nossa Egrégora.

A Egrégora é uma energia que emana e que por consequência envolve uma pessoa, um conjunto de pessoas, um objeto, um lugar.
A Egrégora como força energética é o resultado residual da energia que é emanada por algo.
A Egrégora é composta por quatro partes, o núcleo interior, o núcleo, a aura e por fim as emanações.
O Núcleo Interior é o mais básico e mais próximo que há do objeto, é uma energia que envolve o objeto e que geralmente só tomamos contato quando entramos em contato direto com o mesmo.
O Núcleo é de tamanho variável dependendo da potência e é uma camada mais intensa e mais grossa de energia que delimita o que também podemos chamar de Campo Pessoal, que é aonde muitos sentem-se desconfortáveis quando alguém se aproxima, já que se chocam estas energias mais Íntimas com as demais.
A Aura é a emanação maior do Núcleo Interior. Quando o Núcleo Interior gera estes campos, há este mais denso chamado Núcleo e este menos denso mais mais amplo chamado Aura.
Mais além disto, há emanações que são como correntes magnéticas que se dispersam principalmente de acordo com fluxos e refluxos, e dependendo de que barreiras encontrem em seu caminho.
A Primeira coisa que temos contato ao nos aproximar de alguém, de algo, ainda que distante, são emanações. Pensamentos, sentimentos, e outras forças internas, emanam sempre do indivíduo passando por seu Núcleo Interior, seu Núcleo, sua Aura, e viaja até o seu destino, por meio de emanações que são como correntes de ar, ou um magnetismo. O Inverso acontece quando chega a outra pessoa, pois passa pela Aura, e pelos demais campos.

As Egrégoras ao cruzarem-se pela proximidade geram três possíveis desfechos. Sendo o primeiro deles a soma, e a harmonia das mesmas. Em segundo pode ocorrer a neutralidade e a indiferença por não haver afinidade ou desafinidade entre as Auras. Por fim pode haver um combate, gerado pela desarmonia e a contrariedade das emanações que tem dois indivíduos ou mesmo um indivíduo e um lugar, um objeto, etc.

Como já dissemos todos os objetos tem egrégoras, os lugares tem egrégoras, e assim por diante.
Isto explica em parte o porque da utilização dos Talismãs, dos Amuletos, dos objetos de poder.
Como um objeto tem uma egrégora, uma energia, e ela vem a somar-se e por vezes até ser mais ampla do que a energia pessoal do indivíduo, assim esta serve como um potencializador, ou mesmo um poder extra que o proteje e que projeta o poder que tem uma pessoa qualquer.

Estas energias são as que geralmente percebemos ainda a distância e que nos anunciam perigos, lugares negativos, pessoas negativas. Isto tanto pode ser visto clarividentemente, ou mesmo percebido por meio da intuição ou mesmo outros dons internos, já que a movimentação destas forças geram ruídos internos que são perceptíveis pelo ouvido oculto ou mesmo outros dons que naturalmente a sua maneira captam estas forças.

Há lugares que emanam luz, há lugares que emanam trevas. Há pessoas que igualmente emanam forças positivas e outras que emanam forças negativas.. Isto ocorre também com objetos e com Lugares.

Todos estes campos ocorrem para tudo que existe, assim uma pessoa terá sua egrégora, um objeto terá a sua, e os lugares também. Assim que pode haver dentro de um lugar positivo, um objeto negativo e pessoas de natureza neutra em relação a isto tudo e sem conflito.
Entendam que por vezes um ambiente torna-se para nós ao mesmo tempo agradável e desagradável e muitos não entendem o motivo disto e isto fica explicado exatamente com os conflitos de egrégoras.
Já que um ambiente pode nos ser bom, mas dentro dele há objetos que são por sua natureza interna conflitantes conosco e nos causam danos no sentido de combates internos pelas energias conflitivas que se encontram. Quanto maior a proximidade, maior o embate e por vezes o cansaço, o desgaste.


Obviamente algumas auras e emanações são bênçãos que limpam e abrem a atmosfera por onde passam ou daqueles que ali ingressem, também há outras egrégoras e seus desdobramentos que são fontes de doenças de loucuras e de obsessões as quais enfermam o indivíduo e enfraquecem sua própria força quando submetido a estas.

12/02/17