zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
As Sementes dos Deuses

Nem todos os homens são homens... Quer dizer, nem todas as pessoas são realmente pessoas comuns e ordinárias.
Algumas pessoas hoje encarnadas, apesar de suas similaridade física com os demais, carrega dentro de si um potencial muito distinto.
Nos referimos as Almas Humanas que são sementes de Deuses... Íntimos, Seres os quais em outrora realizaram esta Grande Jornada Espiritual e concluíram com Maestria tais trabalhos divinos.

Isto não dizemos com o objetivo de vangloriar tais criaturas ou subestimar as demais, afinal cada um é filho de suas próprias obras, apenas relatamos a verdade acerca destes assuntos. Também que todos nascem com este objetivo em particular de superar sua natureza, apenas que nem todos estão dispostos ou conseguem tais magistrais feitos.

Deuses foram um dia homens, que se elevaram a estes estados Divinos por esforço e por consequência por direito adquirido. É certo que a Grande Divindade, o princípio único de todo existente é algo muito mais além da individualidade humana, mas nos referimos aos Seres Divinos que se integraram e que encarnaram em si tais princípios e fizeram-se um com a Divindade.


Claro que isto não quer dizer que toda semente Divina encarnada está integrada com seu princípio do qual foi emanada, muitas vezes a natureza humana volta-se ao estado animal e a Divindade aguarda o momento de poder manifestar-se mais uma vez por meio de seu desdobramento, quando esteja mais uma vez preparado para receber a reencarnação de sua Divindade.

Cada um é aquilo que é, não aquilo que diz ser, mesmo aquilo que já foi um dia.
Nos dias atuais vemos muitas pessoas dizendo-se ser tal ou qual coisa, dando nomes internos e coisas similares. E como já dissemos, não muda o fato de que cada um é o que é, e o nome interno não engrandece a pessoa, porque a pessoa é apenas a semente potencial daquilo que deveria ser e certamente não é, na grande maioria dos casos. Assim que o problema é a natureza que cada um manifesta...

É completamente indiferente para alguém, saber que fulano é no fundo tal ou qual criatura se não expressa isto que é, ou que já não tem encarnado mais o que foi um dia.


E isto nos leva novamente até a questão de Moisés e do Êxodo. Este reino que se estabeleceu na Matéria (simbolicamente chamado de Egito), é o resultado gerado pelo domínio destes Deuses Caídos, ou destes Bodisatvvas que acabam tornando-se Demônios, e que escravizaram a humanidade, em vez de reintegrarem-se com sua Divindade e conduzirem este povo até o Espírito.
Obviamente cada um dá o que tem, e estes falsos Governantes do Egito, somente podem conduzir a humanidade até aonde tem encarnado estes aspectos Divinos, mas por julgarem-se Deuses, e por forçarem a este Povo a obedecer suas vontades, os impedem de seguir sua jornada até o Espírito.


Temos hoje o impulso de comentar uma vivência nos mundos internos que ocorrera há já possivelmente quatro noites atrás, aonde fomos até um Templo o qual por sua poderosa força espiritual, não tínhamos o direito de ingressar à atividade em tal Templo. Mas nos foi permitido ao fim da atividade, adentrar ao Templo... Há um momento máximo na atividade aonde depois dos Ritos preliminares, é possível que pessoas "externas" possam receber certos eflúvios divinos. O que no mundo físico equivaleria à Unção.
Realmente a sensação de estar neste lugar sagrado foi enaltecedora... Cada fração de meu Ser, cada um de meus Corpos Internos vibraram e retumbaram de infinita e mística espiritualidade transcendente que penetrava e compenetrava aquele lugar divino.
Ali estavam reunidas as Sementes dos Deuses para vibrar de maneira a sentirem e integrarem-se com suas Divindades por meio dos maravilhosos Ritos que ali eram executados Divinamente. Certamente pudemos nos beneficiar de maneira grandiosa por estar ali naqueles momentos.
Dentro do Templo, pude integrar-me com meu Real Ser, e ter uma breve visão de um futuro não muito distante, acerca do Regente daquele Templo, de um crime grave que iria cometer e que seria duramente cobrado por isto.

Saíndo do Templo, depois da finalização do Rito em questão, busquei o Reitor do Templo e caminhamos conversando, falando com a voz do Íntimo lhe adverti duramente acerca do delito que anteriormente pude ver. E também de como a justiça lhe cobraria severamente por tal grave erro...
O Que aconteceu então foi estarrecedor, com um breve movimento de sua mão, tal Divina Criatura suspendeu o mundo inteiro naqueles momentos de reflexão e de pavor. As Estrelas que até então cintilavam maravilhosamente, tornaram-se luzes fixas, e todos os demais personagens que ao longe víamos suspenderam-se em seu movimento e nada mais tinha movimento, tudo ficou estático.
É como se o próprio infinito tivesse sido dobrado em outro infinito dentro dele mesmo e um breve momento tivesse sido estendido pela eternidade por aquela Divina Criatura.

Já vi muitos poderes sendo manifestos nos mundos internos, seja da Luz, seja das Trevas, mas isto certamente foi algo muito impressionante e que me causou grande assombro pela magnitude que se manifestou.

Homens ou Deuses, nunca podemos nos esquecer de nossos compromissos...

15/08/2017