zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Fracassos Esotéricos - Integração Empática

Os Dias passam em nossas vidas e certamente a natureza cobra nosso aprendizado de cada coisa que encontramos em nosso caminho. Nada é sem importância, e isto certamente fica claro a medida que avançamos em nosso Despertar da Consciência.

Nós não apenas vivemos neste mundo exterior, aonde os eventos e as pessoas tem esta dinâmica de vivências e interações, mas também vivemos em um mundo interior, aonde encontramos nossos sentimentos, pensamentos, vontades, Consciência e mesmo nosso Íntimo. Claro que dentro de nós mesmos há muitas coisas, assim como fora, o exterior é um reflexo do interior, e o interior uma continuidade daquilo que há fora de nós mesmos.


Hoje trazemos estas palavras para relatar uma vivência que ocorreu nos mundos internos, na noite que antecedeu este dia.
Tivemos a bem aventurança de nos encontrar com um Venerável Mestre da Loja Branca, e poder trocar algumas palavras acerca de diversos assuntos com o mesmo.
Este Mestre em questão, não sei se ainda tem corpo físico, mas a última informação que tive é que sua fração humana já sentia severamente os desgastes da idade e tinha as interações por meio de seu Bodhisatvva dificultosas por conta dos problemas principalmente da idade avançada e doenças que são tão comuns nesta época em que vivemos. Não vamos citar nomes, para excitar demais a imaginação e prejudicar o entendimento do leitor.


Logo que tive acesso ao Mestre, minhas primeiras palavras foram no relativo a pedir um ensinamento relativo a Empatia Pessoal, ou seja, a capacidade de sentir os demais, realmente perfeccionar esta capacidade de captar e compreender o ponto de vista de cada um, realmente sentir-me dentro do que seja a capacidade de cada indivíduo.
Isto porque este trabalho que aqui e por outros meios é desempenhado, depende principalmente de uma conexão com as pessoas e de um profundo entendimento do que seja necessário ser dito, de que forma, em que momento, e assim por diante.
O Mestre disse que daria tal ensinamento em um momento que tivéssemos privacidade para este fim. Dialogamos acerca de outros assuntos, inclusive destes trabalhos aqui desempenhados, e aqueles realizados por outras pessoas. Conversamos sobre meu Íntimo, e na sequência já em privacidade o Mestre tocou-me com a intenção de evocar minha consciência de maneira mais plena.
Senti primeiramente como um choque na região sexual, e logo uma energia que subia pelas costas e se espalhava pelo corpo, como um estremecimento elétrico maravilhoso que ao fim parecia como se ouvesse um manto sobre mim, aonde sentia ao Íntimo, sentia a Consciência, mais além do que manifestava em momentos anteriores.

O Mestre me perguntou se eu sentia ao Íntimo naqueles momentos, se estava integrado com ele, eu disse que o sentia em vinte porcento, me referindo ao quanto conseguia manifestá-lo, integrar-me com ele. Nisto o Mestre se retirou e minha primeira percepção havia sido de Fracasso, já que este retirou-se subitamente após minha afirmação.

Claro que dentro de mim mesmo, ecoou a verdade, e entendi o ensinamento que me fora transmitido. Havia pedido a capacidade de sentir aos Demais, de entendê-los e certamente a resposta me foi dada desta maneira, que na profundidade que me conhecesse, na intimidade que me sentisse, compreenderia e sentiria os demais.
Isto é claro um ensinamento que no fundo já sabemos, mas na prática por vezes não executamos.

Sempre que queremos ajudar alguém, o fazemos buscando nos integrar com a pessoa, e por vezes esquecemos exatamente que é o inverso, basta nos integrar com nós mesmos, com nosso Íntimo, mudar nosso estado de consciência para que então compreendamos e nos integremos com tudo e todos, pois é algo interno, antes de ser externo.

Isto lembra as Árvores que para poder estender seus galhos, precisam desenvolver raízes, ou seja, precisam que dentro da terra, dentro de nós mesmos, a mesma profundidade daquilo que queremos fora. Quando encontramos dentro o que buscamos, encontraremos fora, jamais o inverso.


Assim que aquele sentimento de suposto fracasso esotérico tornou-se uma profunda alegria, pela compreensão do ensinamento que fora transmitido de maneira muito prática e sábia.

Muitas de nossas integrações, convivências, são negativas, exatamente porque nos integramos com as coisas fora, convivemos com as pessoas fora, mas não sabemos antes de mais nada realizar estas integrações dentro, com nossas partes internas, com estas frações divinas, as quais poderiam determinar sabiamente o momento e a forma de interagir com os demais e ter de cada um e para cada um, o que seja realmente justo e adequado.
As Más amizades, os maus conselheiros, os péssimos pais, filhos, esposos e esposas, são sempre o resultado desta falta de integração interna, antes de realizar estas integrações externas.
Não temos como compreender e ajudar os demais, se antes não nos compreendemos e nos fusionamos com estes princípios os quais sim podem realizar os grandes prodígios que todos tanto necessitam.

19/08/17