zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
A Fúria de Deus

Duas noites atrás, fiz uma intensa prática antes do sono, no relativo a integração com a Grande Divindade, o princípio mais além de todos os princípios e forças conhecidas.
O Que resultou disto, foi como sempre um fato inesquecível e impressionante, pois me permitiu ver o mundo dos olhos do Espírito Divino, e compreender profundamente as causas e efeitos de muito do que vivemos, do que vemos ocorrer na natureza e na vida das pessoas em geral.

O Que falamos hoje infelizmente é algo que nem todas as pessoas terão condições de entender, ou de concordar, seja pelo estado psicológico que se encontram, seja pelo nível de Consciência que tem encarnado.
Aquilo que foi visto, e o que foi sentido nestes momentos de profunda integração é o que podemos denominar A Fúria de Deus.


Precisamos entender que a humanidade como um todo é criada com um propósito, com um objetivo muito específico. A Vida podemos dizer é nada mais nada menos que um teste, uma Grande Prova, aonde todos somos testados em nossos Ideais, em nossos Valores, nossos Princípios.
Quando algo vai muito mal, quando algum aspecto falha, ou mesmo quando tudo vai muito mal, quando o contexto geral desta provação falha, o que ocorre é que a Grande Divindade por meio de certas forças relativas a seus desdobramentos específicos, gera eventos os quais buscam resolver o problema, ou mesmo dissolver a quase totalidade das coisas para um recomeço.

Todos estes eventos históricos que conhecemos, como Moisés e suas Pragas para a liberação do Povo de Deus do Egito (Que simboliza a matéria), o Grande Dilúvio Universal, e tantos outros levantes e quedas de impérios, desastres naturais, ou mesmo acidentes terríveis, não podemos imaginar que não ocorra pela vontade de Deus.
As Grandes Pestes, as terríveis doenças, os crimes, as catástrofes, tudo são necessárias consequência que precisamos experimentar para que compreendamos o erro que estamos metidos e sejamos capazes de transcender o Conceito e fazer Consciência do quão mal estamos, de quão terrível somos.

Nós temos conceitos muito invertidos acerca da Divindade, temos aprendido muito de teoria, e no fundo nada ou quase nada de concreto, de real.
Milhões de pessoas rezam todos os dias, mas no fundo pouquíssimas delas são realmente escutadas, seja porque fazem suas orações pelos motivos errados, de maneira errada. Orar não é um monólogo, a não ser que estejamos fazendo de maneira errada.

OS Desastres Naturais, como dizíamos são cobranças de muitas coisas, dentre elas deste esforço que hoje se faz com tanto afinco, de viver além de seu tempo. De prolongar uma vida de miséria, de violações da natureza, por meio de ainda mais violações.

A Vida se alimenta de Vida, e quando as pessoas param de morrer, quando os animais param de morrer, quando a natureza para de renovar-se em seu natural ciclo de nascimento e morte, a própria natureza, consequência direta da Divindade, ceifa a vida ela mesma.


É aonde vemos a profunda diferença entre o mero Raciocínio e a Consciência.
As pessoas lamentam as catástrofes, todas as tragédias, mas são elas próprias as causadoras de tais terríveis incidentes, quando violam todos os desígnios de Deus.
Alguns perguntarão que desígnios são estes, aonde estão escritos, e temos de dizer que os teóricos infelizmente sempre alimentam-se de teorias, mas a Consciência tem em si mesma os meios para conhecer tais desígnios porque é uma fração manifesta da própria Divindade.

Esta falsa harmonia que hoje temos, aonde as pessoas parecem bem, e no fundo sobrevivem com rígidos medicamentos, transplantes, e coisas em geral, demonstra quantos crimes são cometidos todos os dias.

A Própria Esterilização animal, o excesso de domesticação das criaturas em geral, o impedimento do funcionamento natural da cadeia alimentar, geram tais Fúrias da Natureza para com o homem.

É Claro que parte é natural do momento que vive o planeta, de transformações físicas e internas que este passa, de processos íntimos do mesmo. Ainda assim muito do que vemos, e grande parte dos terríveis eventos são o resultado de nossos profundos equívocos dia após dia, e em geral somente há teorias sobre os motivos de tais catastróficos resultados.

Todos sempre justificam sua parte no resultado, alegando que fazem porque todos fazem, e é exatamente o que viemos dizendo, as pessoas estão condicionadas a normas sem sentido, pelo simples fato de que todos repetem os mesmos erros, acreditando que estão agindo de maneira honesta, justa.
Já passa do momento de fazermos esta revisão sobre nós mesmos, para que não sejamos nós os elementos negativos a serem reduzidos à sua origem.
O Problema não é a morte, mas morrer por fatores negativos, ou pior, viver por meios negativos.

21/09/17