CLXV
Textos sobre Metafísica
Escolhas e Recorrência

Ao observarmos o mundo encontramos muitas coisas que não conseguimos explicar apenas ao observar a materialidade dos fatos, a aparência que ressalta ao olhar do leigo.
Há muitas leis que regem o mundo que não são diretamente perceptíveis ao sentido ordinário e comum da pessoa, o que faz com que seja difícil entender e lidar com as diversas situações que a vida e o caminho apresenta.

Primeiro nós podemos sempre escolher nosso caminho, mas em uma segunda instância somos responsáveis, escravos de nossas escolhas.
Isto quer dizer que podemos eleger em um primeiro momento aquilo que nos parece adequado, justo, etc., mas que posteriormente acabamos de certa maneira presos, ligados a estas escolhas.


A Existência como um todo é sempre uma repetição, seja de fatos, seja de ocorrências, de circunstâncias, de aprendizados, de alegrias e tristezas. O Drama da vida se repete novamente a cada retorno e por vezes temos a oportunidade de fazer certas escolhas que acabam criando circunstâncias, fatos, eventos marcantes que temos de repetir de tempos em tempos, seja na própria existência, seja ao longo de outras existências.

Seja no sentido Espiritual, Humano ou Abismal, tudo se repete, todas as escolhas que fazemos são provadas no sentido de se realmente queremos aquilo. O Bem se repete, o Mal se repete, as escolhas tem de ser feitas uma e mais uma vez, as circunstâncias são postas a prova uma e outra vez, constantemente até que se quebre a recorrência no sentido de se dá uma solução ou torna-se algo sem solução.

A Vida não é um círculo, ela é uma espiral, que se abre e se fecha, que aumenta ou diminui de acordo com aquilo que elegemos por meio de nossas escolhas. Há eventos que ao observarmos em nossa vida e na vida dos demais, encontramos constantes repetições.
Estas repetições são o resultado da Recorrência que nos liga a tal ou qual evento que por nossas escolhas acabamos ligados, ou presos, em determinado momento.

Dizemos estar ligado a uma recorrência, porque muitas coisas faz-se por vontade própria, por consciência, por compreensão. Porque quer-se fazer parte de algo, porque se almeja algo e este é o caminho...
As pessoas que já estiveram no caminho acabam o reencontrando também por uma recorrência de tais eventos, porque já trilharam e são impulsionadas e trilharem novamente.

Por isto que é tão importante a cada momento fazer boas escolhas, eleger boas ações para nossas vidas, no sentido daquilo que realmente sentimos como correto, como justo, não apenas para nós mas para os demais.
Todas estas ligações que as pessoas fazem com as demais, pelo ódio, pelo amor, pelo rancor ou pela gratidão, geram certas ligações e por consequência recorrências de eventos e de processos os quais acabamos tendo de reviver.

A Repetição nunca é igual, todos os eventos que já ocorreram, quando repetem-se, repetem-se de uma maneira distinta, porque algo aprendemos, algo chegamos a assimilar de tais eventos e de certa maneira isto é o que se está pondo em prova quando da repetição de tais eventos.
Ainda que a recorrência seja algo mecânico, a vida toda se baseia em recorrência, mesmo a própria criação da vida, no primeiro instante e o trabalho dos Deuses Criadores, é o resultado de uma recorrência cósmica.


Nós não necessitamos recordar para saber que algo está recorrendo em ocorrer. Uma das formas de observarmos a recorrência atuando, é a falta de estímulos para uma situação, a falta de circunstância. A Recorrência é uma força que se move por detrás da forma, e por este motivo mesmo quando não haja justificativa, ocorre.
Muitas das amizades que surgem praticamente sem razão, sem sentido, sem justificativa, são frutos de algo que já ocorreu e que retorna a ocorrer.

Muitos dos atritos e das brigas que ocorrem sem razão, sem um motivo, sem uma explicação plausível, são o resultado de algo que já aconteceu e que volta a acontecer por uma força de repetição.


Se não queremos que algo volte a acontecer, antes de mais nada, não podemos permitir que aconteça. Se ansiamos por finalizar uma repetição, uma recorrência, temos de dar a devida solução ou tornar insolúvel a questão, ou seja, transformar em outra coisa.

As Recorrências ocorrem de distintas maneiras, há recorrências que são eventos que ocorrem uma vez na existência (apenas uma vez para cada nascimento), há recorrências que ocorrem em épocas específicas do ano, também que estão alinhadas a outras forças e valores conhecidos e mesmo forças e valores que os humanos não conhecem e por isto não costumam medir ou perceber.


Há recorrências que são baseadas em circunstâncias, em eventos externos ou internos (dentro do indivíduo).


As Recorrências podem ser reforçadas, elas podem ser enfraquecidas, podem ser alteradas, podem ser finalizadas.
Não existe vida sem recorrência, nem recorrência sem vida. O Próprio trabalho espiritual é fruto da recorrência. Uma recorrência claro de tipo superior, mas ainda assim uma força de repetição em outro nível.

Assim que ao longo de nossa vida, ao longo de nossas existências, nos deparamos inúmeras vezes com as mesmas situações, com os mesmos pontos cruciais aonde temos de fazer as mesmas escolhas, ou ainda escolher dentre o resultado de nossas escolhas anteriores.

As Recorrências são perceptíveis para a Consciência, e somente com o exercício da Consciência conseguimos aproveitar o benefício da recorrência e eliminar totalmente qualquer prejuízo que tenham as recorrências.
Aqueles que sofrem hoje, sofrerão amanhã.
Aqueles que choram hoje, chorarão amanhã.

Se queremos terminar com o eterno sofrimento de repetir os mesmos erros, devemos encerrar hoje e sempre que surjam, tais eventos e circunstâncias.
Enquanto alimentemos o mal, enquanto reforcemos o mal, a vida sempre será uma espiral descendente de sofrimento, de amarguras, de dúvidas e de fracassos.

05/02/2019