CLXV
Textos sobre Metafísica
A Alma Espiritual

No Homem autêntico há duas Almas, uma Alma Humana e uma Alma Divina. Em outras palavras uma Alma Animal e uma Alma Espiritual.

Isto destas duas Almas se relaciona com a própria dualidade sempre existente em toda a criação. O Íntimo como força neutra e conciliadora destas duas Almas é a soma e a união de ambas.

É o Pai que se torna filho de sua criação, pois depende desta integração e desta união destas Almas para sua existência e manifestação por meio do veículo humano.

Todos temos esta Alma Humana, ainda que não a possuímos, pois a Alma é um conjunto de todas as virtudes, atributos e dons do Ser, que hoje temos aprisionados em meio aos vícios e todos os defeitos que carregamos em nossa psique.

A Alma Animal é esta que se vê atraída pelo erro e pelos delitos e tal qual o filho pródigo, deve renunciar a seus erros e retornar a casa do Pai.

A Alma Humana representa e é a própria vontade e a Consciência é a Alma Espiritual.
Nisto toda a luta dos antigos cavaleiros para resgatar suas donzelas aprisionadas e adormecidas muitas vezes, é esta mesma representação da luta desta Alma Humana por Despertar e integrar-se com a Alma Divina, nossa Walkiria como muitos denominam.

Despertar a consciência, no físico é uma tarefa realmente titânica, porque tudo, absolutamente tudo que existe é praticamente criado para adormecer a consciência e avivar as funções da mente.
Nós trocamos os poderes da Consciência por poderes mentais. Em outras palavras, trocamos a Magia Branca pela Magia Negra.

Saibam que a clarividência, a intuição, etc.. até um camponês pode desenvolver facilmente, porque não transladou seu centro magnético, sua gravidade para a mente.
Por sua simplicidade e sua capacidade de perceber as verdades, acaba sendo mais intuitivo e mais compreensivo do que qualquer intelectual ou intelectualizado.

O Intelecto, a Mente tem por função projetar as imagens emanadas da consciência, mas na maioria das pessoas o ego é quem domina estas funções e cria certamente bloqueios e travas absolutas para a expressão da consciência.

Não temos como lutar contra as conseqüências, temos sempre que buscar a origem de nossos problemas e eliminando a origem eliminamos todas as suas conseqüências nefastas.
Se temos um mal, uma tragédia em nossas vidas, se temos sofrimento, é porque há algum elemento psicológico que as causa e não nos permite conhecer alguma verdade e expressão da consciência, que certamente compreenderia a realidade de tal situação que estamos passando.

A Maioria tenta combater as conseqüências, uns vão a psiquiatras, outros psicólogos.. vão de conselhos inúteis a medicações que mais entorpecem a consciência e os sentidos tanto físicos como ocultos.
Todas as pessoas buscam nos outros o que deveriam buscar em si mesmos.

O Trabalho de nossos Mestres sempre foi levar as pessoas a se conectarem com sua Consciência e com seu Íntimo, ainda que a grande maioria tenha tomado estes Mestres como sua própria consciência e Íntimo.

Dizemos assim porque são luzes emprestadas e muitos não se deram a tarefa de viver nada do que tais Mestres asseguram ser o caminho de cada um viver.
Se contentaram em ouvir histórias e a repetir sem qualquer compreensão as mesmas frases tão bem decoradas destes temas.

A Verdade é que tudo que é dito, que foi dito e que será dito, é com o único objetivo de que cada pessoa possa encontrar-se a si mesmo, realizar-se a si mesma.
O Único que pode salvar a uma pessoa é sua Consciência e seu Ser.

Por isto que afirmamos que nosso trabalho se dá em duas frentes, sempre. Uma força magnética que puxa ao centro e outra que expele e mantém na periferia.
Uma Centrípeta e outra Centrífuga. Isto nada mais é do que o trabalho pessoal e o trabalho institucional que já afirmamos tantas vezes. A Consciência e a Vontade, a Liberdade e a Necessidade. Jakin e Boaz.

A Vontade deve sempre ser guiada pela Consciência. Isto, na vida se traduz que a força bruta masculina deve ser guiada pelos ideais belos e idôneos femininos e que as intenções femininas tem que serem traduzidas pela prática masculina.
Veja como a mulher se compadece da dor humana e do sofrimentos de seus semelhantes, pois é uma mesma representação desta Consciência Divina em um casal.

Nestes estudos e nestes ensinamentos a mente mais ficaria confusa e complexada do que compreenderia qualquer coisa. A Mente sempre conceitua, afirma, nega, mas é impossível para ela a compreensão sem que isto seja emanado e determinado pela consciência.

A Própria luta do bem e do mal, o caos gerado por estas duas forças, nada mais é do que para demonstrar que na dualidade não está a unidade, ainda que seja o resultado de ambas unidas. Então de uma síntese verdadeira do Homem e da Mulher, temos a verdadeira criação tanto física como espiritual, como foi dito a nível das Almas.

Enquanto a Vontade é a força motriz, a Consciência deve ser a direção que guia esta força.
Muitos reclamam por não terem conseguido desenvolver capacidades de domínio sobre a natureza, capacidades ocultas, mas não percebem que sem a guiatura e a integração com esta consciência, seria algo fatal e usado meramente por esta Alma Humana ou Animal, facilmente corruptível, ou pela própria mente.

Por isto fazemos a súplica verdadeira de que se dediquem a Meditação, que aprendam a orar pedindo ao Ser, a Mãe, a Loja Branca que lhes permita esta conexão com esta Alma Divina, que dêem meios de Despertar e de unir-se a sua Walkiria.

Para isto claro são as provas esotéricas, e a meditação certamenteé uma ferramenta que temos de suprema integração com esta consciência, e com isto, integrados com ela, e até quem sabe por alguns momentos de êxtase, livres dos corpos de pecado, observar e julgar verdadeiramente o que é necessário fazer com esta Vontade e capacidades que estamos desenvolvendo.


Percebam que a Obra, a Grande Obra é algo muito simples, nós só precisamos encontrar uma harmonia entre nossas ações, nossos instintos, sentimentos, pensamentos... e com isto permitir esta expressão e esta integração da Consciência e da Vontade. Disto sabemos se forma o Íntimo e qualquer um que seja capaz de realizar isto já se encontra preparado para a Alta Iniciação.

Eliminando o erro e o equívoco, fazendo o justo e o certo em cada momento, lutando por esta integração com nossa Consciência, todo o resto advém pela própria naturalidade que é o caminho espiritual.
Claro, são lutas, são lutas terríveis, mas são lutas que já sabemos o que temos que fazer, porque estamos em posse de nossa Espada e de nosso Escudo que não são outros senão esta Alma Vontade e esta Alma Consciência.

Então chega aquele glorioso momento aonde esta Luz emprestada nos é retirada e o Iniciado se vê rodeado de Trevas e em seu gólgota ele deve renascer espiritualmente em posse de sua própria Luz.
"Pai porque me abandonaste?" diz o iniciado ao perceber-se envolto em trevas, preparado para este grande e doloroso parto.

23/11/12