CLXV
Textos sobre Metafísica
Presente, Passado e Futuro

A Realidade é que como verdade só existe o presente, nada do que passou realmente existe, porque foi uma progressão de eternos momentos consecutivos que nós seguimos acompanhando e continuamos vivendo, mas sempre um presente eterno que vai nos somando os resultados de nossas ações, sejam positivas ou negativas.

A Noção que temos de tempo é algo bastante interessante se formos observar... se observarmos como medimos o tempo, vamos nos dar conta de que se refere a questões relacionadas ao movimento terrestre de rotação em torno de si própria e da terra em relação do Sol.
É Interessante dizer isto, porque fora do planeta por exemplo como mediríamos o tempo? Em outro planeta como seria isto? Já que cada planeta tem sua rotação seja sobre seu eixo e seja em sua rota ao redor do Sol.

O Tempo matemático como conhecemos é uma criação da mente, claro que todas nossas atividades diárias, são organizadas e estipuladas em relação a este calculo de tempo.

Mas não estamos nos rebelando quanto ao relógio, senão que explicando o porque de termos esta atenção, esta consciência posta no momento. O Ego justifica sua existência neste deslocamento temporal seja ao passado ou ao futuro. Quando vivemos o momento é quando temos condições de integrar-nos com a Bondade das Bondades, com nosso Santo Senhor que nos personifica, fazer esta integração com a consciência, enfim, de atuarmos verdadeiramente, sinceramente, naturalmente... sem qualquer interferência egóica, ou pelo menos capazes de observar e desintegrar qualquer elemento contrário a nossa consciência que surja.

Por esta questão de tempo, o ego facilmente justifica que temos tantas horas para isto, tantas horas para aquilo, então faz uma programação de sua manifestação. Ali naquele horário vem a ira, no outro a luxúria, lá a hora da cobiça.. pode parecer incrível mas é exatamente o que ocorre.
Temos horas programadas para desligar as atividades da consciência e submergir-nos em sonos mais ou menos profundos...

Quando vivemos o momento, quando não permitimos estas programações egóicas, por estar vivendo realmente cada momento, sem justificativas ou sem escapes, é pois quando o nossos defeitos passam a não poder impor sua manifestação programada. Eles igualmente justificam-se com o passado. Uma pessoa pode por exemplo recordando de ontem dizer: "Mas ontem fiz assim, assim como faço todos os dias". E Desta forma vemos que já há esta questão que estamos aqui explicando.


O Ego, nossos defeitos, atuando sem esta programação, esta premeditação, são pois um alvo fácil de compreensão e desintegração por parte da consciência.
Parece realmente simples e é, porque a dificuldade que temos é porque o Ego tem um sistema próprio de controle da pessoa e no momento que é desmantelado este sistema, ele não consegue adaptar-se ao momento e acaba descoberto e perdendo expressão e por fim a vida, nesta pessoa.


Nossos defeitos se fortalecem de reviver o passado, dentro de nós mesmos, ou de programar suas atuações por meio da mente, no futuro.

A Compreensão é a única forma que temos de desintegrar algo equivocado, dentro de nós mesmos. Uma pessoa comete algum delito, única e simplesmente porque não compreende as conseqüências desta atuação.

Quando nos deparamos com este caminho, o primeiro que encontramos, ou uma das primeiras coisas que encontramos é esta questão sexual. Quem poderia fornicar se compreende, se realmente compreende as implicações disto, os resultados disto? Pois se vive o momento, e se vive neste estado de alerta, integrado com a consciência, não mais cairá neste erro ainda que ainda tenha o gérmen desta maldade dentro de si.


Há muitas coisas que não somos capazes de eliminar, porque simplesmente não nos demos a tarefa de compreender tal questão e claro passar primeiro pela provação que isto corresponde.
Temos na Iniciação, neste caminho de reintegração com o Ser, esta prova dos Quatro Elementos, isto nada mais é do que primeiramente negar à aquele elemento... um enfrentamento cara a cara com nossa debilidade e apesar de não ser capaz de eliminá-la, devemos renunciar a este delito.
Então, uma vez passada a prova, vencido o elemento, mantendo esta compreensão e penetrando ainda mais fundo na questão, podemos arrancar as raízes desta debilidade, em nós.

O Iniciado é constantemente submetido a provas, sejam elas físicas ou internas. Muitos dos sonhos quase absurdos que tem os iniciados, são provas que ele recebe em regiões, como já relatamos, inconscientes e subconscientes. O Iniciado se vê em outra época, em outra forma, e tem que vencer estes processos, indiferentes a códigos morais ou de conduta que tenha em uma existência, senão na capacidade que teve de encarnar estes princípios e vivê-los a todo momento. Ali não contamos com a experiência ou ideais da mente, senão com as virtudes que temos encarnadas, é realmente a crua realidade dos fatos.
Por isto que dizemos que quem não esteja Despertando nos mundos internos, vai mal... porque é um reflexo de como está fazendo este trabalho no físico.

Por isto uma pessoa que não vive o momento não pode vencer ao Ego nestes Quarenta e Nove níveis do subconsciente, porque ao estar submetido a questões de memória e de projeções, acaba limitando a ação do ego, mas de forma programada e não o encarando momento após momento; coisa que permaneceria fazendo, vida após vida e em qualquer região da natureza, seja física ou interna, se fizesse por consciência e compreensão.


Viver o momento é algo duro. Para nós que estamos acostumados ao sonho... que passamos sempre pensando um passo a frente de nossas ações, fica muito difícil viver a realidade de cada momento. Mas é algo que podemos e devemos enfrentar e encarar.


É Triste porque conhecemos pessoas que trabalham 20, 40 anos nestes ensinamentos e não lograram nada.. é terrível e até perigoso dizer isto, mas não lograram nada. Porque por mais que tenham passado algumas iniciações, que tenham logrado se adiantar em alguns entendimentos intelectuais da doutrina, não venceram o Guardião do Umbral, não venceram algum destes elementos, e acabaram estancados e presos e acreditam que vão bem, supõe que estão avançando porque continuam participando de algum grupo esotérico ou porque ainda que não participem, e continuam lendo alguns livros, teorizando ainda que muito bonito sobre estes ensinamentos.


Se não compreendemos estes processos, se não nos preparamos para estas provas (vivendo cada momento e dando a justa interpretação e atuação) e se não vivemos a vida como esta nossa própria via-crúcis, se não fazemos de nossa vida esta Semana Santa que são estes OITO (8) dias que passa o Cristo, pois do que adianta ser vivida?

Não sei como isto é para as outras pessoas, porque são coisas muito íntimas de cada pessoa, mas a nós, a este conjunto que forma esta pessoa que aqui escreve, posso dizer que é uma dor muito grande passar pela vida não sendo trabalhando em prol do que é Eterno, que são estas Almas que estão no mundo e até este desenvolvimento pleno desta integração da pessoa com sua Divindade interior.. de momento a momento, isto não são planos, não são projetos, são vivencias, agora... aqui... e a cada novo momento... de momento a momento, instante a instante. Presente, atuante.

Não é que não se vá usar a mente ou planejar, mas não podemos estar a todo momento fazendo isto porque tornam-se sonhos e não a expressão da vontade do Íntimo. A Matéria é mente condensada, no dia que saibamos selecionar o que nos chega a mente, pois cada pensamento será o início de uma criação que sim, porque sim será cristalizada, porque é a vontade do Pai de cada pessoa.

Esperamos que o que estamos aqui dizendo não se somem a tantas coisas que as pessoas carregam na cabeça. É Muito lamentável saber e perceber o quão difícil é alguém lograr compreender isto que estamos falando, mas esperamos que se dêem a tarefa de observar francamente, compreender e de realizar em suas vidas.
Não estamos falando nada novo, tudo que aqui falamos já foi dito e seguirá sendo dito, mas esperamos que neste momento as pessoas vivam isto verdadeiramente, permitam com que estas palavras cheguem a consciência e que mais do que ideais, tornem-se realizações na vida de cada um.


Paz Inverencial!

08/01/13