CLXV
Textos sobre Metafísica
A Prerrogativa da Lei Divina

Toda a dor surge para nos alertar do erro e nos cobrar por este erro. Aliviar a dor é proteger o erro e o delito.
A Atual humanidade se especializou em aliviar as dores causadas pela cobrança da Lei Divina e frente aos delitos defendem o delito se fazendo imunes a dor causada pelos seus erros.

Cada um é livre para pensar e entender como queira, mas não podemos deixar de explicar esta situação a alertar objetivamente sobre este caso.
O Protesto contra a dor, é o protesto contra a ação divina que busca consertar a causa do mal humano.

A Dor é uma cobrança que é feita a fração em nós que cometeu tal ou qual delito e por isto ao buscar aliviar esta dor ou a reclamar desta dor, paga a pessoa como um todo (A Pessoa é condenada em vez de apenas a fração que cometeu o delito; o defeito, o agregado).
Calar-se frente a uma situação difícil e resignar-se frente a Divindade e a dor causada por nosso erro é a prerrogativa que dá a Lei para que possa nos ajudar e nos liberar de certos defeitos psicológicos que muitas vezes por um trabalho psicológico convencional, seriam algo indissolúvel.

Claro que há palavras de dor que o próprio Cristo exprime quando de sua Via-Crúcis, e nem mesmo nas horas finais deixa de dizer as Sete Palavras de Poder. No entanto claro, isto é algo distinto do que estamos nos referindo.


A Dor que acima de tudo temos que suportar, é a dor da cobrança de nossos erros, ainda que pareçam cobranças injustas (por só recordarmos erros de uma existência, ou umas poucas existências). Em uma existência uma pessoa comete um delito e em outro esta cobrança é feita. Assim se roubamos, na atualidade nos roubam, ainda que sejamos excelentes pessoas na atual existência. Carregamos o Eu do roubo, ainda que inconscientemente. Ao não protestar, por não reclamar da situação e aceitar a cobrança que a Lei Divina nos impôs, sacrificamos nisto o próprio Eu que é quem tenta sobreviver por meio da revolta para com a cobrança Divina.


Esta é uma regra que passou a valer desde o ano de 2003, depois do Terceiro Juízo para com a Humanidade.
Esta é uma ajuda que se dá a pessoa para que possa assim eliminar frações de elementos psicológicos negativos que carrega em sua psique.
Isto é como ocorre a separação do que chamamos Cascões Cabalísticos, que falávamos em outro texto recente.

Sacrificando a dor, separamos o Eu da Essência e o Eu se projeta em nosso Abismo interior, pelo menos permitindo com que a pessoa possa expressar a consciência que tenha conseguido liberar por meio deste sacrifício.

Silêncio na dor, qualquer tipo de dor, seja porque esteja doente, seja de tipo moral, seja porque passa por uma situação difícil na vida.
Não estamos dizendo que não se possa dialogar e buscar soluções conscientes, mas que frente ao inevitável e frente as cobranças da Lei, devemos baixar a cabeça e aceitar o karma que nos impõe. Isto faz com que esta entidade que formamos em outras existências e que é a causadora deste mal, possa ser arrancada desta pessoa e julgada pela Lei. De outra forma se não nos separamos deste elemento por meio do sacrifício desta dor, somos nós que vamos a este julgamento e por consequência ao Abismo.

Nós não podemos nos separar desta dor se não guardamos silêncio frente a ela, pois estaríamos integrados com ela e dando voz ativa a este elemento em questão.

Há ações que passamos na atual existência que se vamos observar em existências anteriores, fizemos o mesmo, exatamente o mesmo para com outras pessoas. Então todo mal que sofremos não é mais do que um ajuste para que a pessoa esteja na mesma situação que causou a outra pessoa. Agora se ela se revolta, se permite a continuidade de expressão deste elemento, infelizmente nos dias atuais, esta essência, esta fração de alma caba sendo julgada e lançada ao Abismo.
Se roubamos nos roubam, se ferimos nos ferem, se matamos nos matam, se fomos péssimos maridos temos péssimas esposas, se fomos adúlteros nos traem, se humilhamos somos humilhados, se maldizemos nos maldizem, etc, etc, etc...

Se observarmos as pessoas internamente, mesmo altos iniciados, não tem a totalidade de suas almas, exatamente por esta regra que estamos expondo. As pessoas não morrem e vão de uma vez a estas regiões superiores ou inferiores. Hoje ainda com corpo físico, há pessoas que estão completamente submergidas no Abismo e outras que vivem livremente nos céus estelares, sejam frações ou em totalidade.


Sei o peso das palavras que estamos dizendo. Mas se vem a nós uma enfermidade e temos febre, temos dores, isto não é ao acaso; e tomar antibióticos ou remédios para nos ajudar a ter uma "não sensação" destes eventos, além de permitir com que a doença ingresse inteira no organismo, causando sim danos terríveis na parte física(vital), faz com que não soframos por nossos erros e por consequência defendamos e nos integremos com este Defeito Psicológico.
Não estamos com isto criando uma regra, mas precisamos desenvolver a consciência para saber o que é ou não é justo em cada momento. Os Médicos dos Mundos Superiores tem esta tarefa de aliviar a dor; aliviar no sentido de impedir com que ela não seja maior do que o necessário.. é o mesmo que faz o Cirineu para com o Cristo em sua Via-Crucis, ele não toma sua Cruz nem o retira da cruz, mas o ajuda a suportar o peso daquela dor que tem que passar; tanto para que este Cristo possa redimir a si mesmo, como para redimir a uma humanidade.

Cada um, como já dissemos, é livre para atuar como queira. No entanto não podemos jogar panos quentes sobre uma realidade indispensável para a morte do ego. Recordem que existem dois caminhos que levam ao Absoluto, um é direto e o outro é espiral. Aqui ensinamos o caminho direto e por isto estas palavras. É esta a doutrina do Homem Selvagem (para consigo mesmo, para com suas debilidades).
E Se desencarne por isto? Bem, realmente bem vinda seja a morte... porque certamente não faltará ajuda a esta pessoa (Alma, Consciência, Íntimo) com que tome um novo corpo físico idôneo para que possa continuar seu trabalho. Infelizmente, como já dissemos tantas vezes, as pessoas vivem como se a vida biológica fosse uma só e como se a Alma não existisse. Corpo temos, mas Alma somos. De nada adianta defender o corpo se matamos a Alma, ou a condenamos a uma tortura que parece eterna.

Temos que compreender que tudo passa, e esta dor que sentimos por algum motivo, seja o que seja, aconteça o que tiver acontecido, não é mais que uma cobrança, justa, muito justa, por erros que temos cometido. Mesmo que morra (fisicamente), mas que se cale em meio a esta dor que sente.


E aos que queiram viver suas vidas, que não queiram pagar suas dívidas, pois que sigam em frente e não olhem para trás, porque muito pior é a cobrança de quem sabe pelo o que está sendo cobrado.

Poderíamos escrever muito, realmente dúzias de textos por dia, e quiçás muitos livros de informações, mas não há sentido que tenhamos que entregar todas estas coisas por meio de terceiros, sendo que cada pessoa tem em si uma Divindade que a personifica e que pode lhes dar por meios objetivos, diretos, exatamente o mesmo que estamos aqui explicando. Estudem os livros, áudios, documentos, etc.. dos Mestres, mas acima de tudo esforcem-se por encontrar a verdade por vocês mesmos, porque a verdade não pode ser transmitida, só apontamos aonde cada um pode encontrá-la e isto é dentro de cada um.
Não fazemos mais, porque não podemos substituir primeiramente o trabalho destas Instituições deixadas pela Loja Branca e acima de tudo a guiatura que cada pessoa tem que aprender a se deixar conduzir, que não é outra coisa do que a expressão de seu próprio Ser e sua Divina Consciência que tem.

A Verdade é que enquanto a Alma Humana trabalha, a Consciência (Divina) das pessoas comuns e correntes se diverte, vive livre em dimensões superiores, indiferente a estas questões da Obra. Isto ocorre porque somente com o Advento do Íntimo, e da união destas duas Almas, a Consciência se faz plena, presente e atuante.
Então antes de reclamarmos de falta de iluminação, temos que nos dar a tarefa de conquistar e de nos integrarmos com esta Divina Walkiria, esta Princesa bendita que é nossa Consciência e desposá-la para que disto surja em nos a presença constante e permanente de Átman, nosso Íntimo.

Hoje em dia temos muitos Mestres com corpo físico, não digo Mestres no sentido de pessoas que chegaram na atualidade a Quinta Iniciação de Mistérios de Maiores, mas Almas que foram fiéis a Obra e ao Ser, até o fim de sua ultima existência. Isto para a Loja Branca é um preceito de Maestria, porque demonstra a Obra de um Regente (Ser) que soube dar suas ordens e de uma fração Humana que soube executá-las, fielmente, até o fim.
Este enlace entre a pessoa (sua Alma) e seu Espírito (seu Ser), necessita tornar-se algo indissolúvel, assim jamais careceremos de luz, de sabedoria, de amor, de compreensão. Porque aonde esteja este homem, lá estará seu Deus, seja no Céu, seja na Terra, seja no Abismo, resgatando aos perdidos.

A Força que atualmente causa estes eventos, não é a falta de um trabalho psicológico, mas a mais absoluta exatidão em causar uma hecatombe em nosso planeta purgatório interior. Existem tantos defeitos no mundo quando existem dentro de um homem. Se houvessem 10 pessoas sobre a face da terra, haveriam dez defeitos psicológicos dentro de nós (simbólicamente).
Estes eventos específicos que recentemente ocorreram, são ocasionados pela mesma força revolucionária e sangrenta que deu origem a Revolução Francesa. Tanto que falávamos deste evento poucos dias antes dos fatos físicos.

Toda revolução que se dê dentro de um homem, se projeta por sobre a face da terra, não por uma maldade, mas por uma necessidade que tem a divindade de equilibrar tanto o microcósmos como o macrocosmos.


Além disto, claro, há toda aquela questão que já expusemos de quando já não seja mais possível realizar algum trabalho, ocorrerão catástrofes, mas é uma outra história.
Me parece impossível que alguém que tenha uma Alma, não sinta ou já não tenha vindo sentido já há algum tempo, esta força que tem se manifestado nestes tempos.

"Tu, pois, não ores por este povo, nem levantes por ele clamor ou oração, nem me supliques, porque eu não te ouvirei.
Porventura não vês tu o que andam fazendo nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém?
Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa, para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira.
Acaso é a mim que eles provocam à ira? diz o SENHOR, e não a si mesmos, para confusão dos seus rostos?
Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que a minha ira e o meu furor se derramarão sobre este lugar, sobre os homens e sobre os animais, e sobre as árvores do campo, e sobre os frutos da terra; e acender-se-á, e não se apagará.
Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Ajuntai os vossos holocaustos aos vossos sacrifícios, e comei carne.
Porque nunca falei a vossos pais, no dia em que os tirei da terra do Egito, nem lhes ordenei coisa alguma acerca de holocaustos ou sacrifícios.
Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e andai em todo o caminho que eu vos mandar, para que vos vá bem.
Mas não ouviram, nem inclinaram os seus ouvidos, mas andaram nos seus próprios conselhos, no propósito do seu coração malvado; e andaram para trás, e não para diante.
Desde o dia em que vossos pais saíram da terra do Egito, até hoje, enviei-vos todos os meus servos, os profetas, todos os dias madrugando e enviando-os.
Mas não me deram ouvidos, nem inclinaram os seus ouvidos, mas endureceram a sua cerviz, e fizeram pior do que seus pais.
Dir-lhes-ás, pois, todas estas palavras, mas não te darão ouvidos; chamá-los-ás, mas não te responderão.
E lhes dirás: Esta é nação que não deu ouvidos à voz do SENHOR seu Deus e não aceitou a correção; já pereceu a verdade, e foi cortada da sua boca.
Corta o teu cabelo e lança-o de ti, e levanta um pranto sobre as alturas; porque já o SENHOR rejeitou e desamparou a geração do seu furor.
Porque os filhos de Judá fizeram o que era mau aos meus olhos, diz o SENHOR; puseram as suas abominações na casa que se chama pelo meu nome, para contaminá-la.
E edificaram os altos de Tofete, que está no Vale do Filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e a suas filhas, o que nunca ordenei, nem me subiu ao coração.
Portanto, eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que não se chamará mais Tofete, nem Vale do Filho de Hinom, mas o Vale da Matança; e enterrarão em Tofete, por não haver outro lugar.
E os cadáveres deste povo servirão de pasto às aves dos céus e aos animais da terra; e ninguém os espantará.
E farei cessar nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém, a voz de gozo, e a voz de alegria, a voz de esposo e a voz de esposa; porque a terra se tornará em desolação."

Jeremias 7:16-34

30/01/13