CLXV
Textos sobre Metafísica
O Segredo dos Deuses

Há realmente muitas capacidades e muitas informações, comprovações, que as Divindades nos privam de termos acesso, exatamente para que esta pessoa não seja prejudicada em saber mais além do que é capaz de realizar.


O Grande Arcano, o Mistério do Arcano Sexual (A Transmutação Alquímica), é algo que esteve oculto sob um véu de mistério, no decorrer de muitos e muitos séculos.
Isto não foi ocultado, por uma maldade ou por um desprezo simplesmente às pessoas comuns e correntes, mas uma privação necessária para que fossem poupadas da dor de conhecer e reconhecer o que não são capazes de realizar.


Se estes mistérios como o do Grande Arcano tivessem sido desvelados antecipadamente, hoje não haveria sequer uma pessoa capaz de trilhar o caminho de retorno a este Pai individual que nos personifica.
Não poderíamos porque hoje teríamos uma humanidade completamente sobrecarregada de Karmas tão severos, mas tão severos que certamente nossa atual raça já teria findado.

Todo conhecimento, toda sabedoria, é um poder e estar investido desta capacidade, gera uma grande responsabilidade.
Por isto que muitas coisas do que ocorrem internamente, não se pode falar fisicamente. Nem mesmo dois iniciados, por serem de Raios (Iniciáticos) diferentes, podem dialogar objetivamente sobre o segredo de suas ordens (dos mundos internos).

Então que vemos que este é um dos motivos das pessoas em sua maioria não terem o direito nem a permissão de recordar suas existências anteriores, muito menos de ver e atuar conscientemente nas regiões superiores da natureza.
Seria uma arma a mais na mão do Ego e da destruição humana.

Claro que há poderes mentais, poderes de outras espécies, mas originários em um caminho contrario a este que nos leva a nosso bem amado Pai.


Não existe como ou porque, entregar as pessoas o que desejam, simplesmente porque desejam algo.
Se não há virtudes conscientes e atuantes nesta pessoa, o que fará ela com esta informação e com estas vivências? Pois se afundaria mais no abismo.

Não estamos nos referindo ao ensinamento que hoje tem que ser entregue, a quinta verdade.
Estamos nos referindo aos poderes da Alma e do Ser que se expressam por meio da Alma humana.

Vocês crêem por exemplo que enquanto tenhamos um Eu de julgamento, vamos poder realmente conhecer o drama de cada pessoa?
Pois todas nossas ações ficam registradas na memória da natureza e qualquer pessoa consciente nos mundos internos, com a devida autorização, pode pois estudar e conhecer a realidade de cada pessoa deste mundo.
Há realmente milhares de Dons de Deus, depositados no fundo de nossa Alma, aguardando o instante que tenhamos chego a uma idade adulta (esotérica) e possamos herdar estas capacidades, fazer bom uso, de acordo com o que determina a Lei e conforme necessita e ordena o Ser e a Loja Branca.


Os Mestres e a Loja Branca sempre se esforçam por ajudar e por guiar, mas principalmente àqueles que estão dispostos a ensinar, e não aos que querem aprender.
Porque ensinando ao que quer aprender, ele ficaria satisfeito, mas ensinando ao que anela ensinar, está compartilhando e entregando algo a centenas, milhares, milhões de pessoas, por meio de um único esforço.

Claro que conforme haja mal uso de qualquer uma destas capacidades, as divindades de imediato já retiram sua força e esta expressão, pelo seu bem e pelo bem deste Povo que tem que ser conduzido até sua realização final.

"Atendei-me, povo meu e nação minha, inclinai os ouvidos para mim; porque de mim sairá a lei, e o meu juízo farei repousar para a luz dos povos.
Perto está a minha justiça, vem saindo a minha salvação, e os meus braços julgarão os povos; as ilhas me aguardarão, e no meu braço esperarão.
Levantai os vossos olhos para os céus, e olhai para a terra em baixo, porque os céus desaparecerão como a fumaça, e a terra se envelhecerá como roupa, e os seus moradores morrerão semelhantemente; porém a minha salvação durará para sempre, e a minha justiça não será abolida.
Ouvi-me, vós que conheceis a justiça, povo em cujo coração está a minha lei; não temais o opróbrio dos homens, nem vos turbeis pelas suas injúrias.
Porque a traça os roerá como a roupa, e o bicho os comerá como a lã; mas a minha justiça durará para sempre, e a minha salvação de geração em geração.
Desperta, desperta, veste-te de força, ó braço do SENHOR; desperta como nos dias passados, como nas gerações antigas. Não és tu aquele que cortou em pedaços a Raabe, o que feriu ao chacal?
Não és tu aquele que secou o mar, as águas do grande abismo? O que fez o caminho no fundo do mar, para que passassem os remidos?
Assim voltarão os resgatados do SENHOR, e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, a tristeza e o gemido fugirão.
Eu, eu sou aquele que vos consola; quem, pois, és tu para que temas o homem que é mortal, ou o filho do homem, que se tornará em erva?
E te esqueces do SENHOR que te criou, que estendeu os céus, e fundou a terra, e temes continuamente todo o dia o furor do angustiador, quando se prepara para destruir; pois onde está o furor do que te atribulava?
O exilado cativo depressa será solto, e não morrerá na caverna, e o seu pão não lhe faltará.
Porque eu sou o SENHOR teu Deus, que agito o mar, de modo que bramem as suas ondas. O SENHOR dos Exércitos é o seu nome.
E ponho as minhas palavras na tua boca, e te cubro com a sombra da minha mão; para plantar os céus, e para fundar a terra, e para dizer a Sião: Tu és o meu povo.
Desperta, desperta, levanta-te, ó Jerusalém, que bebeste da mão do SENHOR o cálice do seu furor; bebeste e sorveste os sedimentos do cálice do atordoamento.
"

Isaías 51:4-17

21/02/13