CLXV
Textos sobre Metafísica
A Intuição e o Caminho

No caminho muitas vezes passamos por momentos aonde realmente temos que por nós mesmos tomar decisões, destas decisões, destas escolhas, temos o resultado positivo ou negativo do processo ou prova a qual fomos submetidos.

A Intuição é o dom que temos que nos permite perceber, sentir, intuir a realidade que nos cerca, as possibilidades e as energias que estão movimentando-se seja em nossa direção, seja em qualquer outra direção.


Nem sempre fisicamente temos condições de avaliar a realidade de algo, e desta falta de percepção espiritual muitas vezes nos vemos em situações contrarias ao caminho.
Estas percepções espirituais, esta intuição, é a ferramenta que temos para não nos deixarmos enganar ou manipular, frente a qualquer situação.

A Maioria das pessoas tem este dom atrofiado, porque vivem fisicamente sonhando, estão sempre entretidos com um pensamento, com um sentimento seu, ou até com coisas do mundo e com isto não consegue perceber a realidade interna que o circunda.
Cada elemento psicológico negativo, cada defeito que levamos em nosso interior, é um obstáculo para a manifestação destes atributos da Alma que são os únicos que podem nos guiar neste caminho até nosso Ser, e até a realização da Obra deste Principio por meio da formas.

Cada defeito ao expressar-se deixa em nosso organismo uma série de resíduos que nos impedem de ver a realidade circundante, seja física, seja interna. O Que vemos do mundo, vemos pelo prisma de tal ou qual defeito que esteja se manifestando em determinado momento.
Se estamos sob influência da ira, qualquer ação do mundo nos parece um ataque ou algo do gênero.
Se estamos identificados com a Luxúria, todo contato que temos com o sexo oposto nos traz impressões ou impulsos de tipo sexual.

Então que pode até ser que haja algum ataque interno em determinado momento, ou que estejamos cercados de energias negativas, mas não percebemos porque se temos a Ira atuando, tudo nos parece um ataque e se há outro elemento atuando, já não percebemos porque estamos identificados com outra coisa.


A Intuição, de tipo superior, assim como todos os demais dons da Alma, são poderes que se manifestam naturalmente conforme vamos Despertando a Consciência.
Podemos dizer sem qualquer equívoco que a Intuição é o primeiro que adquirimos no caminho, e é o primeiro passo de qualquer outro tipo de iluminação espiritual.

Intuir é realmente sentir espiritualmente. Uma pessoa intuitiva, poderia observar um simples envelope fechado e já saber a natureza da correspondência, se foi escrita como um ataque, ou que sentimentos, que pensamentos estão ali impressos. Ainda que as palavras sejam de amizade e de fraternidade, conhecer a intenção oculta do diálogo.

Claro que como já dissemos, a uma pessoa que esteja manifestando diferentes elementos psicológicos negativos, sempre há esta mal interpretação interna, já que os agregados costumam intervir nestas percepções, dar seus palpites.


Também que neste caso por exemplo da correspondência, não vamos deixar de responder ou de dialogar com esta pessoa, porque temos que levar em consideração que todos tem o direito ao arrependimento, e por mais que conheçamos até mesmo o resultado, por esta intuição, temos que deixar algumas coisas acontecerem, até para caso seja possível de alguma maneira ajudar esta pessoa equivocada.

Claro que há casos e casos, e na matemática espiritual das possibilidades, é a mesma intuição quem permite ver o que tem solução e o que não tem, o que podemos ajudar e o que não trará resultados.


Nós precisamos nos tornar intuitivos para trilhar o caminho, porque a realidade espiritual é uma fórmula que está em constante modificação e mutação. O Que hoje vale, amanhã não vale, e somente a todo momento estando abertos e integrados para nossa consciência e nosso Ser, é possível identificar a necessidade que tem cada momento.


A Intuição está intimamente ligada ao coração, e aos sentimentos.
Há muitas barreiras que poderíamos listar para descrever antíteses do desenvolvimento da intuição.
O Importante neste momento nos parece dizer que é realmente sejamos pessoas sinceras e transparentes.
A Maior barreira que talvez nos pareça existir para o desenvolvimento da intuição, é o mal uso destas percepções.

Uma pessoa que intuitivamente perceba um ataque, poderia atacar antes de ser atacado e isto seria um delito.
Se pela intuição prevemos uma ação mal intencionada, temos que saber lidar conforme os fatos se cristalizem, mas sempre visando o bem estar, tanto da pessoa que está tentando causar o dano, como do que está sofrendo o dano.
A Própria lei se encarrega de cobrar esta pessoa por seus delitos, nossa função neste caminho que nos propomos é apenas ajudar como seja possível estes casos. Primeiramente claro tendo em vista defender ou anular o dano ao que esteja sofrendo, se for permitido pela lei e isto é outra questão interessante.

Há muitas percepções intuitivas que uma pessoa não terá, se não souber assimilar o que deve e o que não deve intervir.


Uma pessoa que não tenha auto-controle, que não tenha a capacidade de não emitir emanações negativas para com quem temos estas percepções intuitivas, acaba por não poder exercer o dom, porque por meio deste dom, seus defeitos acabam expressando-se e causando danos, senão físicos, internos.


Então que todos os dons que naturalmente vamos adquirindo no caminho, tem exigências para sua expressão. O Ser realmente não pode permitir com que um dom da Alma, ou dele, venha a manifestar-se por meio da Alma humana, para a perdição da mesma, ou para causar dano aos demais.


E Cria um paradoxo até que eliminemos estas antíteses da expressão destes poderes e atributos da Alma e do Ser.
Porque não podemos trilhar o caminho as escuras, sem ver aonde estamos pisando e também não podemos ver, não nos permitem ver, se não sabemos lidar com estas informações e estas situações.

Vejam que se uma pessoa tem agregados de auto-consideração, como poderia saber em que processo iniciático se encontra, se ao falhar em uma prova, ao ver a gravidade de seu delito, entende que está tudo perdido e abandona ao caminho. Ou o inverso que é como este agregado normalmente atua, que é ao ver-se completando alguma etapa iniciática, sentir-se um Deus, sendo que não é mais do que um pobre coitado que nem sequer começou a trilhar o caminho.
Porque a pessoa intui a grandeza de Deus, de seu Deus, mas se não percebe, não se permite ver o que é ELE, este Deus, e o que é esta Alma Divina, o que é esta Alma humana, se não conhece, se não reconhece o que cada um é e como atua, equivoca-se terrivelmente.


A Intuição é o sentido que nos dá a interpretação de todos os demais sentidos. Se uma pessoa desenvolvesse a clarividência sem a intuição, poderia ver coisas belas, mas não ser capaz de perceber as forças ocultas por detrás destas visões, que poderiam ser inversas a natureza que aparentam ter.
Assim o mesmo é com os mundos internos, quando em algum templo, conhecer a realidade disto, ou mesmo interpretar a estes sonhos proféticos que possa ter.

Ouvir o ultra, vidas passadas, tudo necessitamos de intuição, até para sabermos o motivo, este porque do Ser nos permitir ter acesso a algo.
Porque cada detalhe que temos acesso, existe um motivo, uma razão, não é ao acaso.


Se recordamos detalhes de tal ou qual existência, é porque precisamos revisar algo que muito possivelmente tenha relação com algum processo que estejamos vivendo em tempos atuais.
Claro que as pessoas não recordam, principalmente pelos mesmos motivos, lhes faltam virtudes e lhes sobram defeitos de toda espécie para fazer mal uso destas informações.


Esta busca pela integração com a natureza, é um excelente exercício para a intuição. Muitas vezes ao ver um simples inseto ou planta, tentar assimilar sua função, compreender sua natureza, sua necessidade, sua intenção, é algo excelente.

Porque o elemental tem muito a nos ensinar, e ainda que a pessoa não tenha uma clarividência para ver sua forma, não tenha clariaudiência ou telepatia para comunicar-se com o mesmo, poderia simplesmente intuir todas as verdades e tudo o que diz respeito a este mineral, vegetal, animal ou até mesmo ser humano.


Precisamos começar por algo nesta conquista espiritual, e é por isto que recomendamos, pela intuição.
A Intuição é o primeiro a ser desenvolvido e o último a ser aperfeiçoado até o extremo. Pela intuição damos o primeiro passo e também o salto final, da Grande Obra.

"Obviamente, o Vazio Iluminador é, tão somente, a ante-sala da «Talidade», isto é, a Grande Realidade.
O Caminho que conduz à Grande Realidade é absolutamente sexual.
Existem muitos graus de Intuição, porém, o grau mais elevado é somente para os Filósofos, Místicos ou Religiosos.
Somente pessoas assim, com a Intuição «Prajna-Paramita», podem experimentar a «Talidade».
O Poder Rosto de Leão governa no Mundo da Relatividade, mas não no Vazio Iluminador, nem tampouco na Grande Realidade.
" - Pistis Sophia Desvelada, Samael Aun Weor

08/04/13