CLXV
Textos sobre Metafísica
O Motivo das Recorrências

Tudo que vemos, que acontece, se dá por uma recorrência mecânica que tem de viver a vida. Tudo passa e torna a passar, acontece e repete a acontecer.
Assim como o próprio Absoluto como deidade imanifestada projeta de si a vida, quando estas forças retornam a ele, não deixa de ser uma morte existencial.
Assim existem dias e noites cósmicos, épocas em que tudo existe e épocas em que tudo simplesmente é. Porque uma coisa é existir outra coisa é Ser.

Mas pequenas coisas como a vida, nos chamam muito a atenção. Nós nascemos materialmente por uma criação eletrônica, entre um espermatozóide e um óvulo, disto se deu uma evolução molecular, até que completa-se este ciclo de fecundação e gestação com o nascimento, quando atuamos fisicamente no mundo como conhecemos.
Isto é um ciclo muito interessante de se observar. Nós nascemos, vivemos, morremos e voltamos a nascer novamente da mesma maneira.

Tudo é cíclico, as horas passam e novamente os ponteiros do relógio marcam novamente o mesmo horário, assim surge o dia e a noite em sua constante repetição, os anos, os séculos, etc, etc...


Nossas existências são da mesma forma uma série de repetições, normalmente mecânicas, de mesmos eventos que vida após vida acabamos tendo que realizar, que decidir, que vivenciar.
Algumas pessoas claro vão sabiamente se questionar o porque de tantas repetições. Em uma mesma existência, vemos que há ciclos que se repetem de tempos em tempos, como um eco que ressoa pelo tempo e pelo espaço.

Há pessoas que tem de reviver situações muito similares de tempos em tempos e entendam que há um motivo para isto.

É Claro que esta repetição constante de eventos, tem por objetivo fazer a pessoa em questão realmente despertar sua consciência para aquele evento e dar-lhe a devida solução de uma vez por todas e assim findar a repetição meramente mecânica e transformar, se possível ou se necessário em algo consciente e que seja relativo a seu progresso espiritual.


Todas nossas ações, nossos sentimentos, nossos pensamentos, acabam tendo ciclos, há períodos aonde podemos ter um controle maior da mente, das emoções, e outros aonde surgem dificuldades neste sentido, é disto que em um nível superior estamos nos referindo.
Por isto que temos que nos converter em verdadeiros guardas do que ronda nossas mentes, nossos corações e nossas mãos. Porque tudo que pensamos, que sentimos, que agimos, acaba por criar recorrências, sejam de tipo abismal, humano ou divino.

A Criação da vida, quando do começo de cada dia cósmico, quando se dá aquele gênese como é descrito nos livros sagrados, é um tipo de recorrência espiritual, necessária para que haja a criação. É um sacrifício consciente que fazem as Divindades e que com muita dor deixam de Ser para que venham a existir.

Então sempre sim haverão repetições. A Vida naturalmente nos provará de tempos em tempos sob questões referentes aos elementos. Claro que neste caso estamos falando de pessoas que estão trilhando o caminho secreto, buscando esta integração com sua divindade.

O Kundalini, a Serpente de Fogo que é a Mãe do Cristo, O Terceiro Logos dentro do homem (humanidade, homem e mulher), se alimenta da força dos elementos, existem quatro elementos básicos derivados de um quinto que é o resultado da materialização de um sexto que é a cristalização de um sétimo.

Ao todo existem sete elementos, mas quatro que constantemente se alimenta o Kundalini.

As provas iniciáticas são isto, uma repetição, uma recorrência de eventos, de fatos e de provas, só que sempre em níveis mais elevados, mais exigentes, mais precisos.


Então que a recorrência não é algo negativo, é algo necessário, mas nos cabe a tarefa de agirmos conscientemente frente a estes eventos, e desvencilhar-nos de recorrências de tipo negativas e inferiores que são muitas vezes ciclos se agravando para gerar problemas graves na vida desta pessoa.


Tudo que vemos é uma grande recorrência, muitas vezes necessária e que faz parte de um drama que alguns seres tem que viver.
Assim temos seres que fundam as raças no decorrer das humanidades, seres que são os Avataras de cada era, forças que no decorrer destas raças cumprem missões, algumas vezes recorrentes. Personagens sagrados que tem por missão encarnar ao Cristo Cósmico e demonstrar este drama publicamente, viver em sua carne tais eventos.
Então que tudo é cíclico e seja rumando ao espírito ou ao abismo, cada ciclo se dá em uma oitava, em um nível superior ou inferior ao anterior.
Nunca repetimos da mesma forma ou ficamos em um mesmo lugar neste sentido de resultados.

Assim como as existências, cada recorrência é somada a experiência de seu ciclo. Então se compreendemos a questão e se lhe demos a devida solução, se é uma recorrência espiritual, em seu próximo ciclo teremos este benefício de termos agido com consciência em sua ultima manifestação.


Paz Inverencial!

19/06/13