CLXV
Textos sobre Metafísica
As Duas Colunas do Templo

Algo que temos de explicar e citar antes de escrever o que vamos escrever, é que não temos como selecionar à quem são estes escritos, senão fazer e rogar a Lei Divina que cada um compreenda dentro do entendimento e a consciência que tenha.
Ou nos calamos com profundo silêncio sobre estas questões, ou temos de explicar abertamente a todos, porque não há nada que seja dito em segredo que em algum momento não venha a ser dito abertamente.

Se Observamos os textos de Terceira Câmara, deixados seja pelo V.M. Samael ou outros Mestres, grande parte se tornaram livros e gravações acessíveis a todo público, porque ou se perdem porque quem tem não compartilha, ou deixamos acessível de alguma forma e rogamos que cheguem à quem seja de direito.


Algumas pessoas dentro de grupos gnósticos imaginam que o que ensinamos não seja Gnosis, porque não é o mesmo que escreveram os precursores do Gnosticismo, mas chegam momentos no caminho em que temos que ensinar o que nos corresponde e não apenas repetir o que já foi ensinado.
Faz parte este processo de ensinar o que nos foi ensinado, mas há o momento de ensinar o que vivemos e experimentamos na prática, que é a verdadeira Gnosis (Conhecimento Objetivo, Prático).

A Maioria dos conhecimentos deixados pelos Mestres, só são valorizados e compreendidos após suas mortes (desencarne), isto sabem bem os artistas que viveram uma vida de miséria financeira e passado seu período existencial, suas obras são comercializadas por valores astronômicos.
No Esoterismo há muito disto, poucos são os Adeptos e Mestres que vivem tempo o suficiente para ver sua Obra compreendida, valorizada.

O Triângulo é a base de todas as formas, porque nos remete a força da Trindade.
Pai, Filho e E.S. são as três forças que emanam tudo quanto existe.
Há três cores básicas como é o Azul o Amarelo e o Vermelho.
Na manifestação há três forças criadoras e sustentadoras da vida, que são Som, Luz e Calor.

No mundo existencial, existem duas classes de criaturas, os Iniciados e os Profanos.
Existem aqueles que ultrapassaram o umbral do mistério e aqueles que desconhecem o segredo do Templo.
Isto não são questões físicas ou locais físicos que temos de ultrapassar, sim simbólicos, esotéricos, internos.

Em termos simples, Iniciados são aqueles que conhecem o segredo, o mistério.

No templo existem três princípios muito importantes atuando, existem duas colunas e um altar de pedra. Eis a trindade do mistério.

Se observamos este templo de Salomão, ou este templo dos Iniciados nos Mistérios, veremos se observando de fora, uma coluna branca a direita e uma coluna negra a esquerda da porta, ao fundo, um altar de pedra.
A Direita fica a coluna denominada Jaquim, a esquerda a coluna denominada Boaz. A Coluna da direita é branca, a coluna da esquerda é negra.

Para termos direito de adentrar ao templo, necessitamos realmente ultrapassar este véu do mistério, compreender o significado real destas alegorias, exercer o mistério de Hermes.

A Dualidade destas colunas, representam para nós o Homem e a Mulher, a Pedra, é o altar do sacrifício, simbolizando o ato sexual.
O Coito interrompido antes do orgasmo, naqueles instantes máximos do amor entre homem em mulher, abrem as portas do Templo, pois transformam o material em espiritual.
A Energia sexual masculina e feminina ao não serem retiradas do organismo, pelo orgasmo, mas aquecidas pelas carícias sexuais e pela conexão dos membros naturais masculino e feminino, causa a transmutação, a sublimação destas energias.

Recordamos certa vez, que estando em um local bastante incomum, internamente, sem mais nada presente, senão uma única rocha que saia da terra, víamos nela o símbolo CLXV (16890).
Pusemos nossa mão direita sobre o símbolo e giramos em sentido horário, 90 graus.

Realmente esta é a chave dos mistérios, é o mistério oculto de todos os profanos no decorrer da história.

A Iniciação consiste basicamente de quatro forças.

Homem-Mulher, Iniciador e Iniciado.
O Homem e a Mulher são representados pelo 1 e pelo 0, o Iniciado é representado pelo santo oito, o 69 se apresenta como o iniciador, como foi o Bafometo dos Templários.

A Cabeça de Cabrito nos recorda a força do impulso sexual, seus sinais hermafroditas, nos demonstram os mistérios do sexo. A Maldade do Bafometo está na cabeça dos ignorantes.
Pois o sexo é a própria iniciação, o impulso sexual é o que abre as portas do templo e permite a entrada daqueles que saibam alimentar-se do maná secreto (transmutação sexual).

Saímos do Éden pelo Sexo, é pelo Sexo que retornaremos ao Éden.
Os que odeiam o Sexo, os que desprezam o Sexo e os que fazem do sexo um leito de prazeres, jamais poderão penetrar no Templo Secreto.

Recordemos que no caminho iniciático a primeira prova a que somos submetidos é a do Guardião do Umbral, antes que sejamos provados pelos elementos, devemos vencer ao Guardião do Umbral do Templo.

"Se coloca no caminho o futuro Adepto, porém cada um deve percorrê-lo por si só. Ele é quem tem o dever de formar-se e de aperfeiçoar-se. O Caminho é doloroso, porque deve renunciar a tudo o quanto abriga em seu coração, para que este coração e o espírito estejam livres. Esta via-crúcis é necessária porque sem o martírio da cruz não floresce a rosa, e sem crucifixão não há ascensão" - Ritual Gnóstico

02/09/13