CLXV
Textos sobre Metafísica
Os Mundos Internos

O Mundo físico, tridimensional como conhecemos é simplesmente uma das tantas dimensões existentes. Iniciamos um período de regresso a estas dimensões superiores da natureza.
Esta conquista das dimensões superiores, depende da revolução da consciência do indivíduo. Depende de que por meio da castidade e da alquimia desperte seu fogo ígneo adormecido em meio as trevas de sua potência sexual.
O Fogo projetado para fora, a energia sexual retirada de nosso organismo, o abuso da energia sexual, conduz o homem as infradimensões, regiões abismais e involutivas da natureza.
O Fogo conservado, transmutado, transformado em certo tipo de matéria-espiritual, avivaria a serpente ígnea do Kundalini, o fogo do Espírito Santo dentro do homem, e faz com que este se projete rumo as dimensões superiores da natureza.

A Morte Psicológica, esta eliminação de nossos defeitos, debilidades, vícios, falhas, associado com a projeção deste fogo ígneo por meio das câmaras da coluna vertebral, conduz ao pleno despertar da consciência.

Reforçamos que a primeira etapa deste despertar é ter pleno domínio do fogo. Nos antigos mistérios, nas autênticas escolas de mistérios, o primeiro que o iniciado recebia era o segredo do Grande Arcano, exatamente esta chave que explica que a síntese do que é ensinado pelos Alquimistas, se fundamenta na pedra, no sexo.

Então o Aprendiz, tinha condições reais de trabalhar sobre esta pedra, que por fim vem a formar a Alma e os Corpos Internos Solarizados, Cristificados.
Fica óbvio que o trabalho do aprendiz é dominar o sexo, aprender a ser casto, seja por meio da Magia Sexual (contato sexual normal, com ausência do orgasmo e sem a perda das energias sexuais), ou por meio do Bramachaya que é a abstenção sexual, até que tenha condições de trabalhar com a Magia Sexual.

Abdicar do sexo só é possível para aqueles que concluíram totalmente as etapas do Segundo Nascimento. No entanto há pessoas que tem de manter-se em castidade científica por diferentes motivos, no decorrer de uma existência; seja porque não tem esposo ou esposa, seja por outro motivo qualquer. De qualquer forma, para que o Kundalini desperte, necessitamos plena castidade, os defeitos de tipo psicológico que geram estados de luxúria devem ser compreendidos e totalmente eliminados para que não reste chances de sequer haverem poluções noturnas.

Quando o iniciado fez-se casto, conforme tenha condições de por meio da Magia Sexual criar seus corpos solares, projetar este fogo sobre quaisquer defeitos previamente compreendidos, então naturalmente chega a uma segunda etapa do trabalho que normalmente acontece depois de aproximadamente sete anos como Aprendiz.
O Companheiro, falando em termos maçônicos, tem de aprender a locomover-se conscientemente em Corpo Astral.
Isto de conquistar os mundos internos é realmente uma tarefa muito árdua, porque temos por realidade o mundo que vivemos, e precisamos inverter estas polaridades, aprendendo a valorizar o interno e nos abster no mundo físico daquilo que não nos corresponde.

Os dons mais elevados do Ser, como é a polividência, se manifesta no inciciado exatamente quando ele realmente compreende e encarna esta capacidade de saber que o mundo é maya, é uma absoluta ilusão, um sonho do qual temos de despertar.

Precisamos nos fazer conscientes, realmente viver a vida física, material, mas sob a direção e o sentido do que são as realizações espirituais.
Este despertar nos mundos internos não é sequer a iluminação, podemos dizer que seja uma iluminação parcial, já que passa a ter consciência de suas ações e desperta em regiões internas da natureza, mas o verdadeiro despertar, a legítima iluminação só é possível com a Maestria.


Percebam que o que estamos aqui falando nada tem de realidade com graus e com níveis dados por escolas, religiões, grupos que existam no mundo físico. Já houve épocas aonde as pessoas recebiam estas iniciações no mundo físico e isto era um reflexo do que internamente ocorria. Hoje não é assim, já há muito tempo não é assim.

Lamentavelmente há pessoas que querem ensinar a humanidade a despertar, no entanto dormem profundamente.
Seguidamente encontramos pessoas cumprindo funções nos templos da Loja Branca, realizando missões em nome da Loja Branca, nos mundos superiores, no entanto o fazem sem dar-se conta do que realizam, adormecidos. Vemos que tornaram-se eternos Aprendizes e que não se deram a tarefa de fazer-se conscientes da parte espiritual.

Este despertar é algo que depende do indivíduo, depende dele a decisão de rever suas ações, rever seus conceitos, realmente passar a olhar o mundo e as ações do ponto de vista do Ser, da Consciência e adaptar-se a esta realidade que dita o Espírito.
Alguns dirão que queremos doutrinar, prender, as pessoas. Muito, muito pelo contrário, esta força sexual dentro da pessoa, sabiamente canalizada, é o que a liberta, a ausência de defeitos é o que a liberta, ela já não responde a nada nem a ninguém no mundo, porque é um fogo consumidor que anseia unir-se com seu Espírito Divino. E isto não é coisa plural.


Algumas pessoas recordarão dos eventos do 27/01/13, de um incêndio ocorrido em Santa Maria, naquela época haviamos feito algumas previsões e anúncios a estes fatos. Conversando com um amigo a respeito de experiências internas que recentemente se repetiram internamente, no que diz respeito a incêndios, este comentou que este próximo 27/10/13, natal gnóstico (Advento do Mestre Samael), teremos uma mesma regência no dia, cuja soma dos dígitos é 16 (2+7+0+1+2+0+1+3 = 16) e novamente em um domingo.

Caso esta previsão seja de algo físico, e se coincidir com estas visões internas, será um incêndio de grandes proporções, cuja origem será aproximadamente no quarto andar, na parte esquerda, mais ao meio do prédio (observando de frente, o ângulo que ele é mais estreito. A Base do prédio é de algo comercial, e haverão três culpados. O Prédio em questão que internamente foi visto tem duas entradas, uma lateral e outra frontal, como se ficasse em uma esquina. O Prédio deve ter aproximadamente ou mais de doze andares, porque na proporção a ignição se deu à 1/3 da altura do prédio, aproximadamente no quarto andar.

Como tivemos esta experiência (do prédio em questão, em chamas), na noite anterior ao dia do incêndio dos armazéns de açúcar, acabamos ligando a experiência a este fato, ainda que desconexo em detalhes (já que muitas vezes são simbólicos os detalhes que vemos). Mas como se repete as regências neste 27, daquele incêndio fatal, deixamos estas notas para futura verificação.

Também reforço que estas experiências de visões não são o mesmo que nos referimos quando citamos a conquista do interno. Visões são experiências simbólicas ou literais que o Íntimo permite com que vejamos. Estar consciente nos mundos internos, locomover-se livremente, dialogar com os Mestres, visitar os Templos, é o que nos referimos como esta conquista dos mundos internos.

23/10/13