zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Convivência e a Matemática Impossível

A Convivência é uma das coisas mais interessantes que podemos observar entre duas ou mais pessoas, estas interações que existem são extremamente interessantes e reveladoras acerca daquilo que realmente somos, e do que temos potencial para vir a ser.

Muitas convivências são impossíveis, muitas convivências são difíceis...
Há convivências que são do tipo positivo, pois permitem a criação de algo, geram alegrias, edificação, virtude.
Há convivências que são do tipo negativo, pois geram destruição, ruína, tristeza, miséria, estimulam o delito.
Há também convivências que são neutras, e nada interferem em nós, senão que são um potencial tanto para o bem como para o mal e certamente não podemos subestimá-las.

O Que hoje temos o interesse de expor e de explorar, de estudar, são alguns problemas que encontramos na convivência, situações que geram estes casos que podemos dizer são convivências difíceis e até mesmo impossíveis, dado que uma ou mais pessoas se colocam em uma posição aonde não há resultado correto ou positivo e tudo é considerado negativo e gera eventos negativos.

É muito comum encontrarmos pessoas que sempre estão desagradadas, tudo lhes desagrada, qualquer que seja nossa atitude, qualquer que seja nossa decisão frente a um evento, sempre está errado, e isto mesmo quando não há outras saídas possíveis e isto faz com que a convivência torne-se insustentável, impossível pelo fato de que não há solução possível para os eventos relativos a convivência.

A vida é uma grande fórmula matemática e isto é algo que muitos já se deram conta... há uma harmonia primordial a qual tudo sustenta e mesmo o que conhecemos e o que não conhecemos, poderíamos expressar por cálculos e fórmulas os quais regem todo o criado.
Assim que, dentro desta matemática, algumas vezes certas pessoas esperam de nós questões que transcendem as regras e normativas da própria vida, seja no sentido material ou mesmo espiritual.
Entendam que mesmo os Milagres, mesmo as coisas que nos parecem mais impossíveis, são possíveis ainda que raramente, devido a que faz parte da criação, se não fizesse, não seria possível.

Nós não podemos esperar o impossível das pessoas, e não podemos exigir ações ou decisões as quais são fantasias acerca do que esperamos que o outro faça.
É muito danoso querer colocar o próximo dentro de moldes próprios e isto é um dos motivos que como dissemos em nosso último diálogo, que tantas pessoas se perdem daquilo que estão destinadas e acabam trilhando caminhos que não lhe pertencem, e são infelizes, também causam constantemente dano a si e aos demais.


Muito dos problemas que temos de convivência, se dá pela questão de pessoas que estão fora do espaço que na vida lhe é destinado.
Veja, não estamos falando de classes sociais, ou de expectativas que tem o pai ou a mãe de família para seu filho, ou mesmo se realiza a profissão que formou-se, nos referimos a algo completamente interno, íntimo.
Há hoje no mundo uma ânsia equivocada por sermos mais do que nos é esperado em uma existência... e o Advogado quer ser Juiz, o Enfermeiro quer ser Médico, o empregado quer ser patrão, e inevitavelmente aí está o erro.
Há pessoas que tem naturalmente o dom de Administrarem e naturalmente outras pessoas tem o dom de realizarem o ofício. Nem todos os Advogados deveriam ser Juízes obviamente, ainda que talvez o Juiz tenha de ter a experiência como Advogado.
É criminoso, pelo menos espiritualmente, quando uma pessoa que não está destinada a algo, não chega até aonde deveria chegar, ou mesmo passa do ponto que deveria estar, quebra toda uma cadeia de organização natural e rompe com o equilíbrio espiritual e por consequência material da vida.

Nós claro temos de transcender nossa natureza, mas isto do que nos cabe ou não realizar em uma existência é outro aspecto que temos de a cada momento sermos capazes de avaliar e de seguir este preceito interno, espiritual que nos guia.

14/04/16