zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Ciclo da Dor

Todas as coisas na vida vão e vem, ciclicamente. Seja na vida externa como na vida interna, seja no público ou no que nos é privado e íntimo.
Bem sabemos que as estações que se sucedem voltam a seu ponto inicial e recorrem mais uma vez em seu ciclo, o mesmo ocorre com o dia e a noite, as semanas, os meses, os anos, os quais em seu significado, acumulam-se repetindo as mesmas contagens e atraindo por diversas vezes os mesmos eventos e processos os quais uma vez já se manifestaram.

É muito comum que ocorrências difíceis em um ano, ocorram novamente na mesma época em outro ano, comumente por uma recorrência. Assim muitos impulsos íntimos tendem a se manifestar na mesma época, seja para o ascenso espiritual, seja para a queda.


Algo que as pessoas devem observar em sua psicologia, é que comumente o indivíduo anseia por mudanças, e em geral, estas mudanças são simplesmente trocas mecânicas, circunstâncias, eventos, situações as quais uma vez já foram e gostaríamos que repetissem, e mesmo que não tenham ocorrido ao longo desta existência, já as vivenciamos ao longo de outras manifestações neste reino humano.
Assim o solteiro quer casar-se, e o casado quer ficar mais uma vez solteiro. O Desempregado anseia por trabalhar e quem trabalha preferiria por diversas vezes não estar trabalhando... E claro nem sempre as coisas são exatamente assim, afinal a pessoa trabalha com algo, mas gostaria de estar em algo diferente, ou tem um relacionamento com alguém, e preferiria algo diferente.
Em geral, muito destes impulsos que temos, são como bem sabemos negativos, não provém da consciência e em geral são anseios mecânicos de situações pendulares as quais em geral estamos submetidos, indo de um extremo ao outro e logo que alcançamos um extremo, há este impulso por retornar ao outro extremo e então mais uma vez repetir o ciclo.

Por diversas vezes a criação espiritual respeita certas idas e vindas, já que aproveitamos muito destes impulsos naturais, cíclicos para realizar nossas criações espirituais, ou mesmo avançar em nossa Autorrealização Íntima, mas por comum, estas forças tornam-se obstáculos muito severos quando o indivíduo não sabe aproveitar estes impulsos ou selecionar seus entusiasmos.

Há uma lógica muito clara no caos, afinal neste mundo de possibilidades, sabemos que há uma guiatura, um Governo Espiritual que rege todo o criado e que premia ou educa a cada um, de acordo com suas obras, mas ainda assim, nos parece que muitas coisas são caóticas, seja a nível humano, ou mesmo nos demais reinos aonde vemos estes ciclos de vida e morte, e a luta pela sobrevivência.
Vemos também seja a nível molecular e atômico, todo este universo de possibilidades e de átomos unindo-se, separando-se, criando e destruindo tudo aquilo que conhecemos. Mas por detrás de tudo isto sempre há uma inteligência, há um principio, uma força que rege e que governa, mesmo aquilo que não somos capazes de compreender, de observar e entender claramente.

Há circunstâncias aonde se somos muito firmes, nos quebramos em nossa vontade, por não sermos capazes de resistir a intempérie do momento, e há outros que se não somos o suficiente rígidos, nos deixamos levar e nos perdemos no caminho.
É muito difícil para não dizer impossível, trilhar o caminho mediante "máximas" ou "normas", já que cada momento exige do candidato a integração espiritual, uma verdadeira entrega e integração com suas partes internas para não apenas ser capaz de decidir o que cabe ou não realizar, como ter a devida força e compreensão para realizar e saber como realizar isto.

Muitas ações corretas quando postas fora do momento adequado, criam verdadeiras catástrofes e situações por diversas vezes irreversíveis. Mesmo a virtude, se manifesta fora do momento adequado, fora do instante preciso aonde tem de atuar, pode facilmente tornar-se delituosa.

Devemos realmente aprender com nossas vivências, sermos capazes de ao passar por cada circunstância da vida, assimilar as distintas realizações e compreender as origens e as consequências do que realizamos e como isto afeta a nós mesmos, e o ambiente circundante. Também sermos capazes de assimilar toda esta influência externa e sabermos relacionar-nos com ela, da melhor maneira possível, visto que estamos ligados ao todo que nos cerca.


Em geral, nós ansiamos por passar o mais rapidamente possível dos momentos negativos, difíceis, mas ao sábio, somente são estes momentos que tem algum valor, visto que é onde este se descobre realmente e aonde tem a oportunidade de mudar sua natureza. Somente quando os elementos são submetidos ao fogo que revelam sua verdadeira natureza e seus atributos e é aonde podemos dar a estes elementos conscientemente a forma que quisermos. Nenhum elemento (psicológico), que não esteja submetido a uma tensão, pode ser modificado. É somente durante grandes crises, que podemos realmente mudar o rumo de nossa vida.

E não pensemos que porque se as coisas fossem melhor, seríamos melhores, isto é um autoengano. Somos o que somos, e se as coisas estão difíceis, pois aproveitemos cada um esta imensa oportunidade para submeter a nós mesmos a esta mudança psicológica necessária e com isto transformar conscientemente nossa vida.
Conforme o interior muda, o exterior muda, assim que não pensemos em mudanças inúteis.

25/04/16