zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Estarmos abertos para o Novo

Dando continuidade a esta sequência de diálogos no relativo a estas associações mecânicas que fazemos, gostaríamos de falar um pouco mais, mais profundamente e de uma maneira mais clara sobre estas Associações Mecânicas que fazemos e que inevitavelmente não só não nos permitem perceber a verdade, como nos impossibilitam de viver livremente cada momento.

Vejamos um caso simples e muito comum em boa parte dos lares, que são os animais domésticos. Se adotamos um animal, mecanicamente surgem uma série de questões como castração, e similares, que em geral as pessoas fazem não pelo bem do animal, mas por comodidade própria. Nós por conta destas associações de ideias mecânicas, muitas vezes não apenas nos precipitamos diante de algum evento que não necessariamente ocorrerá, como agimos mal, seja para com nós mesmos, seja contra os demais.
A Castração seja humana, seja animal, é sempre criminosa, indiferente do contexto. A Questão é que em nossa Psicologia, adotamos medidas automáticas e inconscientes para as situações e a verdade é que isto não nos permite encontrar as soluções Divinas para os problemas. E não há uma única solução, senão que cada evento tem por si só, uma resposta única que temos de avaliar no contexto próprio da ocorrência e para isto necessitamos ter o coração, a mente, todos os sentidos livres de associações mecânicas para que possamos manifestar a Consciência e decidir o melhor a cada passo da vida.

Grande parte, para não dizer praticamente tudo que fazemos, incorremos em delitos. E aqui não vamos listar leis ou discorrer sobre Mandamentos, senão que apelar ao mais básico que devíamos nos ater que é a Consciência, o próprio Ser que é o desdobramento de Deus, dentro de cada um de nós. Porque nós temos por nós mesmos a capacidade de saber o que é o justo e o que não é, o que nos corresponde realizar, ou não. Não há necessidade de ninguém nos dizer que isto ou aquilo cabe ou não ser feito, mas precisamos remover estes entraves mecânicos que nos impedem de lidar com a realidade.

Talvez não seja cômodo para alguns, já que a vida nos traz realmente muitos desafios, desafios estes que na prática tornam-se as próprias etapas de integração com Deus, quando vividas plenamente, Conscientemente. Muitos negam a iniciação simplesmente pelo fato de deixarem-se levar pela Mecânicidade e pela comodidade da resposta mecânica e automática já previamente gravada em nossa psicologia por nossos defeitos e pelos defeitos alheios que ditam normas estúpidas e absurdas.


Muitas pessoas acham que ser Virtuoso é ser manipulado, ou ser escravo e é exatamente o inverso. É por esta mecânicidade que tudo e todos tem o controle sobre o indivíduo. Vejam que as propagandas por si só se baseiam exatamente nas Associações Psicológicas para induzirem o Consumidor, as pobres pessoas, a utilizarem uma marca em vez de outra, usando diversos argumentos como a Luxúria, o Orgulho, a Preguiça e assim por diante.
E estes elementos por sua vez nos impulsionam mecanicamente como resposta ao que foi anteriormente assimilado, como em praticamente tudo que ocorre.
Nós realmente não somos capazes de dar novas respostas as velhas perguntas, senão que como papagaios respondemos a mesma coisa, não importa quantas vezes nos seja perguntado. Assim na vida os eventos surgem e repetem-se e nós mecanicamente respondemos igualmente adormecidos e encarcerados em nossos dogmas e conceitos já previamente estabelecidos, o que nos impede de realmente AGIR, em vez de meramente reagir a tudo, inconscientemente.

As próprias pessoas usam esta mecânicidade em sua interação, e em geral já calculam os resultados em base as respostas mecânicas dos demais, e isto ocorre seja na vida privada, familiar, social.. Nos tornamos realmente máquinas aonde cada um aperta um botão em nós e respondemos perfeitamente conforme somos programados para responder, infelizmente mudar isto requer esforço, requer quebrar velhos dogmas, requer estar Consciente e atento ao que se processa neste exato momento.

Isto de estar Aberto para o Novo, não é aceitar novos Dogmas, não são novas regras absurdas ditadas por pessoas, é sim estar realmente desligado de qualquer ligação automática interna, de qualquer Mecânicidade que possa interiormente acionar falsas respostas equivocadas e por consequência poder perceber a Verdade tanto fora como dentro de nós e saber conectá-las, dando a cada evento sua devida resposta, a ação necessária, nada mais, nada menos.

Necessitamos sair deste casulo de ilusões e despertar para a realidade a qual é muito maior do que nossos sentidos ordinários são capazes de perceber e para isto precisamos rever conceitos, se possível eliminá-los, para que possamos atuar por Consciência que é a medida justa universal, e não o conceito individual que uma pessoa possa ter.

17/06/16