zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Eliminação e Substituição de Defeitos

Nem tudo são flores, em nossa Alma...
Sabemos que em nosso interior, habitam muitas forças de grande negatividade e de natureza malévola.

No Caminho Espiritual, quando nos propomos a trilhar esta jornada que nos conduz até a Divindade, acabamos nos deparando com o fato de ter de nos liberar destas amarras, destes pesos que nos aprisionam a um abismo que é contrário a natureza daquilo que almejamos chegar, encarnar, Ser.

Na verdade, em nosso interior, se revolvem muitas forças negativas. Uma extremamente pequena parcela de nós mesmos, é um fruto divino, o restante está aprisionado em meio a estes crimes e delitos que para nós são coisas comuns e cotidianas.


Não podemos aceitar trocas inúteis, as quais tão comumente ocorrem no interior de cada um de nós.
Nós comumente apenas trocamos as preocupações, substituímos o medo por raiva, transformarmos a inveja em orgulho, a preguiça por outros impulsos tão equivocados e débeis quanto este.
Quando diz-se que a Humanidade revolve-se no lodo, é exatamente isto a que se refere, pois banham-se na imundície sem sair do lugar, sem realmente levantar-se, limpar-se, seguir adiante.

Já dissemos no passado e temos de reafirmar, que nosso interior lembra muito o mundo, com seus governantes, com poderes que lembram muito a Política, e um após outro assumem o Governo e apenas mudam os nomes e os Crimes, mas continuam os Criminosos...
Enfim, existe uma grande diferença entre nascer uma virtude em nosso interior, ao dissecar com nossa consciência e nossa vontade um aspecto negativo que em nós habita, e simplesmente permitir com que se substitua uma debilidade por outra, um crime por outro.

Na Jornada Espiritual, quando iniciamos este trabalho sobre transformar nós mesmos, acabamos nos deparando com o fato de que ao repelir um mal, acabamos manifestando outro, muitas vezes até mesmo pior que o primeiro.
É certo que este caminho não é trilhado por uma ambição de ser melhor, senão que por uma compreensão de que não podemos seguir cometendo os mesmos erros, os mesmos delitos, dia após dia...

Realmente não podemos pensar, não podemos aceitar, estas trocas inúteis, que no fundo não só não nos conduzem a lugar algum, como nos conformam com uma situação que apesar de nova, é mais do mesmo.

No mais profundo de nossa Alma, encontraremos a verdade acerca do que é o sublime, e o que é o verdadeiro o qual devemos nos integrar.

09/07/17