zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Fantasia e Negatividade

Sonho, Realidade, Fantasia, Imaginação...
A Realidade é algo ainda mais além do que nossos sentidos comuns podem observar, é claro que aquilo que vivemos em nosso dia a dia, é uma fração da realidade, ainda que vejamos apenas uma consequência final da realidade, e não a origem e os meios de sua manifestação.

Quando observamos o mundo, não vemos apenas a realidade cotidiana, pois ainda que não totalmente manifestos, temos dons interiores como a própria imaginação que muito comumente é confundida com o que seja a fantasia.
A Imaginação é uma visão de tipo interno, espiritual, a qual nos permite ver uma região intermediária aonde as coisas se transformam entre as causas e as consequências do mundo natural. Também claro, nos permite penetrar no mundo do Espírito e ver a origem de tudo, de todos...

Enquanto a imaginação é esta capacidade de ver, o Sonho é a capacidade de projetar e moldar esta percepção. Assim que a imaginação quando pura, é um dom que nos permite ver realidades além de nossa realidade e interferir sabiamente, nos prevenir, até mesmo remediar situações.
A Fantasia é a deturpação da Imaginação, é quando nossos sentimentos ou pensamentos, influenciam esta visão e acabamos vendo aquilo que projetamos. Quando o indivíduo pensa sempre o melhor, ou quando a pessoa tende a negatividade, acaba ocorrendo que esta percepção torna-se falha e a pessoa vê o que ela própria projetou.
Por isto que para a grande maioria das pessoas, a imaginação é um sinônimo de fantasia, de loucura, de ausência de realidade, etc. A Imaginação é um reflexo daquilo que é o indivíduo, e se este é capaz de viver a realidade, de realmente observar a realidade, a imaginação será um reflexo do que é real, e o que imagine, é o que está acontecendo em alguma região da natureza, seja interna, seja em alguma distante região física.

Todas as pessoas tendem sempre a pensar o pior, tendem a negatividade. Quando um familiar se atrasa, muitos imaginam que morreu, que seus projetos não darão certo, que seus anseios na vida nunca serão alcançados... Isto faz com que não consigam ver o que necessitam tanto ver, a realidade interna das coisas, o rumo que deveriam tomar, o rumo que estão tomando, e assim por diante.

Quando imaginamos o nosso futuro ao eleger um caminho, se o fazemos de maneira plena, livre, tranquila, sem conceitos ou esperanças, medos, vemos a realidade dos fatos por meio da imaginação. Podemos realmente observar o Destino que nos aguarda ou que aguarda a qualquer um.


Nossos traumas, nossos medos, nossos desejos, e muitas outras coisas acabam sendo absolutos obstáculos para que a imaginação seja o que deveria ser. E isto é um trabalho constante, em perfeccionar aquilo que somos, eleger que sentimentos são dignos, que pensamentos são adequados em nosso interior, de maneira a que sejamos criaturas íntegras, verdadeiras, e um reflexo da mais absoluta realidade, física e interna.

Nós só precisamos fazer o que podemos, aquilo que realmente estamos dispostos, pois é como nos preparamos para aquilo que hoje ainda não somos capazes. O Erro é não começar, o erro é não dar continuidade, pois a natureza superior progressivamente dá os meios e os caminhos para esta jornada até o Espírito, só precisamos estar dispostos.

02/09/17