zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
O Pensamento e o Ego

O Que é uma pessoa? Digo, como definimos "Pessoa"?

Não estamos falando do que se ensina do significado da palavra mas do sentido que cada um tem do que é uma Pessoa.
Por acaso uma pessoa não é aquilo que percebemos dela? O que é a pessoa exatamente?

Não são suas formas, suas ações? Uma pessoa qualquer, é para nós o que percebemos dela, isto é a pessoa.


Pois o Ego, nossos defeitos psicológicos que levamos em nosso interior, ocorre o mesmo.
O Ego, nossos defeitos, são exatamente estes pensamentos, estes sentimentos, estes instintos que percebemos.

Se uma pessoa sente raiva, rancor, ciúmes, pois esta manifestação é o próprio defeito ali atuando, presente, vivendo sua vida e tentando dominar a pessoa como um todo, tentando prevalecer sobre os demais elementos que carregamos dentro.

Quem sabe conviver e lidar harmonicamente com as pessoas no dia a dia, tem grandes habilidades para a morte do ego, porque é o mesmo.
Nós no dia a dia se chegamos a uma pessoa e nos mostramos contrárias a suas idéias e tentamos proibir ela de fazer algo, simplesmente por uma opressão, pois esta pessoa se revolta e é aí que quer fazer o que lhe foi proibido. Dentro não é o mesmo?

No mundo as pessoas não mudam porque lhe dizemos que tem que mudar, ou porque lhes forçamos as mudanças, mudam verdadeiramente porque tomam consciência de algo.

A Consciência é uma compreensão verdadeira e autêntica e espiritual de qualquer questão. Claro que isto tem muitos níveis.


Por isto que temos que ser compreensivos tanto com as pessoas no mundo como para com nossos defeitos psicológicos.
Claro que no mundo temos que respeitar o momento que vive cada pessoa e aceitar cada um como é.

Dentro de nós esta compreensão se dá muito similarmente, porque nós não nos opomos ao delito, simplesmente o compreendemos e vemos que não tem sentido em nossa vida e com isto este perde força e se dissolve.

Claro que nem tudo desaparece pela simples compreensão que temos e nisto entra esta súplica a Mãe Divina. Hoje no meio Gnóstico a denominamos Stella Maris, Mãe Kundalini, mas é Maria, Reia... enfim, é a Mãe do Cristo que há de ser o resultado da eliminação da antítese da vida, da luz, da sabedoria e do amor, dentro de cada um de nós.


Estes dias minha esposa estava assistindo um programa de TV aonde estavam dando um tratamento para uma pessoa que tinha distúrbios psicológicos de acúmulo de objetos. Não estava prestando muita atenção pois estava realizando outra atividade mas logo vi algo que me chamou muito atenção pois o Psicólogo em questão orientava esta pessoa a não se opor ao acúmulo e sim compreender em sua vida o dano que aquilo causava... o problema que tudo aquilo gerava, não só para si, mas para seus familiares.

Então que estava ajudando e aplicando a esta pessoa exatamente esta mesma técnica de Morte Psicológica de nossos defeitos. Claro que de uma maneira mais simples e talvez não tão efetiva, por faltar alguns detalhes, mas funcional certamente.

Isto é o que temos que fazer de forma objetiva a cada ação nossa, buscar identificar a origem de cada pensamento, cada sentimento, cada instinto, impulso. Com isto passamos a nos tornar indivíduos íntegros e unitotais, sem a pluralidade e a multiplicidade de erros atuando por meio desta pessoa.


Grande parte das dores e dos problemas que temos são exatamente porque da atuação destes defeitos, desgastamos a vida (física e espiritual), prejudicamos aos demais e a nós mesmos.
Há muitas pessoas que querem fazer grandes coisas (porque tem este impulso espiritual), mas não querem ser grandes homens, no sentido moral, e torna-se uma missão impossível de realizar.

21/03/13