zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
O Despertar da Consciência e o Ensinamento

Muitas pessoas quando ingressam no ensinamento, quando começam este estudo, claro fazem porque tem inquietudes, questionamentos, ânsias espirituais em conhecer a verdade.
Isto tudo ocorre, porque a força espiritual que dá origem a este indivíduo, sua mônada espiritual, tem ânsias de realizar-se, e necessita fazer isto por meio desta Alma Humana, por meio desta pessoa, aqui na terra.

Há muitas pessoas que não tem estas inquietudes espirituais, esta ânsia por fazer o justo, por buscar a verdade, e isto se dá porque sua parte espiritual não busca realizar-se plenamente.


Estas pessoas que tem esta ânsia espiritual, muitas vezes tem dificuldades em comprovar, em verificar em fatos todos estes mistérios que lhe são entregues como conhecimento.
A Natureza não dá saltos, tudo depende de uma progressão muito lenta e natural para desenvolver-se.
A Árvore leva muito, muito tempo para atingir sua plena capacidade, desde seu estado germinatório. A Pessoa é o mesmo, depende de uma série e longa quantidade de realizações para que por meio desta pureza, por meio deste Despertar de sua Consciência, possa verificar na prática tudo que lhe é ensinado.


Há pessoas que tem mais facilidade que outras em comprovar algumas coisas, e isto muitas vezes se dá pela simples questão de que uma existência nada mais é do que uma pequena parte de muito que já vivemos e que quiçás ainda tenhamos que viver.
Algumas pessoas já vem com um pouco mais de consciência que outras, ainda que a maioria das pessoas, não tenha mais de 3% de sua consciência desperta.

Com uma porcentagem tão baixa de consciência, é difícil, para não dizer impossível experimentar a realidade e as verdades que são ensinadas por meio destes ensinamentos.

Tudo leva tempo, tudo requer paciência e tenacidade em buscar eliminar aquilo que nos prende nestes estados inferiores de consciência.


O Ponto importante que queremos tocar, é que nosso trabalho, como os que já conhecem o caminho bem sabem, se dá na realização dos Três Fatores de Revolução da Consciência.
Morrer é claro se refere a esta eliminação de nossos defeitos e este trabalho por compreender e tirar nossa consciência em meio a todas estas situações e questões que nos prendem na matéria, adormecidos.
Nascimento é certamente o trabalho com a força criadora dentro do homem, é transformar nossos veículos lunares em solares, gerar antes de mais nada estes corpos de fogo, posteriormente de ouro, e por ultimo de luz. Todo o trabalho depende do domínio e da sublimação, da transmutação destas energias, alegoricamente como simbolizavam os alquimistas do Chumbo em Ouro.
O Sacrifício pela Humanidade é algo que não pode faltar em nosso caminho. O Sacrifício é esta ajuda desinteressada, feita de boa vontade, seguindo os impulsos que tenhamos por parte de nosso Ser, por parte desta Consciência, destas virtudes que já temos resgatadas dentre nossas trevas interiores.

Acaba todo este trabalho sendo uma progressão, ainda que tenhamos que lidar com os Três Fatores, todos ao mesmo tempo.

A Morte psicológica depende de que apelemos, após a compreensão de algum defeito, para uma força maior ao Homem, e esta Maria, Ísis, Devi Kundalini, ela é a projeção do Terceiro Logos dentro do homem, e isto tudo se relaciona com o fogo sexual.
A Força que elimina em nós nossos defeitos, é o fogo sexual transmutado, a Lança de Eros. Então vemos que tudo acaba sendo interligado neste trabalho.
Na morte de nossos defeitos, precisamos pagar pelos erros cometidos por tal ou qual agregado psicológico. Cada erro que cometemos, cada delito gera uma dívida que temos que pagar, e isto pagamos com dor e sofrimento, ou também podemos pagar com este serviço pela humanidade.

Os Próprios poderes, dons, virtudes, para serem liberadas para sua manifestação, dependem de saldar estas dívidas que temos. Os poderes, os dons, os atributos divinos, são pagamentos que faz o Logos, o Cristo, por serviços que prestamos, e por não termos mais dívidas naquele sentido do que vamos receber.


Já Tivemos a chance de conhecer muitas pessoas que se recusavam a dar o ensinamento, a ensinar a outros, por não estarem despertos, por não terem comprovado tudo aquilo que acabam tendo que ensinar, ou que repassar como informação.
A Verdade é que para comprovarmos, dependemos de termos méritos para estas comprovações, e isto se faz ensinando.

A Consciência atua, e se expressa por meio deste sacrifício pela humanidade. Os Grandes Mestres que já tiveram esta humanidade e todas as demais humanidades, sempre se levantaram e se realizaram, por sacrificarem-se por um bem maior, por toda esta humanidade vivente.

Não podemos nos comparar com estes que foram e que são verdadeiros Cristos vivos, algumas vezes Mestres como estes que tiveram não apenas este Cristo Íntimo que é seu Ser, mas o próprio Cristo Cósmico encarnado.
Mas temos que sacrificar-nos conforme temos este impulso e esta compreensão de realizar tal feito.

Vemos muitas pessoas que seguem seu caminho longe das instituições, preferem tomar seu próprio rumo, e percebemos que raros, realmente muito raros, seguem trabalhando no Terceiro Fator e por isto fracassam, terrivelmente.
Todos nós que temos este impulso, temos uma missão, mas se não temos condições de seguir em determinado momento nossa própria consciência, nosso Ser, investigar, comprovar e ensinar conscientemente aquilo que podemos apalpar nas regiões superiores da natureza... pois nos cabe estudar a doutrina que foi deixada escrita, buscar compreender e transmitir este nosso entendimento, nossa experiência, para com nossos semelhantes.
Esta ajuda institucional, esta participação nos grupos, não fazemos apenas por nosso desenvolvimento, mas por este auxílio aos que ali também participam. Muitos realmente atingem estados de trabalho aonde não sentem mais benefícios em estarem envolvidos nestes grupos, mas recomendamos que permaneçam, para ensinar com seu exemplo, para ajudar na egrégora destes locais sagrados, para participar destas constantes orações e práticas que beneficiam a todos não apenas que ali participam, mas a toda humanidade.

O Que aqui falamos, não são ensinamentos que devem ser replicados, isto é mais um estímulo e uma orientação para alguns processos que vive um e outro iniciado, do que a própria doutrina. A Doutrina que deve ser ensinada, os ensinamentos que devem ser transmitidos, são estes deixados pelos Veneráveis Mestres, principalmente tudo aquilo que seja o Quinto Evangelho, que são as obras deixadas pelo Avatara da Era de Aquário, o Venerável Mestre Samael Aun Weor.


Enquanto não se tenha passado para o outro lado desta margem, enquanto não tenhamos condições de realmente habitar conscientemente as regiões superiores da natureza, enquanto não tenhamos chego a conseguir experimentar o Êxtase místico, alcançar este sagrado estado de Mantéia, de exprimir nosso próprio Ser por meio de palavras, nos cabe o trabalho de ensinar o que nos é ensinado, e buscar com todas as forças compreender e vivenciar tudo isto.


Tudo aquilo que nos deixaram os Mestres, são resultados não de estudos intelectuais, ou formais. Sim resultados de grandes esforços em estudar as grandes verdades ocultas dentre as regiões superiores da natureza. Submergidos em profunda meditação, em suprema adoração, faziam uso de seus veículos superiores e buscavam estudavam, traduziam e transmitiam fisicamente estes ensinamentos.

Nossa tarefa é replicar este feito, e encontrar por nós mesmos, por nosso próprio esforço, esta mesma luz... fazendo assim do que é emprestado, nossa própria luz, encontrar e fusionar-nos com nosso próprio Ser, assim como nossos Mestres fizeram para com os deles.
Conforme vamos nos integrando com nosso Ser, conforme vamos aprendendo a nos mover conscientemente pelas regiões superiores da natureza, a estudar os sagrados mistérios durante o samadhi espiritual, temos ainda que aprender a traduzir todos estes ensinamentos espirituais, que são expressos em linguagem espiritual, em um formato compreensível, humano.

A Mais difícil tarefa que tiveram nossos Mestres, bem sabemos é traduzir, interpretar, escrever, ensinar, tudo aquilo que viam e viviam nestas regiões superiores da natureza.
Estes ensinamentos superiores são voltados à consciência, e necessitamos exercer nossa consciência para realizar não só a compreensão mas a tradução destes ensinamentos para uma linguagem formal.


Não existem Mestres adormecidos, se estão adormecidos, não são Mestres, sequer poderiam ser Adeptos.
Hoje em dia abundam pessoas no caminho que crêem-se Deuses, verdadeiramente supõe que são Divindades encarnadas, enquanto nada mais são do que pobres criaturas que por sua mediunidade negativa, expressam larvas e entidades abismais que se aproveitam muitas vezes desta sincera pessoa.

Por isto que insistem tanto os Mestres que despertemos nossa consciência, que aprendamos a buscar a verdade por nós mesmos, para que não possam no mundo nos enganar com falsos ensinamentos, falsos Mestres, falsos oráculos. Claro que sempre teremos nossos Mestres, sempre teremos nossos aprendizes, mas temos que reconhecer conscientemente o caminho, porque o Mestre só surge quando o discípulo está pronto, e quando ele estiver pronto, também o Mestre se retira, isto são processos naturais do caminho.


As Pessoas passam, as instituições, as humanidades, as famílias que já tivemos, tudo isto são questões passageiras, que claro temos que dar sua devida atenção... mas o que permanece, o que importa, o que realmente vale nossa luta, é por conquistar ao Ser, por integrar-nos com nosso Ser, isto é o único que sim tem valor, o único que realmente existe lógica realizarmos a todo instante e momento.

Desta integração que tenhamos com este Ser, podem ter certeza, que então sim seremos melhores pessoas, melhores familiares, amigos, membros de uma instituição, de uma humanidade. Mas precisamos liberar nossa consciência aprisionada, para que estas nossas ações não sejam meramente impulsos egoístas atuando equivocadamente, acreditando que estamos fazendo grandes coisas.
Muitas coisas negativas e destrutivas, já foram feitas imaginando que estava-se fazendo o melhor. Isto se dá porque estes que o fizeram, não tinham a devida integração com seu Ser.

Paz Inverencial!

31/05/13