zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Conduta Agregada

É Muito interessante o estudo da psicologia de um indivíduo, qualquer pessoa é em potencial um anjo e ao mesmo tempo um demônio, pois carrega em si a semente para fazer germinar a Divindade e também a força capaz de transformar-se em mais uma antítese da Divindade.

O Indivídúo é uma semente de possibilidades e de acordo a suas escolhas, suas ações, será o resultado de que força acabará germinando nele e por fim dando seus frutos.


A Conduta Gregária ocorre quando um indivíduo une-se a outros indivíduos, para qualquer fim que seja. É Uma conduta que ele faz, por agregar suas ações, seus pensamentos, seus instintos à uma massa.
Então que a Conduta Gregária é uma conduta gerada pelo agregamento da conduta de muitos.

Uma pessoa só, difícilmente sentiria-se em condições de cometer alguns delitos e realizar algumas ações nefastas, mas quando em grupo, agrega-se esta força negativa dele, com outra e outra pessoa e aquilo vai sim tomando força e potencial.
Não estamos dizendo que este agregamento de realizações seja sempre negativo, mas sim que quase sempre a pessoa tende a agir mecânicamente e de forma instintiva, brutal.
Ocorre nas massas uma nivelação e que quase sempre se dá por baixo, pelo que há de pior dentro do grupo.


Diga-me com quem andas e te direi quem és.
Realmente temos que observar muito bem o que nos rodeia, porque acaba sendo um reflexo do que somos ou do que em potencial podemos vir a ser, por esta proximidade, por esta troca de informações, de energias.


No processo da Iniciação, deste trabalho por unir-nos a nosso Deus, ao nosso Ser, a nossa Consciência, acabamos tendo que nos separar da mecanicidade, da relatividade e buscar a verdade, buscar o que é a realidade e o justo, a cada momento.
Neste trabalho acabamos precisando nos restringir herméticamente de influências, para que possamos sermos moldados dentro do que é o nosso Ser, do que expressa a nossa consciência.
Isto chamamos de individualidade sagrada, este processo de integração com o Real, com o Espírito que personifica a pessoa.

Então saimos da massa e passamos a tornar-nos indivíduos e claro isto depende não apenas de um isolamento relacionado aos Corpos Internos devidamente formados, mas de não termos elementos psíquicos que busquem fora o que devemos encontrar dentro de nós.

Hoje o mundo vive este materialismo absurdo, esta busca por posses, por bens, por dinheiro, exatamente porque as pessoas não conseguem suprir esta busca, este impulso que sentem e que deve ser buscado dentro de cada um, e acabam voltando isto para o mundo.
Claro que ao não conseguir ou não compreender que este impulso é de algo interno, para algo interno, a pessoa se joga no mundo e substituí aquela busca espiritual por coisas materiais, sem jamais chegar a saciar-se, porque não é o que o impulso está nos guiando a buscar.

Quando a pessoa atinge a individualidade sagrada de ser capaz de decidir, por si mesmo, por sua própria consciência, por saber realmente o que são os desígneos de seu Ser e cumprir estas órdens, então surge o que chamamos a Supra-Individualidade.

Os Trabalhos de Primeira Montanha, relativas a Iniciação, correspondem exatamente a busca pela Individualidade, o Encarne do Cristo Íntimo e a perfeição deste. Em outras palavras nosso Ser, nosso Íntimo (Cristo Íntimo).

Então vem a Segunda Montanha da iniciação que é o processo aonde se encarna ao Cristo Cósmico, vive-se o mesmo drama que viveu Jesus Cristo, assim como tantos Mestres, e já neste ponto o indivíduo une-se a força Cristo universal e seu trabalho já não é a nível de pessoa, de indivíduo seja humano ou divino, ele é o que todos são, porque ele é o espírito de vida, o próprio Exército da Voz encarnado (ao final desta montanha).
A Divindade encarnada sempre vem ao mundo exatamente para impulsionar a humanidade por meio também desta conduta agregada, mas em um sentido superior, vem dar-lhe o exemplo público e com isto demonstrar o Drama Crístico.

Uma vez adquirida a Individualidade Sagrada, passando pela Sobre-Individualidade que é o Cristo Cósmico, passamos aos trabalhos de Terceira Montanha que é aquilo que está mais Além do Ser e do Não Ser, em seu sentido superior.
Claro que isto são maneiras de falar, poderiamos simplesmente dizer que existe o Ser, o Real Ser, e o Não Ser, de um ponto de vista humano.
Porque a Divindade imanifestada ou mais além do que podemos ver e compreender, é um Não Ser para o intelecto humano.

As Virtudes nos unem mas a Maldade nos liga aos demais de uma forma que acabamos sempre de alguma forma submetidos a esta conduta gregária.

Não podemos pensar em mudanças inúteis, a Obra não são poses, não são imitações, e a expressão do Real, dentro de cada um, depende exatamente desta individualidade sagrada, que em outras palavras é o próprio Ser daquela pessoa.

"No Jesus Cristo Interior de cada um de nós resplandece maravilhosamente a Energia Criadora.
O Logos é a Unidade Múltipla Perfeita.
No Mundo do Logos a Variedade é a Unidade.
O Cristo Íntimo em cada um de nós está para além da individualidade, da personalidade e do eu.
No Senhor, todos os seres são na realidade Um.
Na «Luz-Cristo» e da «Luz-Cristo», brotam muitos raios. Cada Raio Logóico é de diverso tipo e de distinta classe, contudo todos os raios entre si constituem o Logos.
Cada Raio é a viva expressão de tal ou qual Adepto, deste ou daquele Cristificado.
Qualquer Raio Logóico serve de fundamento a tal ou qual Hierofante.
Seria inconcebível a existência de algum Adepto se excluíssemos da Profundidade do seu Ser o seu correspondente Raio de Luz.
Todos os Raios de Luz em última síntese, se resumem a Um que com incomensurável Glória de Luz se estende desde o Abismo até ao Céu.
" - Pistis Sophia Desvelada, Samael Aun Weor

21/06/13