zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
O Demônio do Álcool

Um dos maiores, senão o maior problema que hoje a humanidade enfrenta, principalmente a atual juventude, é o Álcool.
A Juventude desde muito cedo está cada vez mais exposta a vícios degradantes e a problemas que cada vez se tornam mais sérios e transformam-se em feridas mais profundas na sociedade.
A Pressão por aceitação social faz o jovem copiar de forma estúpida a seus colegas, seus "amigos", em fim, uma nivelação geral por baixo, quanto pior melhor, entendem estes jovens. Assim tornam-se agressivos, alcoólatras, fumantes, fornicários, cobiçosos, etc...

Mas dentre os vícios, dentre os problemas que qualquer pessoa pode ter, o álcool encabeça de forma muito específica esta lista de terríveis falhas psicológicas que uma pessoa pode ter.
O Álcool provoca no organismo humano uma mudança muito severa no funcionalismo da consciência, impedindo com que se expresse este aspecto divino que tem a pessoa e abrindo o que chamamos infernos atômicos por meio do elemento álcool.

Não é difícil perceber as terríveis mudanças que o álcool provoca e as consequências nefastas que tem sobre a vida dos usuários e sobre suas famílias.
Qualquer pessoa com um mínimo de álcool no organismo já "se solta" e perde totalmente qualquer senso de autoconsciência, de percepção divina, e o contrário disto tudo, passa a manifestar de forma plena todas as falhas psicológicas que tenha, principalmente o que seja o "pior" que tem.

Ainda que não tenhamos acesso a estatísticas, fica óbvio que a maior parte das agressões, sejam dentro de casa, sejam nas ruas, estão sempre intimamente ligadas ao álcool. O Álcool causa um tipo de psicodelia, não tão profundo como a maioria das demais drogas como conhecemos, mas é tão fatal quanto, para o organismo humano.

Alguns dirão que é questão de quantidade, mas como dizem os Mestres e bem sabemos, o principio interno por detrás do Álcool, esta força que representa o Álcool internamente não é algo com quem somos capazes de negociar, e cedo ou tarde se passa da conta e se perde facilmente tudo que um tem feito de sua vida.

Para aqueles que trabalham na Grande Obra, o Álcool é a porta que revive todos os defeitos, todas as falhas já trabalhadas, pondo a perder tudo o que foi feito e o pior, estes elementos retornam ainda mais terríveis que antes, e sem possibilidade de serem eliminados da mesma forma que já fizemos, pois eles detém este aprendizado.


Mesmo quem queira levar uma vida normal, o álcool é um problema, não nos referimos nem àqueles que buscam o caminho e a Grande Obra, mas mesmo para uma vida normal, o Álcool é um grande inimigo.

Quantas pessoas cometeram delitos que jamais fariam em sã consciência, sob o efeito do álcool. Mas mesmo sem chegar ao extremo de perder totalmente a consciência, estas sutis modificações na personalidade e no estado de consciência, de forma negativa, são capazes de modificar o rumo de uma existência negativamente, e em definitivo.


Por estes dias iniciou-se no Brasil uma massiva vacinação de jovens contra o HPV, e é lamentável que se tente combater as consequências de um mal e não suas origens. É óbvio que o HPV sendo sexualmente transmissível, como tantas doenças similares, o problema a ser combatido é a promiscuidade, a luxúria, o alcoolismo.
O Ato sexual sem critério, sem um conceito exato de sua utilidade, sem a compreensão de seus benefícios e problemas, quando mal usado, claro será usado negativamente e trará danos permanentes a vida destas pessoas. O Álcool como desinibidor, como silenciador das virtudes, é também um dos causadores destas consequências que vão se acumulando no organismo humano como falhas psicológicas.


"Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado.
Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente.
No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá.
Os teus olhos olharão para as mulheres estranhas, e o teu coração falará perversidades.
E serás como o que se deita no meio do mar, e como o que jaz no topo do mastro.
E dirás: Espancaram-me e não me doeu; bateram-me e nem senti; quando despertarei? aí então beberei outra vez.
"
Provérbios 23:30-35

"Várias vezes meu anfitrião esplêndido veio até nós com o propósito de nos brindar com o fermentado vinho...
Eu vi uma e outra vez muito de perto as brilhantes taças de fino bacará; mas, rejeitei energicamente BACO e suas orgias. Me encontrava com o coração dolorido...
Inquestionavelmente se converteu em meu pior inimigo, supôs equivocadamente que eu fazia uma desconsideração à sua festa...
" - As Três Montanhas, Samael Aun Weor

"Chegou a noite do Ano Novo; aquele bardo de cabelo despenteado se chafurdava como o porco entre o lodo bebendo e mendigando de orgia em orgia...
Perdido por completo o juízo sob os efeitos asqueantes do álcool, meteu-se em uma briga; disse algo e lhe disseram, e é evidente que lhe deram uma tremenda surra.
Depois a polícia interveio com o propósito são de colocar um fim à escapatória e como é óbvio em todos estes casos o bardo foi parar na prisão.
O epílogo desta tragédia cujo autor foi naturalmente o EU do álcool, é realmente macabro e aterrorizante, pois aquele poeta morreu enforcado; dizem os que o viram que no outro dia lhe encontraram pendurado pelo pescoço nas mesmas grades da cela.
" - Mistério do Áureo Florescer, Samael Aun Weor

11/03/14