zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Mais além da Compreensão

Observação, Auto-observação, Reflexão, Compreensão, estes são passos necessários para que possamos transformar a nossa escuridão interior em Luz.

Muito já falamos da compreensão e certamente infinitamente teríamos o que falar, porque é a parte do trabalho que como humanos nos cabe realizar.

No dia a dia, conforme temos nossas vivências diárias, e estamos nos auto-observando, olhando para nosso mundo interior e observando que forças estão atuando, relacionamos nossas ações externas com forças internas as quais nos impulsionam a tais realizações.
Esta observação externa, e esta auto-observação, que é interna, nos permite saber o que são ações delituosas e que força, que elemento dentro de nós impulsiona tais ações.
Uma vez encontrado um evento externo e um evento interno os quais por esta análise e reflexão já podemos perceber não faz parte de nossa natureza superior, de nossa Alma Virtuosa, de nossa Consciência, de nosso Ser... Chega então o momento que temos de buscar compreender, analisar com a consciência tudo o concernente a isto.

A Compreensão se dá desta observação serena, desta análise desde o ponto de vista da consciência. Pode se dizer que nos alinhamos com todas as dimensões superiores e como um só ser, então projetamos esta luz da Consciência, do Ser, até nossa mente, nossos sentimentos, nossas ações.
Desta observação por parte da consciência surge o que chamamos Compreensão.

Quando compreendemos uma situação, um evento, passamos a ter plena consciência do que é o divino e do que é diabólico, em outras palavras, separamos a Essência, o Principio Divino, do Ego; então a Mãe Divina, a Força Primordial da Vida, projeta seu fogo, sua corrente elétrica transcendental sobre tal agregado e o desintegra, se assim suplicamos.

No campo prático certamente cada um poderá dar muitos exemplos disto. Há situações que fazemos no dia a dia, e por não nos observarmos, por não fazermos reflexões a respeito, por não compreendermos, continuamos fazendo irrestritamente, inconsequentemente.
Agora no momento que percebemos que algo vai mal, que submetemos isto a uma análise, uma reflexão e então buscamos a compreensão do fato, tudo muda, radicalmente.

Na vida muitas vezes uma pessoa qualquer assume poses, tenta parecer algo que não é, seja na rua para multidões, seja em qualquer lugar, para alguma pessoa específica. Se nos damos conta que não estamos agindo naturalmente por meio da observação e da auto-observação, e identificamos quando isto ocorre por meio desta reflexão, desta análise, só nos resta evocar a Consciência para que dê seu veredicto sobre isto.
Se analisamos a questão com a consciência, identificaremos ali o porque desta mentira, aí encontraremos neste Defeito em questão, diferentes Eus atuando. O Resultado é que veremos o papel tolo que estamos fazendo, porque vamos poder perceber toda a realidade da situação, e da mais completa inutilidade desta ação delituosa para com a consciência.

Outro caso muito comum, é o aspecto sexual. Quantos homens e mulheres buscam um parceiro sexual em potencial, levando em consideração atributos físicos, financeiros, ignorando aspectos internos, e fazendo isto irrestritamente, sem compreender a natureza do sexo, sem compreender a razão desta força de atração, etc. A Necessidade do Matrimônio...
Estas pessoas que andam pela rua olhando o sexo oposto com desejo, o fazem por este motivo que expomos, porque não compreendem o que seja o sexo, por não compreenderem o magnetismo sexual, por não compreenderem a correta função da relação homem-mulher, assim uma série de questões que na verdade são defeitos que aprisionam diferentes partes da consciência que sim, tem estas percepções e estes entendimentos.
Se submetemos a imagem de uma bela mulher ou um atraente homem a questão do tempo, vemos que um dia foi uma criança que um dia será um idoso. Assim tantas percepções que nos fazem ver que certos impulsos são na verdade necessários pois correspondem a natureza divina, mas como os realizamos, são estas adições que chamamos Ego. Afinal a atração para com a pessoa que amamos, este chamado ao sexo, este impulso do Deus Dionísio, não é delito, o delito é o mal uso que fazemos, a forma negativa que expressamos estes impulsos. Mas isto deixamos a consciência de cada um analisar e compreender no decorrer da Obra de cada um.

Em posse desta compreensão que é nosso escudo contra nossa própria maldade, podemos e devemos apelar a esta força que originou os mundos, as galáxias, os homens e até as bestas... o principio sexual. O Sexo, o poder eletromagnético criador, o Fogo do Espírito Santo em nós, o Kundalini, a Mãe Divina, é quem tem este poder para realizar este tão necessário serviço. Ela, em posse da Bendita Lança (Impulso Sexual Sublimado), desintegra tudo aquilo que tenhamos compreendido previamente.


Tudo é uma questão de esforço, de adaptação e de aprendizado. Por mais que possamos descrever o processo da morte do Eu, esta ação em fatos, envolve forças e percepções únicas, que cada um deve aprender por si mesmo a realizar.
É claro que se não temos resultados, é porque não fizemos pelo tempo suficiente ou estamos fazendo algo errado, e mais uma vez temos de apelar a consciência para nos guiar nestes trabalhos da Grande Obra.

Dialogar, buscar informações no mundo (Livros, diálogos, etc) a respeito é importante, mas nós podemos e devemos dialogar com nosso próprio Ser, sermos guiados diretamente por esta Mãe Divina, aceitarmos a Guiatura de nosso Gurú, também de nossa própria Consciência. Para isto devemos aprender a utilizar as ferramentas como a Meditação Profunda e o Desdobramento Astral Consciente, voluntário.

Uma pessoa qualquer, jamais estará só ou perdida no caminho, contanto que saiba Meditar e que consiga se Desdobrar Consciente em corpo Astral ou em Jinas.
Isto é algo que não podemos esquecer e que não devemos jamais subestimar. Afinal tudo que conhecemos a respeito do gnosticismo são teorias se não temos meios para chegar nós mesmos até a verdade e de dialogar cara a cara com os Deuses.


Há ensinamentos muito difíceis de expressar, visto que as atuais linguagens que temos, foram criadas principalmente para relatar e descrever fatos tridimensionais, ações, situações, emoções, pensamentos... e isto são assuntos muito além do corpo físico, dos sentimentos e dos pensamentos o que queremos relatar.

Além da própria compreensão, existe um trabalho que temos de fazer que é, podemos dizer a aquisição do "Significado Profundo" do que seja o objeto de nosso estudo.
Compreender o Eu não é tudo, necessitamos no processo de meditação profunda chegar a ver o todo, a capturar certo espectro especial que é podemos dizer a Nota Chave da questão. Para isto necessitamos chegar ao absoluto silêncio interno e então evocar esta compreensão para que possamos montar a nível supra-consciente este quebra-cabeças em seu sentido mais espiritual.

"Compreensão não é tudo. Precisamos com máxima urgência, inadiável, capturar o profundo significado daquilo que compreendemos." - As Três Montanhas, Cap. 11 - Samael Aun Weor.


Mas a compreensão é a chave para deixarmos de cometer o delito e de separar nossos impulsos divinos destes impulsos bestiais que gera o ego.
A Completa compreensão do Ego não requer apenas entender seu funcionamento e sua natureza, mas sua origem, seu destino, suas ações, suas relações, e suas consequências. Por fim transcender a própria compreensão e chegar a este fio umbilical que é o elo final entre a Essência e o Ego. Esta é a forma de não apenas eliminar o ego, mas reduzi-lo de uma vez e para sempre, a poeira cósmica. Sem sementes, sem chances de retorno.


A Felicidade de rever frações de nossa Alma livre e de fusioná-la com nosso Ser, é algo que certamente nos enche de dita e de força para continuar este árduo caminho. Despertar cada fração liberada de essência como Consciência é algo que certamente não ignoramos que temos de realizar.

21/03/14