zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
A Mãe e o Eu

A Figura da mulher sempre teve um papel muito importante em todas as religiões, ainda que de certa maneira incompreendida. Existem ensinamentos que correspondem ao círculo público, também ensinamentos relativos a um círculo interno, e também outro ainda mais profundo, verdadeiramente oculto.

No passado ensinou-se e ainda hoje se ensina sobre o simbolismo e a expressão da força feminina em seu aspecto divino. Recordemos a Virgem Maria, Mãe de Jesus... Recordemos também a Divina e bendita Reia, mãe do menino Zeus, que não apenas deu a luz a ele, mas o salvou de ser devorado por Cronus. Maria também teve de fugir com o menino-Cristo para salvá-lo. Assim em diferentes culturas se cultuou esta figura da Mãe Divina, em seu aspecto Histórico, também universal.
A Mãe Natureza é algo que muitas culturas cultuaram, houveram cultos Geradores e claro Degeneradores que respeitaram e cultuaram a figura da Mãe Natureza.

Algo que era reservado aos iniciados, àqueles que iniciavam o ciclo das provações esotéricas, era o sentido interno da Mãe. Pois assim como existe esta força fora de nós, dentro de nós também levamos uma Mãe Divina, uma Bendita e Sagrada Mãe Kundalini.

A Mãe, dizemos Mãe, porque é a força Geradora e Sustentadora da Vida. É o próprio Terceiro Logos, desdobrado.
Não pensemos em um personagem, senão que em um principio muito além das formas, ainda que esta possa assumir formas para dialogar conosco nas regiões internas da natureza.

A Mãe Kundalini é a Serpente Mágica que em nós mantêm-se adormecida no Cóccix, enroscada três vezes e meia, aguardando o Místico momento de seu Despertar.
Alguns claro Despertam para a Luz e outros despertam para as Trevas.

O Fogo Sagrado pode subir ou baixar, uma vez desperto. A Obra Divina, o caminho da Mão Direita, como dizemos, a Castidade, a Transmutação Sexual, o desenvolvimento das virtudes, conduz maravilhosamente a Serpente para dentro e para cima, até as regiões mais sublimes da natureza. Reintegrando-se com o Pai, e nos permitindo chegar até ele... pois a mãe nos leva nesta jornada. Está Serpente é o Kundalini, que sobe despertando e avivando maravilhosamente os Chakras do organismo humano.

O Fogo Serpentino também pode baixar, uma vez Desperto os Fogos Sagrados, a cada queda sexual, a cada delito, a serpente vai baixando até os abismos da natureza e convertendo-se na Cauda de Satã, liberando os poderes encadeados nos chakras do baixo ventre.

O Fogo é Fogo, seja para a Luz, seja para as Trevas.


Muito falamos da compreensão do Ego, coisa que é necessária e indispensável para sua eliminação... Mas temos de compreender também, que a simples compreensão não tem o poder de erradicar totalmente um defeito. A compreensão é parte do trabalho, ela nos permite distinguir no que somos realmente nós, e o que são nossos defeitos. Isto é o que permite com que a Mãe possa eliminar o defeito. Mas é ela quem faz este trabalho, é o fogo sexual quem tem o poder de incinerar de uma vez e para sempre nossos defeitos.

Muitas pessoas compreendem apenas o ego, o separam de sua psique, e estes ficam por lá ocultos, vez ou outra surgindo como demônios tentadores, e não é raro naquele que recorra no mesmo erro. Isto porque não souberam utilizar o poder sagrado da Mãe. O Poder Gerador e também Destruidor...

Nossos defeitos surgiram como uma derivação do fogo, uma corrupção do fogo, uma Paixão Desviada, e o que pelo fogo é criado, somente pelo fogo pode ser destruído. Saber pedir a Mãe que realize este serviço de eliminar o EU, o defeito previamente compreendido, é algo indispensável.


Mas a verdade é a verdade e temos de ir mais além de tudo o que já foi dito, e avançar na compreensão e na realidade do que seja esta força maravilhosa, este poder criador do Terceiro Logos.

O Bafometo dos Templários-Gnósticos não é outra coisa senão a mesmíssima representação da Mãe Kundalini, da Serpente de nossos Mágicos poderes.


"Declaro aqui francamente e sem rodeios que a corrente dupla de luz, o fogo vivo e astral da terra, foi figurado pela serpente com cabeça de touro, de cabra macho ou de cachorro nos Antigos Mistérios. É a dupla Serpente do Caduceu de Mercúrio; é a Serpente tentadora do Éden; mas é também sem a menor dúvida, a Serpente de Cobre de Moisés entrelaçada no “TAU”, quer dizer, no “LINGAM Gerador”. É o “Cabra macho” do Sabbat e o Baphometo dos templários Gnósticos; o HYLE do Gnosticismo Universal; a dupla cauda da serpente que forma as patas do Galo Solar dos ABRAXAS... Falamos entre linhas para aqueles que saibam entender. Quem tiver entendimento que entenda porque há sabedoria." - Samael Aun Weor, A Grande Rebelião