zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
O Encarne da Alma

"Na vossa paciência possuíreis as vossas almas." - Lucas 21:19

Algo bastante difícil no caminho, é a jornada que temos de empregar para chegar até a meta, até aonde nos cabe chegar.
A Maior parte das pessoas que se propõe a trilhar este caminho, o abandonam antes mesmo de pisar realmente na Senda da Iniciação.

A Iniciação, o caminho, é a própria vida, é o resultado das diferentes decisões que tomamos ao longo da vida, quando nos propomos seguir ao Cristo Íntimo que há de nos guiar nesta longa jornada até o Espírito.

Há tantas coisas que podemos explicar na teoria, e infelizmente somente na prática podem ser compreendidas, afinal por mais que falemos da Consciência, da Alma, do Íntimo, inevitavelmente somente terá condições de reconhecer a cada uma destas partes, quem se integre, quem possa experimentar em algum momento uma manifestação destes princípios.

Trilhar o caminho espiritual requer muita paciência, perseverança.

"Entrei no palácio, estava rodeado de água, e atravessei um jardim muito formoso, mas havia um hálito de morte; entrei na primeira das 50 Portas e ali fui recebido por um grupo de irmãos que me aplaudiam, depois sai e penetrei em outro formoso jardim que também tinha um hálito de morte, logo entrei na Segunda Porta e aqueles que me haviam felicitado estavam convertidos em uns traidores que vociferavam e caluniavam, guardei silêncio e atravessei o outro jardim da Terceira Porta, encontrando ali a outras pessoas que me felicitavam, atravessei outro salão e outras pessoas." - Tarot e Kabala, Samael Aun Weor

O Caminho tem processos muito interessantes já que a própria jornada em si é um aprendizado, uma preparação para encarnarmos cada uma das partes de nossa Alma, de nossa Consciência e de nosso Íntimo.


O Normal é que as pessoas abandonem o caminho antes mesmo de colherem os primeiros frutos da Luz, e de terem os primeiros lampejos verdadeiros de Consciência e de comprovação destas incomunicáveis verdades que encarnamos ao longo do caminho.
E é interessante o caminho, porque o que vive cada pessoa é algo único, por mais que ele vá ao lado de outro que esteja trilhando a Senda espiritual, vai só no caminho, porque o que corresponde a ele é algo que somente a ele cabe viver, dentro das particularidades daquilo que lhe compete.


No caminho temos muitos processos difíceis e certamente necessitamos de ajuda espiritual, não apenas uma palavra amiga ou alguma ajuda física, mas realmente uma proteção, uma intervenção espiritual sobre o processo que estamos vivendo. Nestes momentos é comum se apelar com mais fervor ao poder da Oração, solicitando o que necessita-se... e se é de acordo com a Lei divina, com a vontade de nosso Real Ser, recebe-se sem demora.

O Problema da oração é que normalmente a humanidade em geral e mesmo os iniciados pedem aquilo que querem, ou seja, pedem a divindade que se faça a "vontade humana" e não tem em conta o que o Íntimo tem por vontade, ou o que necessita que passemos.
Por isto que os Mestres comentam que a oração mais Poderosa que conhecemos, foi aquela entregue pelo Mestre Jesus e descrita na Bíblia como "O Pai Nosso". Ali dentre sábias petições relacionadas exclusivamente com esta Devoção a Divindade, pedimos que se faça a vontade d´ELE, tanto na terra, como nos céus (as diferentes dimensões paralelas da natureza).

Com isto não estamos dizendo que não se possa rezar outras orações ou mesmo falar de coração ao Íntimo, apenas estamos dizendo que muito do que pedimos para não ocorrer ou para ocorrer, vai contra o que necessita o Íntimo. Mesmo o Mestre Jesus no ápice de seu sofrimento, disse: "Se é possível, afasta de mim este cálice, mas que se faça a tua vontade, não a minha".

Nossas orações sempre tem de cumprir com o mandamento de "Amar a Deus sobre todas as coisas", e certamente isto é levar em conta a necessidade que tem a Divindade de nos conduzir por processos difíceis na vida. Quantas pessoas oram unicamente por si, ou pelos seus... mesmo nestes momentos de integração espiritual, parece que esquecem-se o "Amar ao próximo como a si mesmo"... então vemos como é difícil isto da espiritualidade.
Quantas pessoas creem que vão muito bem, e vão muito mal...


Ontem a noite dentre orações e meditações, me recordei de um ensinamento, de uma antiga visão interna que me levou a compreender um mistério relacionado ao CLXV (165 em romanos), aonde o 165 representa a Maestria.
Isto já foi escrito, mas recapitulamos que cada Coluna Vertebral, cada caminho de cada Serpente (Kundalini) tem 33 Graus, 33 câmaras as quais temos vencer certos processos para adquirir o respectivo grau. Assim que cada Corpo tem seu respectivo processo de 33 Graus e seu Kundalini próprio que deve conquistar cada uma destas câmaras.
Assim temos 33 câmaras físicas, 33 vértebras de nossa coluna aonde a energia sexual transmutada deve percorrer para chegar até o cérebro.
Sucessivamente mais 33 do corpo Etérico, outras 33 do corpo Astral, mais 33 do corpo Mental e por fim 33 canhões ou câmaras no corpo da Vontade.

Quando terminamos de Cristificar o Corpo da Vontade, adquirimos a verdadeira Maestria.
Se somamos estes 33 Graus de cada um destes cinco corpos, teremos 165, CLXV (33x5 = 165).

Após esta recordação deste antigo ensinamento, vimos dois números, 11 e 15 que logo multiplicamos e para nosso assombro correspondia a 165 igualmente.
Para que cheguemos a Maestria, dependemos antes de tudo de duas forças, dois principios que na verdade são o mesmo, só que desdobrado.

O 11, dentre outras coisas, é o número da Mãe Divina, desta potência elétrica sexual que é capaz de nos conferir o dom da compreensão, também de reduzir qualquer defeito que tenhamos a poeira cósmica. Igualmente o 11 sendo a Mãe, é esta serpente transcendente que faz esta jornada desde o Cóccix até a Cabeça de cada um dos corpos.

O 15, dentre outros simbolismos é o número do Diabo, de Lúcifer, que é a mesma potência sexual, mas em um estágio e em uma região superior. Recordemos mais uma vez que o drama crístico, o processo de Cristificação que passa o Cristo, chamamos "A Paixão de Cristo", que é representado por este 15.

Ao Diabo em seu aspecto superior, Lúcifer, é a força a quem cabe pôr-nos a tentação, criar as difíceis circunstâncias na vida as quais temos de passar.
Assim que esta simbiose entre as situações que nos cria Lúcifer, com esta terrível didática da tentação, e da Mãe Divina gerando a compreensão e a potência para eliminar o Diabo em seus aspecto inferior, o Egoísmo, o "mim mesmo", caminhamos firmemente na iniciação.

O Próprio encarne da Alma, o surgimento do Cristo, é um resultado desta simbiose, deste trabalho do 11 e do 15 cujo resultado é 165, a Maestria.

11/02/15