zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Detalhes da Consciência

Quando na vida colocamos atenção nas pequenas coisas que fazemos, quando nos observamos realmente, no sentido de dar atenção, por consciência em detalhes como a forma de caminhar, como nos alimentamos, como nosso organismo reage diante das diferentes situações que impõe a vida, inevitavelmente vamos logrando Despertar a Consciência em cada aspecto que nos corresponde viver.

No caminho é inevitável aprender a auto-observar-se, pois para a eliminação de algo que não estamos de acordo, necessitamos encontrar este elemento dentro de nós e estabelecer o motivo de sua existência e então tirar dele esta preciosa essência que é o que lhe anima.
Mas nem sempre as pessoas logram aprofundarem-se realmente na totalidade da ação do ego, já que é necessário também voltar atenção ao externo, já que cada Eu, cada defeito psicológico dentro de nós, causa uma ação também externa, algumas vezes muito sutil.

Muitas das pessoas que tem problemas nos pés, nas pernas, poderiam resolver isto simplesmente de observarem-se, afinal uma má postura ao caminhar, pode gerar diversos problemas mesmo em outras partes do corpo. Algumas partes muito importantes como a coluna são afetadas por uma caminhada errada ou uma posição equivocada que nos coloquemos.

Há pessoas que andam com os pés abertos, outras que andam com os pés fechados (voltados para dentro), isto inevitavelmente faz com que as articulações sofram e causem dores também sobrecarregam outras partes do corpo que necessitam compensar a má posição dos pés (neste exemplo).


Mas há muitas coisas que ao fazermos adormecidos fazemos de uma maneira, mas no momento que realmente estamos ali vivendo estes fatos, já fazemos de maneira diferente porque percebemos claramente o erro e não somos capazes de seguir errando.

A Alimentação é outra coisa que hoje em dia é algo difícil de se falar, porque cada vez nos distanciamos mais do que é realmente saudável para o organismo. Mas há pelo menos um detalhe que é interessante comentar, que é a degustação dos alimentos. É muito comum vermos as pessoas comendo rápido, literalmente engolindo os alimentos sem mal mastigar e isto dificulta muito o trabalho de nosso corpo.
Quando nos alimentamos, o ideal é buscar realmente integrar-nos com o alimento, por meio dos nossos sentidos. Desde o odor do alimento, como uma boa mastigação ajudam muito na digestão. O Odor já faz com que nosso organismo se prepare para aquele alimento em específico e a mastigação faz com que o alimento seja processado mais rápido e com menos esforços pelas partes mais sensíveis de nosso corpo.

O Saborear os alimentos está na boca e não na barriga, então que não é o quanto ingerimos de alimento mas o quanto o saboreamos. Quanto mais tempo um alimento fica na boca, mais prazer ele pode proporcionar, já uma vez na barriga ele não provê mais nenhuma sensação prazerosa, senão a sensação de saciedade. Assim que fica claro que são coisas muito óbvias que várias vezes ao longo dos dias.


O Problema em geral não é errar, é não prestarmos atenção, não estarmos realmente ali vivendo conscientes aquele momento, porque ao errarmos, se estamos conscientes, teremos plena condição de não repetir o erro.

Isto do prazer do alimento, recorda muito o prazer sexual. A Humanidade atual aprendeu que o prazer está no orgasmo, e na verdade bem sabemos que o prazer está no ato sexual e não no orgasmo. Muito disto das pessoas apreciarem a queda sexual, está no fato do masoquismo, algo similar ao alcoólatra que ingere bebidas fortes e se recontorce ao bebê-las, pois apesar de difíceis ao paladar, sentem uma atração incontrolável a mesma.

Muito do que hoje sabemos acerca destes assuntos, sobre a forma de levar a vida de acordo com o Espírito, com a Consciência, com a Divindade, foram vivências que tiveram os sábios Mestres e Adeptos ao longo desta humanidade, mas vemos que cada um poderia bem chegar a estas mesmas vivências se levasse uma vida consciente, realmente vivendo a cada momento, sem sonhos, sem fantasias, sem expectativas senão a observação da verdade que se manifesta a cada momento, nas diferentes dimensões que conhecemos.

O Erro do Cientista não está em querer ver os fatos, e sim de que os fatos necessitam estar dentro de um conceito que ele tenha. Afinal a visão de um cientista contemporâneo se baseia na parte material, palpável com sentidos físicos e isto faz com que seja impossível chegar a realidade que se manifesta em diferentes dimensões. Também porque vemos que muitos dos dons espirituais nos permitem conhecer a verdade sem a necessidade do raciocínio, da lógica, da observação.

Algumas vezes é difícil saber quando estamos subindo ou quando estamos baixando, no caminho espiritual, isto requer esta auto-observação (psicológica) e esta observação (física) para confirmar o que está se processando conosco.
Porque uma pessoa pode ser Intelectual, pode ser lógica, analítica, e chega a conclusão que isto não lhe serve... então ela fica entre duas possibilidades, tornar-se instintiva, ou intuitiva.

Há pessoas que tudo submetem a análise, deduzem, buscam estudar. Mais além disto está a intuição que nos permite ver o que está mais além dos nossos olhos ou sentidos físicos, também mais além de nossa compreensão muitas vezes. Mais abaixo do intelecto, está o instinto e o instinto são reações mecânicas sem controle intelecto.
Se a uma pessoa instintiva lhe dizemos palavras rudes, ela reagirá dentro de seu instinto de sobrevivência, de autopiedade, etc.
Se a uma pessoa intelectual he dizemos palavras rudes, esta reagirá dentro do seu conceito, de sua lógica, o que pode ser muito variado. Uma pessoa intelectual poderia responder com outras palavras rudes, poderia também não responder por uma auto-suficiencia, atuaria dentro de um conceito que tenha sobre a questão.
Se a uma pessoa intuitiva lhe dizemos palavras rudes, este agirá dentro do que seja sua percepção interna, indiferente ao que tenha sido dito, já que vale o que perceba internamente por meio de sua Consciência, de seu Íntimo.

Nós devemos inevitavelmente deixar de sermos máquinas, e isto somente é possível conforme desenvolvemos nossos dons internos, já que é quando paramos de reagir aos eventos da vida e passamos a agir. A Reação é baseada nos sentidos físicos, vitais, astrais, mentais. Já a ação provém da região da Vontade, da Consciência e do Íntimo.
É dito que somente os Deuses podem criar, e é por isto que necessitamos integrar-nos com nossa Divindade interior, se é que de verdade temos algum amor pela Divindade e por nossos semelhantes.

12/05/15