zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Hipnose

Na senda espiritual buscamos a integração com o Espírito, com as distintas forças que compõe a Divindade interior e exterior e por diversas vezes encontramos obstáculos e forças contrárias a esta meta que temos.
Há muitas coisas que são comuns na sociedade, que são "naturais", e que inevitavelmente são contrárias, totalmente opostas a Obra que viemos nascemos para realizar.

Uma destsa práticas contrárias a Grande Obra, é a Hipnose, hoje já mais popularizada que nos tempos passados.
Há muitas práticas, há muitas forças, as quais o Homem acredita ser algo seguro, ser algo benéfico, ser algo que ele tem controle, mas que envolve forças e energias as quais ele não tem a mínima compreensão ou habilidade de lidar, que dirá de controlar.

A Tradução literal de Hipnose (Hipnosis), é "processo de sono".
Bem, qualquer pessoa que entenda no que consiste a Autorrealização Íntima do Ser, sabe que todo o esforço que fazemos é pelo Despertar, não é por adormecer mais. Também buscamos esta guiatura e esta integração interna, espiritual. Ou seja, uma independência e uma liberação das diferentes amarras e forças que nos oprimem, de maneira a sermos íntegros e livres.

Bem, o próprio termo Hipnose, já é contrário a isto, pois provoca o adormecimento da Consciência e a perda da vontade individual, a perda do controle.
O Transe Hipnótico tem por objetivo suspender as funções individuais e por o personagem em questão a disposição de seguir comandos de um segundo. Também existe a auto-hipnose que vamos tratar mais tarde.

Temos de entender que muito do que não sabemos por nós mesmos, muitas existências passadas que não recordamos, muitos eventos que não somos capazes de lidar, não somos por um bom motivo e romper artificialmente estas barreiras nos coloca em uma situação grave, de risco.
A Hipnose hoje em dia é usada como tratamento e mesmo como fonte de "curiosidade" para aqueles que queiram saber quem foram em outras existências e coisas similares.
Nem todos tem esta aptidão para serem conduzidos por meio da Hipnose mas certamente para alguns mais susceptíveis rompem-se estas barreiras e obtém-se estas informações de maneira negativa.
Dizemos de maneira negativa pois ocorre pelo adormecimento da consciência e não pelo seu Despertar.
Afinal o homem em posse de si mesmo, em pleno domínio de sua vontade e de sua consciência, pode deslocar-se internamente e observar o passado ou mesmo o futuro.

A Hipnose como tratamento cria sistemas mecânicos dentro do indivíduo de maneira que ele seja capaz a fazer algo ou esteja susceptível a algo.
Por exemplo, se a pessoa tem dificuldade de falar em público (um estudante por exemplo), uma sugestão hipnótica pode lhe dar a confiança que necessita para romper esta barreira, mas de forma negativa.
O Problema não é termos um problema, mas a maneira que usamos para resolvê-lo.

Em vez do indivíduo buscar em seu interior a origem do mal e compreendê-la, desmembrá-la e elimina-la, ele se submete a outra força mecânica para realizar o serviço, algo inconsciente, subjetivo, negativo.

A Auto-hipnose, ela se fundamenta no ponto em que uma força mecânica interna, um Eu, dá comandos de maneira a criar espaços maiores para sua manifestação. E é algo mecânico pois a consciência não se manifesta durante o sono da mesma e sim em seu Despertar e não necessita destas artifícios.

Pode se dizer que a Hipnose, é a verdadeira e absoluta antítese da Meditação e dos estados Conscientivos e Divinais do Ser.

Muitas das propagandas que hoje vemos, grande parte dos comerciais, tem apelos hipnóticos pois conduzem o indivíduo a uma percepção fantasiosa superficial aonde por detrás daquele "sonho da consciência", é depositado outro significado atrelado àquele primeiro. Criam-se ligações mecânicas e inconscientes que fazem o indivíduo sentir literalmente prazer por associação, em algo que não lhe dá prazer ou benefício algum.

Se observarmos aquelas primeiras propagandas de Cigarros, vemos que ligavam o produto a homens fortes, intrépidos, valentes; Mulheres glamourosas e de estilo. Assim o indivíduo associava o produto em questão a estas sensações que eram fornecidas por meio de sons e imagens subjetivamente depositadas em seu subconsciente. O Prazer inicial foi hipnótico e cristalizou-se como um desejo subjetivo para com o produto em questão.

Hoje em dia há ainda isto muito mais aprimorado que no passado. Vemos como o sexo é ligado a praticamente tudo.
Claro que não é por acaso que a maior apelação que há é sempre no sentido sexual, pois é a base da vida e por consequência do mundo e das pessoas, em seu mais profundo.

Assim não faltam propagandas ligando um papel higiênico com um homem agradável ao público feminino, ou mesmo alguma bela mulher em uma situação de lascívia a uma marca de cerveja ou mesmo algum produto mais cotidiano.
Grande parte destes comerciais são um preço caro que pagamos para assistir o restante das programações (que também comumente trazem mensagens por detrás das mensagens).
Por todos os lados vemos ordens como "Compre isto!", "Compre aquilo!" e estes ordenamentos juntamente com algumas músicas e algumas imagens, nos conduzem a este mesmo estado hipnótico subjetivo e temos a preferência por alguma coisa em vez de outra, grande parte das vezes por conta destas programações que nos foram inseridas sem sequer percebermos.

Tanto é assim que contrariamos nosso entendimento, contrariamos nosso organismo que nos mostra os danos de tal ou qual produto, no entanto estamos programados e como robôs, seguimos aceitando novas programações e seguindo estas ordens, dia após dia, assim vive toda a humanidade.

Claro que a Hipnose como prática, no sentido disto que nos referimos no começo, é ainda mais negativo e muito mais danoso a curto e longo prazo, principalmente para quem busque esta revalorização Espiritual, trilhar o Caminho Secreto.

Isto do indivíduo ser controlado por outro, nos recorda muito a possessão. Afinal o Espírita que não deixa de ser um possesso (seja por uma Personalidade, um Demônio, um Ego, etc...)tem similaridade clara nestas ações aonde um conduz o outro e deixa de lado esta ligação Íntima que temos que é o que deve nos conduzir e o que nos pode e sempre nos abre as portas que estamos prontos para ultrapassar.

Infelizmente as pessoas se preocupam com as aparências, e os Doutores se preocupam mais com a receita (seu ganho), do que com a saúde a longo prazo das Almas que vivem nestes corpos e suas Consciências. É muito fácil se basear nas aparências, no sentido de que a pessoa teve um ganho provisório e superficial, as custas de problemas que irão incorrer novamente em sua vida, e de maneira muito mais agressiva que antes.
Isto recorda muito todo o sistema médico atual, aonde um remédio "cura" um problema, mas gera outro. Ou seja, a pessoa torna-se escrava de estar sempre curando um órgão que foi prejudicado pela suposta restauração de outro.

A Única força capaz realmente de regenerar um ser humano, é a mesma força pela qual ele foi gerado.

14/07/15