zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Psicologia
Inconsequência

Já dissemos diversas vezes, que temos todos muitas habilidades, muitos dons, os quais muitos deles são apenas um processo embrionário para algo novo, diferente, mas que servem de mediador, de invólucro para estes dons superiores.

A Humanidade como um todo é dotada da capacidade da Razão, razão esta a qual nada mais é do que uma semente de algo que ainda tem de brotar, de florescer em nosso interior como algo muito distinto e superior.
É difícil hoje em dia falar destes dons realmente espirituais e que correspondem a nossa época encarnarmos, porque as pessoas não tem, em sua grande maioria o básico, que é, como dissemos, o mediador, a energia potencial destes demais dons profundos que temos de encarnar.

Assim que temos de nos preparar, com o básico, ou seja, fazer o possível para então a Divindade propiciar o que até então nos parece impossível.
Há uma frase esotérica que diz que "A Natureza não dá saltos", e isto é algo que temos sempre de nos recordar, pois há processos os quais temos de passar para poder seguir adiante no caminho. Vivências, processos, mesmo dons, que temos de passar, encarnar, para poder seguir então em frente nesta longa jornada.


Há algo muito básico na vida, que é a Consequência, todas nossas ações, realmente todas, não as apenas físicas mas as no campo dos sentimentos, dos pensamentos, da vontade, tudo origina consequências. Assim que cada movimentação de forças, impacta com outras forças e isto gera muitas consequências, algumas que por lógica sabemos, que vemos, e outras que transcendem a atual natureza humana mas que é possível prevermos, anteciparmos, com o uso de outros sentidos internos.
Assim que cada movimento de nosso corpo, cada sentimento que se manifesta, cada pensamento que apontamos a algo, tudo influi e reflui na natureza e gera consequências, realmente transforma o mundo ao nosso redor e até mesmo os demais, por conta desta influência.

Cada palavra dita, cada silencio, cada olhar, cada expressão, cada sentimento, pensamento como já dissemos, e mesmo as demais energias que originamos, geram resultados, e por isto que há palavras que são infames e silêncios que são delituosos, dependendo da consequência que estes originem.
Nós somos muito superficiais, em geral levamos em conta o resultado imediato, uma satisfação passageira, um "bem" aparente, e deixamos de lado a real consequência de nossas ações em geral.

Se nós realmente temos a compreensão do resultado, podemos alterar a origem e assim modificar não só a manifestação mas o resultado desta equação que é a vida.
Se nós tivéssemos uma mínima compreensão do mal que causamos a nós mesmos, à humanidade, certamente veríamos isto deste trabalho sobre nós mesmos com outros olhos.


Há muitas coisas que se processam mais além da razão subjetiva, da lógica "humana", mas temos de atender com o básico de atuar dentro do resultado da razão, para então transcender a própria razão e operar a níveis mais profundos e mais significativos.
Há muitas coisas que são boas em conceito, mas que ao se manifestarem fora de seu tempo, fora do lugar adequado, tornam-se negativas, tornam-se o problema e não a solução, e é por isto que temos de expandir plenamente nossa compreensão, nossa consciência acerca de nossas ações.
Sem esta integração com a parte espiritual, sem esta visão de cima, do espírito, do resultado de nossas ações, sempre estaremos operando negativamente, limitadamente, pois faremos o aparente e deixaremos de lado o que é absolutamente real, e concreto.

Precisamos realmente aprender da vida, observar como opera a natureza, observar a interação das forças em nosso interior, em nosso exterior, e em um primeiro momento aprender a calcular estes resultados, a curto e a longo prazo; E ao fim deixar de lado estes cálculos e aprender integrar-se e a sentir de nosso espírito divino, e realmente saber a fundo a necessidade de cada forma, de cada criatura, e servirmos de intermediadores entre o Espírito e a Matéria.

03/11/15