CLXV
Textos sobre Religião
Uma Crítica as Instituições Gnósticas (2ª Parte)

Quando falamos de instituições gnósticas, temos que compreender que não importa se falamos de 3 ou de 3.000.000 pessoas, nos referimos a este grupo que unido está realizando uma Obra no que diz respeito ao Estudo conjunto do Gnosticismo, as Práticas, os Rituais e o sacrifício conjunto pela humanidade.

A Dificuldade de se compreender de verdade as Instituições gnósticas é que observamos apenas o meramente físico e mentalmente lógico e não o propósito por detrás disto ou as implicações internas que ocorrem.
Muito se fala do Ginásio Psicológico Institucional, mas poucos compreendem de verdade como isto funciona. A Instituição é uma amostra do mundo, é um pequeno mundo que ali se forma, um concentrado de todo tipo de gente que se faz ali presente para que tenhamos condições de ter acesso a elementos que de outra forma seria muito difícil.
A Instituição como grupo serve exatamente para que possamos aprender pela observação do outro e igualmente para que este outro pela convivência desperte em nós estados Egóicos incomuns e com isto tenhamos condições de trabalhar sobre aquilo que normalmente estaria oculto em nós.
Então vejam que a Instituição Gnóstica é a melhor ferramenta existente, porque ali todos conhecem sobre os Eus, mas claro como nem todos trabalham, a convivência se torna algo bastante difícil e complicada.

As Instituições Gnósticas não são criadas para serem modelos de perfeição absoluta ou de exemplo, senão que são pessoas que carregam em si as coisas mais horríveis e por meio deste grupo buscam esta perfeição, no dia que houver uma perfeição no mundo não haverá mais instituições ou bandeiras, porque a Consciência que há em mim é a mesma que há em você e em todos, então neste dia sim será uma só Luz a guiar o mundo.
Então claro, todas as dificuldades que encontramos dentro da instituição, todas as cenas de ciúmes, de intriga, de avareza de traição e tudo aquilo que habita dentro de nós, se fará ali presente para que aqueles que estejam de verdade eliminando o Eu Psicológico tenham condições de fazê-lo e o mais importante que consigam encontrar isto dentro de si.

Vejam uma pessoa no mundo, tem seu trabalho, casa, pais, amigos, mas raramente terá condições adequadas para um bom trabalho psicológico, mesmo que no trabalho possam haver questões negativas, que em casa haja atrito, ou que seus pais lhe criem situações embaraçosas, ainda é pouco.
Chega um ponto no trabalho em que conseguimos perdoar as pessoas comuns e correntes mas o Eu ainda lá presente não seria capaz de perdoar um irmão que estivesse trilhando o mesmo caminho, e claro sua justificativa seria: "Mas ele esta trilhando o caminho, não poderia fazer isto". Entendam que o Eu por diversas vezes se sutiliza quando estamos trabalhando sobre ele, e estes ginásios são muito úteis na auto-observação mais íntima.

Claro que como já disse em anterior Texto, as Instituições Gnósticas não vão bem, porque estes irmãos que ainda tem certa Luz e realizam seu trabalho, não são capazes de se conectar a estes novos irmãos e lhes dar a chave para que compreendam o trabalho. E Precisamos ainda muitos Adeptos para a Loja Branca, não de membros para as instituições físicas, se é que almejamos iniciar um Êxodo. Muitos falam em datas para um Êxodo, realmente há previsões de datas, mas como iríamos à um Êxodo sem a garantia de um número mínimo de Almas para que se funde uma nova raça?

As Exigências para irmos à um êxodo cada vez diminuíram mais ao longo destes anos, e mesmo assim não vemos a quantidade necessária de pessoas que compreenderam a fundo a doutrina e que estão dispostos em realizá-la dentro de si.

Aqueles que entram na Gnosis (Instituição), e acreditam que ali será o paraíso, se desiludem fatalmente, porque ali apesar de haver alguns poucos irmãos que de verdade compreendem e vivem a doutrina, há um tanto de outros que não estão ali para fornecer material de estudo e tudo isto faz parte do trabalho institucional como um todo.
Temos que compreender que as instituições Gnósticas são ferramentas úteis se somos capazes de compreender seriamente sua função e como atua.

Não há porque Censurar, Condenar ou Criticar o outro indivíduo, porque ele é o que é e somente seu trabalho interno pode alterar sua estrutura físico-interna. Podemos e devemos claro dar toda a força a esta pessoa e se vemos nesta pessoa erros ou equívocos que saibamos reconhecer isto em nós e se possível eliminar o quanto antes para que não estejamos submetidos nesta mesma circunstância.

Não há porque nos deixar-nos levar pela conduta gregária dos grupos, temos que assumir uma individualidade muito sincera se queremos nos integrar com o Ser, porque o caminho é algo interior, muitos nos criticarão, nos censurarão e nos condenarão em nosso caminho, mas este é o caminho que deve seguir o Cristo Íntimo em sua Via-Crúcis.

Entendam irmãos que todos os vitupérios que passamos em nossa vida, vem até nos para que sejamos capazes de encarnar certos atributos do Ser, saibamos aproveitar estes eventos para compreender a fundo nossa autopiedade, nosso orgulho esotérico, e eliminar todos estes elementos e tantos outros que surgem durante estas adversidades. Vejam que o drama do Cristo ocorre sempre ligado às instituições, o problema para a instituição é que o Cristo é revolucionário e não se adapta a normas, ele diz o que precisa dizer, ele faz o que precisa fazer. A Igreja Católica da época temia exatamente que aquele Homem Jesus pusesse a perder todos os esforços que fizeram, e que os mistérios que eles optaram por ignorar se tornassem públicos.
Claro irmãos que isto são níveis, não adianta querermos ser rebeldes por meio do Ego, pois seria uma rebeldia sem causa, o Cristo precisa nascer e se fazer adulto em nós antes que isto aconteça, então temos que já ter encarnado os Apóstolos, não é algo cotidiano de acontecer ou comum, mas não podemos mais adiar o nosso trabalho e nem inventar desculpas ou por a culpa que não trabalhamos por causa de uma Instituição que não é Perfeita ou porque o mundo não nos dá ginásios. Temos centenas de defeitos que afloram a todo momento e não somos capazes de perceber, há que iluminar o lado Negro de nossa Lua Psicológica.


21/09/11