CLXV
Textos sobre Religião
Presente de Natal

O Natal como bem sabemos é uma festa bastante antiga, anterior mesmo ao Nascimento do Cristo como conhecemos. Isto porque o Cristo já teve muitos nomes, muitas formas, e esta renovação de sua história de sua forma é a que se adaptou em certa época para a atual cultura e necessidade de um Povo.

Nos dias atuais, mesmo aqueles que não sabem que o Natal simboliza o nascimento do Cristo, sabem que é uma época que as pessoas trocam presentes. Muitas vezes o primeiro contato que as crianças tem a respeito do natal, é que acaba sendo uma época aonde ganham presentes, que há festa.
Mesmo aqueles que não são Cristãos por vezes entram no clima de natal no que diz respeito a dar Presentes nesta época.

Claro que para o Comércio é uma época de grande movimentação financeira, há um desenfreado consumismo por esta época, muitas alegrias para alguns, também muitas tristezas para outros.


Se buscarmos no nascimento do Cristo, a origem do sentido dos Presentes de Natal, vamos encontrar a História dos Três Reis Magos, que levavam ao Cristo presentes pelo seu nascimento.
Natal significa Nascimento, tanto que os exames antes do nascimento se chamam "pré-natal", referindo-se ao nascimento de qualquer criatura.

Ainda que alguns acreditem que o Natal comemora o nascimento do homem Jesus, em realidade o Natal em realidade é em fato o nascimento do CRISTO, da força Cristo, dentro de Jesus.


Muitas vezes nos é dito que se queremos mudar nossa situação, temos de mudar nossa natureza. Isto quer dizer que temos de mudar nossa forma de pensar, de sentir de atuar, para que nosso entorno também mude, nossa situação também mude.
Se mudamos as formas, ajudamos a mudança de natureza, e se mudamos a natureza mudamos a forma.

Os Presentes de Natal surgiram como um anseio e um anelo de replicar na vida das pessoas, neste período do ano, o sentimento de respeito e de devoção à força Cristo que há de manifestar-se dentro dos indivíduos devidamente preparados para tal fim. Certamente o altruísmo de tal época semeia no coração do homem certos valores que propiciam tal Advento, ainda mais que há forças Cósmicas envolvidas neste período em especial, motivo pelo qual sempre foi comemorada esta data, ainda que com outros nomes, com outras formas.

Mas o principal motivo dos Presentes de Natal, é o anseio, também uma forma de reconhecimento do Nascimento do Cristo dentro dos demais indivíduos, por isto que como um sinal de respeito, de devoção, muitos dão presentes mutuamente por esta época.
O Erro não é a ação em si de dar presentes, mas a forma como são dados, a inspiração que origina tal feito.

Infelizmente nos dias atuais as pessoas sentem-se obrigadas a dar presentes de natal, é em geral uma obrigação, todos querem receber e se veem na obrigação de dar, e este costume acabou tornando-se algo completamente distinto de sua origem.

Reafirmamos que o Presente de Natal é uma replicação do que fizeram os Reis Magos diante do Advento do Nascimento do Cristo e por isto faz-se como um reconhecimento, como um anseio do nascimento do Cristo dentro daqueles os quais amamos.

O Cristo não é um indivíduo, o Cristo é um Princípio, uma Força, algo sem forma que se manifesta na proporção que um indivíduo está preparado para encarná-lo. É sim o Cristo a Salvação, é sim o Cristo o Caminho, a Verdade e a Vida... Mas não como homem fora de nós mesmos, mas como Princípio manifesto dentro de cada um de nós, transformando-nos e conduzindo-nos até o Pai, Deus.


E é por nos aproximarmos do Advento do Natal que recomendamos àqueles que queiram dar presentes aos seus entes queridos, ou mesmo desconhecidos, que o façam como um anseio de reconhecer o Nascimento do Cristo dentro destas criaturas, ou como um anelo de tal nascimento, como uma preparação, para que tal Milagre aconteça. Afinal é para isto que existem os Rituais, para evocar as forças... O Presente de Natal, se executado de forma correta, com as intenções corretas, não deixa de ser uma Invocação ao Cristo, uma preparação para o Nascimento do Cristo, dentro de tal criatura.

17/12/2018