CLXV
Textos sobre Religião
A Trindade Cristã


Quando falamos da Trindade, para muitos falamos de forças inconcebíveis e inimagináveis, ainda que sejam a base de todas as autênticas religiões que existem.

Nada que existe, existiu ou existirá poderia ter sido criado sem a força desta trindade universal que é o que permite com que tudo que existe pudesse ter sido criado, da mesma forma é o que permite com que um homem consiga sua redenção.

O Pai, o Filho e o Espírito Santo são esta trindade primaria de onde tudo surge e de onde tudo é criado. Igualmente são a trindade a qual tudo se resume no final de um dia cósmico de manifestação.

Existem três níveis ou três regiões aonde podemos diferenciar a manifestação do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
isto explica porque o Cristo diz: "Ninguém vai ao Pai senão por mim".
O Cristo não é Jesus, o Cristo é uma força que se manifesta nos Cristificados, é uma força que já se expressou em muitos homens que chegaram a uma grande altura no processo de integração com Deus.

Creio que o tema mais incompreensível, até mesmo para aqueles que estejam mais pertos da verdade no que diz respeito a Trindade, é a questão do Espírito Santo.
Algumas culturas o representam como um Deus destruidor e isto tem seu motivo de ser assim.
Vemos que existem Três Princípios:
- Pai (1), força positiva e de tipo superior.
- Espírito Santo(0), força negativa e de tipo inferior.
- Filho (8) Força neutra ou conciliadora.

Dizemos que o Cristo é vida e que o Espírito Santo é o doador de vida.
Toda existência física (física, vital, astral, mental e causal), se relaciona com o Espírito Santo. Na verdade até as regiões abismais se relacionam com o Espírito Santo.

O Espírito Santo como elemento principal da trindade é a antítese do Pai, necessário e indispensável para que haja a existência.
Hoje em dia temos conceitos muito equivocados do que é Divino, do que é Humano e do que é Abismal.
Devido a estes conceitos equivocados que todos temos, estes mistérios acabam se tornando incompreensíveis e até mesmo incomunicáveis devido que não somos capazes de intuir a real realidade que nos rodeia, ainda que nos demonstrem em fatos.

Existem três cores primárias das quais podemos criar todas as cores existentes, estas três cores são a manifestação do Pai (Azul), Filho (Amarelo) e Espírito Santo (Vermelho).
Muitos alegam que o vermelho é a cor do Diabo, de Satan, mas a verdade é que o Espírito Santo por ser a contra-parte do Pai, é quem acaba sendo responsável por estas forças de equilíbrio.

Não estamos dizendo que o Espírito Santo seja malévolo ou que seja um Demônio, pelo contrário, é Deus em seu aspecto negativo ou inferior, mas sem o qual não poderíamos chegar ao Cristo e muito menos ao Pai.

O Espírito Santo em nós podemos relacionar principalmente a Paixão (15), pois sem esta seria impossível a criação da Vida como conhecemos.
Um Homem e uma Mulher sem este magnetismo do Espírito Santo, seriam estéreis e jamais poderiam criar coisa alguma (um filho).
Em nós o Espírito Santo como impulso sexual é a força que nos permite nos prepararmos para o advento do Cristo em nós.
Ainda que muitas das atuais religiões abominem o ato sexual, o ato sexual executado da forma correta é a ferramenta que temos para criar os Corpos Solares que são os Trajes de Bodas citados na Bíblia Hebraica.
Sem esta solarização dos corpos mediante a energia sexual, o Cristo jamais poderia se expressar dentro de um Homem, por consequência jamais chegaríamos ao nosso Pai que está em segredo.

Claro que esta mesma força que foi posta em nós para nossa redenção é a mesma que pode acabar corrompendo um indivíduo.
A Energia sexual mal canalizada nos projeta até o Abismo e regiões muito distantes de nosso Pai, ainda que seja uma outra forma de regressar ao mesmo no final das contas.

Os Demônios não são homens que se corromperam, são Deuses que acabaram caindo.
Os Demônios de hoje em dia são os Deuses que se levantaram no passado e acabaram se degenerando em delitos de toda espécie.

Nenhum homem poderia ser um Demônio sem que antes tenha sido um Anjo.

Regressar ao Pai não é uma tarefa fácil, nem mesmo aos Anjos ou Arcanjos, na verdade conforme se vai avançando neste caminho tudo vai se intensificando de acordo com a capacidade deste Iniciado.

Infelizmente para muitos todo este processo é uma questão de sermos práticos, observar e compreender a Trindade em seu processo de criação e destruição é entender o caminho que temos que percorrer até o Pai. Mas precisamos caminhar...

No reino humano temos o direito a 108 vidas, cento e oito existências em posse de nosso Livre Arbítiro.
É Incrível perceber que a própria trindade nos demonstra sua natureza e sua forma até mesmo neste detalhe de números de existências que temos direito uma vez no reino humano.

A Vida em seu contexto tanto físico como Espiritual se relaciona com Três Aspectos, o Evolutivo (6), o Involutivo (9) e o Revolucionário (7).
O Evolutivo é a força que flui do Espírito Santo (0) ao Pai (1), o Involutivo é tudo aquilo que flui do Pai (1) ao Espírito Santo (0).
O Revolucionário é a união dos Três Princípios (1 - Pai, 0 - Espírito Santo e 8 - Filho) em um ponto matemático aonde estejam equilibrados os fluxos das forças Positiva (9) e Negativa (6), de forma a permitir a expressão do Cristo (8) e por consequência um escape das amarras do destino.

Por isto que a base do Gnosticismo se resume aos Três Fatores de Revolução da Consciência:
- Nascer Alquímico (Espírito Santo);
- Morrer Psicológico (Pai);
- Sacrifício pela Humanidade (Filho - Cristo);

Por isto que os antigos não se utilizavam das palavras Bem e Mal, porque acabam por ferir nosso entendimento da real natureza destes princípios.

Dizer que o Pai é bom e o Espírito Santo é Mal, sinceramente pareceria a qualquer Cristão uma grande Heresia.
Por isto que o correto para entender estes ensinamentos é observar como forças que vão ao centro ou do centro, que vão de cima ou para cima.
De qualquer outra forma não seria possível a compreensão por estarmos emitindo conceitos e nos baseando em conceitos equivocados para gerar estes novos conceitos.

07/08/12