CLXV
Textos sobre Religião
As Escrituras Sagradas

As Escrituras Sagradas, estes livros que contam a sabedoria destas grandes religiões que já existiram, nos transmitem sempre uma sabedoria transcendental e destinada a consciência.

É Muito interessante para a consciência poder observar a realidade oculta por detrás de cada alegoria e de cada pequeno detalhe que passa desapercebido e oculto ao intelecto humano.


Se estudamos sobre estes textos e meditamos para poder acessar a sabedoria espiritual ali contida, com assombro vemos que cada parágrafo contém sabedoria suficiente para iluminar totalmente o nosso caminho e dos demais.
Claro que para estes estudos do ponto de vista da consciência, necessitamos estar lutando pela consciência e ter desenvolvido esta consciência e a desperto, ainda que em menor ou maior grau.

Estes livros sagrados por si só, são uma faca de dois gumes, já que os pseudo-religiosos, grande parte justificam seus equívocos por meio destas sagradas escrituras.
Mas recomendamos um estudo em particular destas obras, exatamente como um exercício para esta consciência que estamos resgatando, cultivando e desenvolvendo.


Estes textos, em sua grande maioria, relatam tantos fatos e acontecimentos mundiais que se repetem ciclicamente, assim como eventos internos, acontecimentos interiores que são exatamente este mesmo processo do que ocorre no mundo.

O Cristo é uma realidade física, é uma força que por diversas vezes foi encarnada e se expressou por meio de homens autênticos. No entanto é absurdo não conhecer e não buscar a este mesmo Cristo dentro de cada um de nós.

Este mesmo drama físico, material, que ocorreu e continua ocorrendo no mundo, se repete dentro da Alma, da Psique e da Consciência de cada pessoa.
O Cristo nasce, cresce e luta por desintegrar o vício, as falhas e os equívocos dentro de uma pessoa.

O Cristo Histórico, este Cristo exterior que vemos, serve-nos como um guia, como um exemplo de que é possível que cada um de nós realize este mesmo trabalho dentro de si mesmo... mas o único que pode nos salvar é este Cristo Íntimo.


Este crescimento do Cristo Íntimo é algo que se dá de forma oculta, íntima, até que ele esteja adulto e maduro para atuar por meio da pessoa humana.
Suas ações normalmente são combatidas por todos, potências da Luz e das Trevas sempre se voltam contra o Cristo Íntimo do iniciado, pois escapa aos conceitos e as normas que naturalmente sustentam os sistemas.

"Não penseis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas a espada;" - Mateus 10:34

O Cristo sempre brilha por um breve instante e logo desaparece em meio a multidão, se fazendo oculto aos olhares profanos.
Isto é exatamente a páscoa que vive cada iniciado em função deste Cristo Íntimo que acaba sacrificado pelo mundo externo e interno.

Temos ao todo sete expressões, e em todas estas expressões passamos por este misterioso processo de Nascimento, Crescimento e Morte do Cristo. Claro que esta morte, pode ter dois possíveis resultados. Ou realmente a desintegração do Cristo dentro do iniciado, vencido e morto para sempre, ou este auto-sacrifício aonde se vence a morte e toda a maldade humana que levamos dentro. Em outras palavras com esta morte, faz-se imortal.

Cada corpo solarizado pela alquimia, deve ser posteriormente Cristificado por meio da iniciação (Iniciações Maiores).

Aqueles que não aprendem a amar ao verdugo e realmente aceitar beijar a mão que lhe dá com o látego, fracassa inevitavelmente. O Cristo é a verdade, o amor, a misericórdia e a vida em seu máximo esplendor.
O Progresso e o desenvolvimento do Cristo Íntimo de cada criatura humana, se dá de acordo com o cultivo e desenvolvimento de certas virtudes que são atributos necessários a cada etapa do calvário (do que em geral tem que passar o Cristo).


Esperamos sinceramente que neste mundo ainda possamos ter muitos natais e muitas páscoas internas, pelo bem destas Almas que hão de ser redimidas por este Cristo de cada uma destas pessoas.


"Dizia, pois, João à multidão que saía para ser batizada por ele: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir?
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.
E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo.
E a multidão o interrogava, dizendo: Que faremos, pois?
E, respondendo ele, disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.
E chegaram também uns publicanos, para serem batizados, e disseram-lhe: Mestre, que devemos fazer?
E ele lhes disse: Não peçais mais do que o que vos está ordenado.
E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo.
E, estando o povo em expectação, e pensando todos de João, em seus corações, se porventura seria o Cristo,
Respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.
Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga.
E assim, admoestando-os, muitas outras coisas também anunciava ao povo.
"
Lucas 3:7-18

"E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, Porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos;
Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, Na remissão dos seus pecados;
Pelas entranhas da misericórdia do nosso Deus, Com que o oriente do alto nos visitou;
Para iluminar aos que estão assentados em trevas e na sombra da morte; A fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz.
E o menino crescia, e se robustecia em espírito. E esteve nos desertos até ao dia em que havia de mostrar-se a Israel.
"
Lucas 1:76-80