CLXV
Textos sobre Religião
O Matrimônio Perfeito e a Grande Obra

A Grande Obra em um de seus aspéctos depende do que chamamos "Matrimônio Perfeito" e este é um tema que realmente poucos tem compreendido ou mesmo entendido. Se comperendessem levariam em consideração, se entendessem pelo menos tentariam compreender e nem um nem outro comumente vemos ocorrer.

Existem duas formas de contrair matrimônio.
Uma que se dá de forma negativa, tomando por primeiro nível o físico e posteriormente a união interna.
A Segunda é a de tipo positiva, aonde primeiro se une a parte mais superior do Ser de dois indivíduos e estes vem a se encontrar dimensão após dimensão até que haja o encontro e a união física.

O Matrimônio Perfeito, esta união perfeita de dois seres, só é possível quando ela se verifica em todos os Sete Planos ou Dimensões. Se em alguma dimensão não ocorre este conúbio, esta união sexual entre estes corpos, não é, por tal motivo, um Matrimônio Perfeito.

O Amor é algo que poucas pessoas conhecem, realmente só quem tem Alma pode Amar, e nós temos apenas uma semente, um Embrião de Alma que se desenvolvido virá um dia a tornar-se Alma e então sim conheceremos o Amor. O Que podemos hoje perceber do amor são apenas chispas, pequenos lampejos de amor.
O Amor não tem interesses, o amor não tem desejo, o amor não exige posses ou sente ciúmes, em resumo o amor não tem nada de relativo ao egoismo.

O Desejo não é amor, esta ânsia de possuir alguém, seja este alguém uma pessoa específica ou não, nada tem de relação com o amor.
O Amor é uma afinidade, uma compatibilidade entre duas pessoas que sentem-se atraidas para criar.

Normalmente as pessoas observam a forma física (a beleza), posições sociais, financeiras, ao buscar candidatos a assumirem algo que nos dias atuais é mais um "posto" do que qualquer outra coisa.
Nestes casos aonde há este interesse físico, esta ligação física, ao haver o contato sexual este casal passa a estar casado no mundo físico. Se seus desejos se correspondem, se tem os mesmos interesses, seus veículos de desejo (do plano Astral) vem a unir-se, assim o mesmo se os Pensamentos são idênticos, unem-se no mental, se há anelos (atos, acima de tudo), idênticos unem-se no mundo da vontade.

O Problema é que é muito raro isto acontecer nestes matrimônios de tipo negativo, feitos de baixo para cima, o normal é que por serem fornicários (chegarem ao orgasmo) o desejo é satisfeito e desfeita a ilusão, o normal é que se siga apenas uma fórmula matrimonial, aonde cada um tenha seus próprios interesses, seus próprios desejos, pensamentos, anelos, etc...


O Matrimônio Perfeito é a união de dois Íntimos (O Ser de cada pessoa, o Real Espiritual, denominamos Íntimo) nos planos mais superiores da consciência (Sétima Dimensão), aonde pertencendo a um mesmo Raio (relativo ao planeta que a Alma ingressou no sistema solar, Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte, Júpter ou Saturno) unem-se para cumprir alguma missão no mundo físico.
Desde esta união destes dois íntimos, os demais veículos vão unindo-se naturalmente, aproximando-se e vencendo quaisquer obstáculos possíveis ou impossíveis porque já não é uma atração de desejo que une estas duas pessoas, mas uma união da parte mais divina que tem o Homem.
Assim suas consciências se fundem, suas vontades se encontram e se unem em êxtase maravilhoso. Seus pensamentos, seus sentimentos entrem em perfeito conúbio.
Não é raro que por estarem muitas vezes estas duas Almas distantes ou em posições físicas que dificultam esta união, tenham de lutar contra tudo e contra todos para unirem-se e realizarem o que lhes cabem realizar.

Assim foi como surgiram muitos dos grandes romances que conhecemos na humanidade. Amores realmente impossíveis, que tranpassavam quaisquer diferenças de raça, de credo, de cultura e que eram capazes até mesmo de vencer a própria Morte.


Se uma pessoa já deu-se em matrimônio ou já tomou outra pessoa em matrimônio baseado nestas escolhas primeiramente físicas, só resta paciência e buscar trabalhar para termos a maior harmonia possível e permanecer enquanto seja possível dentro daquilo que nos comprometemos, e também cumprindo com os requisitos da Grande Obra.
Mesmo que esta pessoa hoje não tenha um Matrimônio Perfeito, mas se compreende o que seja, como ocorre, se realmente entende do ponto de vista da consciência a necessidade que há desta união, não somente para a felicidade do casal mas para estes grandes feitos que necessita o Íntimo e a Loja Branca, então mesmo que não seja nesta existência, saberá ser paciente e aguardar este magnetismo espiritual lhe guiar até aonde e com quem realmente merece e deve estar.

Isto não é questão de esperar o Principe ou a Princesa encantada, mas saber perceber se são impulsos humanos que nos unem ou forças espirituais as quais devemos intuitivamente perceber e acatar com firmeza.

À Aquelas pessoas que não tem anelo de realizarem a Obra, que lhes repulsa a castidade, e a Magia Sexual Positiva (sem o orgasmo, sem a perda da energia sexual), lhes recomendamos que reflitam severamente sobre as tragédias e os dramas terriveis que assolam aqueles que vivem com pessoas completamente opostas em todos os sentidos. Lares aonde os aspéctos filosóficos, científicos, artísiticos, religiosos se chocam a todo momento e aonde só há pranto e ranger de dentes, talvez só semelhante ao suplício do próprio Abismo submergido.
Precisamos fabricar Alma, precisamos despertar e alimentar o Amor e isto só é possivel por meio do Matrimônio Perfeito, somente é possível por meio da Magia Sexual de tipo Positiva (da transmutação das energias de tipo sexual).

27/11/13