CLXV
Textos sobre Religião
O Rei Herodes

"E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém,
Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo.
E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele.
E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo.
E eles lhe disseram: Em Belém de Judéia; porque assim está escrito pelo profeta:
E tu, Belém, terra de Judá,De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá;porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo Israel.
Então Herodes, chamando secretamente os magos, inquiriu exatamente deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera.
E, enviando-os a Belém, disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore.
E, tendo eles ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino.
E, vendo eles a estrela, regoziram-se muito com grande alegria.
E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.
E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho.
E, tendo eles se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José num sonho, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.
E, levantando-se ele, tomou o menino e sua mãe, de noite, e foi para o Egito.
E esteve lá, até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor pelo profeta, que diz: Do Egito chamei o meu Filho.
Então Herodes, vendo que tinha sido iludido pelos magos, irritou-se muito, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém, e em todos os seus contornos, de dois anos para baixo, segundo o tempo que diligentemente inquirira dos magos.
Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias, que diz:
Em Ramá se ouviu uma voz, Lamentação, choro e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, E não quer ser consolada, porque já não existem.
Morto, porém, Herodes, eis que o anjo do Senhor apareceu num sonho a José no Egito,
Dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel; porque já estão mortos os que procuravam a morte do menino.
Então ele se levantou, e tomou o menino e sua mãe, e foi para a terra de Israel.
E, ouvindo que Arquelau reinava na Judéia em lugar de Herodes, seu pai, receou ir para lá; mas avisado num sonho, por divina revelação, foi para as partes da Galiléia.
E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito pelos profetas: Ele será chamado Nazareno."
- Mateus 2:1-23

Sobre estes lamentáveis fatos que estão ocorrendo no Brasil em relação ao ex-Vigário da Igreja Gnóstica (Antiga Ordem), sempre tive esta visão clara e perfeita de que ele exerceu um papel de Herodes, além de outros papéis importantes mas negativos na história gnóstica atual no Brasil.
Não fica dúvidas, pelas palavras dos próprios Mestres da Loja Branca encarnados, que este irmão sentiu-se ameaçado em seu "Reinado na Terra", e desde o começo de seu Reinado mandou matar constantemente aos Iniciados. Ou seja, ele jamais permitiu a expressão do Ser de ninguém, dentro da instituição, não só repreendeu qualquer expressão de consciência, como matou institucionalmente qualquer um que passasse por estes processos que ameaçam claro o Poder deste falso Rei.

Temos de recordar, como diz exatamente o V.M. Samael, que cabe a todos nós passar por estes mesmos processos que viveu o Cristo, nos toca passar por todo o drama, todos os processos descritos por todos os livros sagrados e divinos que representam as religiões que no fundo contam uma só história de muitas maneiras.


Os Seguidores do Dário, apoiam-se em uma Carta emitida pelo V.M. Lakhsmi ao irmão Chacon, para justificar a atitude do Vigário.
O que não percebem estas pessoas e este próprio senhor, é que ele é quem mandou e desmandou, ele foi quem perseguiu e matou, foi quem travou-se e não está disposto a acompanhar as mudanças, ele é quem fundou um Patriarcado Vitalício, porque a nível internacional não há isto.

Agora posa como revolucionário, como restaurador, sendo que foi ele quem desde os primórdios da Igreja atuou absolutamente como Herodes, como Caifás... Quer passar-se por um Divino Judas, enquanto não é mais do que aquele Sumo Sacerdote que persegue e mata ao Cristo.

23/04/14