CLXV
Textos sobre Religião
Nascimento do Cristo

Hoje como véspera de Natal, nada mais justo do que escrevermos algo a respeito deste magno evento que é tão bem conhecido mas tão incompreendido pela humanidade.
Natal antes de mais nada simboliza nascimento, tanto que dizemos "cidade natal" para referir-nos a cidade de origem, aonde um indivíduo nasceu. Assim que Natal é nascimento, é este processo aonde a vida se transforma, passa de uma esfera a outra.
Toda vida que nasce, já existia antes de que tivesse a forma que hoje conhecemos, e a morte também nada mais é do que um nascimento pois é um mesmo evento mas com a polaridade invertida. Quando nascemos para o mundo físico, de certa maneira morremos para a vida interna que levávamos, quando morremos fisicamente, nascemos mais uma vez para os mundos internos, podemos assim dizer.

O Nascimento do Cristo que é comemorado neste dia 24/12, às 0:00 horas para o 25/12, é algo que vai, como bem sabemos, muito além do processo que viveu o grande Mestre Jesus, pois representa também o ciclo da Terra ao redor do Sol, e o processo de ápice de proximidade da Terra com o Sol. Também outros grandes Mestres do passado, outras expressões do Cristo, também nasceram simbolicamente nesta magna data.

O Cristo não é um personagem, não é um indivíduo, ele é uma força, um principio universal que se encarna, que se manifesta naqueles que estão devidamente preparados e integrados com esta força. Jesus não foi o único Cristo (expressão do Cristo) que já existiu na face da terra, houveram muitos outros em diferentes eras, e mesmo cotidianamente há certamente muitos prospectos de Seres que buscam integrar-se e encarnar esta força Cristo.

Há de perceber o Cristo como uma força, assim como é o magnetismo, que somente pode "encarnar-se" sob materiais (metais) específicos, sob condições (organização) específicas.

O Natal que hoje comemoramos é uma comemoração do Cristo Sol, do Cristo Cósmico, também uma relembrança de todos aqueles homens e mulheres que já o encarnaram ao longo de suas existências humanas.


Este natal tradicional que normalmente passamos, nada tem de ver com o real propósito do Natal.

A esta meia noite, deveríamos estar nós, em nossa solidão, integrados com nosso Pai e nossa Mãe internos, divinos, buscando esta integração e dando esta devida atenção para estas partes que são as mais importantes que temos nisto que chamamos vida.

O Primeiro Natal que passamos, esotéricamente, é o nascimento do Íntimo, de nosso Real Ser, dentro do coração de nós mesmos.

O Natal individual de cada um de nós, não necessariamente coincide com esta data de hoje, mas é algo que depende de termos esta constante busca e realizarmos este constante trabalho em busca desta integração com nosso Ser, com esta força Cristo e que depende de sermos puros, simples, sinceros.

Certa vez entre os discípulos do Cristo Jesus houve uma discussão entre eles, de qual seria o maior e qual deveria ser o líder quando o Mestre Jesus partisse, e a resposta do Cristo Jesus foi, que o maior, era o menor.
Em outras palavras, que dentre os Discípulos do Cristo, o maior é o mais humilde, o mais serviçal, o mais simples...
O Cristo Jesus ainda disse a seus discípulos, "Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve." - Lucas 22:27

Assim que o Cristo é uma força muito distinta das forças que normalmente vemos manifestarem-se nas pessoas, na sociedade. Pois o Cristo é uma força de serviço, de sacrifício, de humildade.

Que o Cristo cósmico nos abençoe nesta data e que possamos hoje e sempre estar integrando-nos cada vez mais com esta força, para que a cada momento possamos estar mais perto deste Natal Cristão, que há de ocorrer dentro de cada um de nós.

Paz Inverencial.

24/12/14