zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Religião
O Poder do Sacrifício

A Humanidade naturalmente conhece o poder do Sacrifício.
Nos tempos antigos, vemos como os pecados eram pagos com oferendas de alimentos como pagamento. Na bíblia, vemos estes relatos de holocaustos, destes sacrifícios que eram feitos de forma a pagar por nossos erros.

"Esta é a lei do holocausto, da oferta de alimentos, e da expiação do pecado, e da expiação da culpa, e da oferta das consagrações, e do sacrifício pacífico."
Levítico 7:37

O Sacrifício consistia obviamente em retirar algo próprio (que é seu por direito) e deixar de consumir, deixar de usar em seu benefício, para que com isto não o objeto em si, mas a força deste sacrifício, a energia gerada por deixar de fazer aquilo que lhe cabia, servisse de pagamento por seu pecado, por sua transgressão.
Isto não é mais consistente, pois as pessoas naquela época aprenderam negativamente e já calculavam o mal que podiam cometer, pelo sacrifício que podiam sustentar. Então o sacrifício passou a tornar-se vazio e por isto foi esquecido, na maneira que os antigos realizavam.

Este sacrifício ainda hoje fazemos, afinal ao dedicar parte de nosso dia para conversar com a Divindade (a oração), o ajudar o próximo com algo que é nosso por direito (caridade), são inevitavelmente o mesmo principio do Sacrifício pois estamos gerando uma força que serve de Capital Cósmico, de uma energia espiritual que é o que molda o mundo.

Não podemos deixar de recordar aqui as pessoas que fazem promessas aos Santos, ou mesmo as Divindades, para que sendo ajudadas a curarem-se de tal ou qual mal.
Ou seja, estas pessoas realizam diferentes sacrifícios, de maneira a pagar pela graça alcançada que na verdade é o perdão do pecado que levou àquele problema, àquela doença. Afinal tudo na vida é uma questão de ação e consequência e se algo nos aflige, há um motivo.

Sabemos que nem tudo pode ser negociado, muitas questões pagamos com a dor e o sofrimento próprios do evento que os gerou, mas muita coisa pode ser negociada e aí entra o Poder do Sacrifício.


É comum ouvir histórias de pessoas que bebiam por conta de uma situação difícil em sua vida, e deixaram de beber pedindo um auxílio para o mal que lhe afligia (ou outra questão) e certamente foram ajudados por conta deste sacrifício.
Como a mulher que não consegue ter filhos e pede que a Divindade interceda e paga com algum tipo de Sacrifício, que muitas vezes é o próprio cuidado zeloso e sincero a este fruto de seu ventre.

Em fim, isto é algo muito conhecido e muito utilizado diariamente, pois as pessoas fazem inúmeras promessas, pelos mais diversos motivos.
O Problema nas promessas em geral, nestes sacrifícios, é o não cumprimento de nossa parte nestes acordos, pois assim como se pedimos emprestado a um Banco, dinheiro, e não pagamos, há consequências negativas e espiritualmente isto também acontece.

A palavra tem um peso muito grande e se afirmamos algo, se nos comprometemos com algo, seja falando com nós mesmos, fazendo este comprometimento conosco e não cumprimos, costuma ter resultados desastrosos.
Temos que entender que o indivíduo não é apenas uma matéria física, há diversos corpos os quais abrigam diferentes forças, e mesmo no mais profundo do homem há uma Divindade a qual responde por nós e que no fundo é nossa origem e nosso destino.
Então quando nos comprometemos frente a nós mesmos, de certa maneira estamos afirmando perante uma Divindade, o que nos propomos a fazer e estamos fazendo acordos e firmando um pacto com este principio que nos origina.

Claro que temos de saber usar este Sacrifício, não deveríamos pedir coisas tolas ou sem um propósito concreto, afinal estaríamos trocando seis por meia dúzia.


Muito dos sofrimentos que temos, sofrimentos estes que podem estar além de nossa possibilidade de suportar, poderiam ser amenizados ou mesmo pagos de outra maneira.
Os Veneráveis Mestres ensinam que se sofremos de um mal (uma doença, um problema), podemos resolver nossa situação, auxiliando a outras pessoas a resolverem as suas. Ou seja, se você é pobre, e entende que isto é um problema, pois lute para auxiliar outras pessoas por conquistar uma renda digna.
Se sofre de uma doença, pois auxilie como possa a outras pessoas que tenham este mesmo mal.
Se sofre de uma dor moral, pois procure amenizar a dor de quem sofra de algo similar.

Em fim, ao servimos de veículo para manifestação de algo do gênero, de certa maneira aquilo que passou por nós é ali também depositado e somos curados e beneficiados por aquilo que servimos de veículo.
É como quem ensina, inevitavelmente como esta sabedoria tem de passar pela pessoa, ela aprende.
Assim que se queremos sair da ignorância, devemos ajudar a outros para que cheguem à sabedoria.

13/07/15