zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Religião
O Profeta Daniel

"Há no teu reino um homem, no qual há o espírito dos deuses santos; e nos dias de teu pai se achou nele luz, e inteligência, e sabedoria, como a sabedoria dos deuses; e teu pai, o rei Nabucodonosor, sim, teu pai, o rei, o constituiu mestre dos magos, dos astrólogos, dos caldeus e dos adivinhadores;"
Daniel 5:11

Há um personagem na história bíblica que serviu a quatro reis, como interprete da vontade do Deus Universal.
Este personagem havia recebido um dom o qual lhe permitia compreender a linguagem interna, na qual popularmente chamamos sonhos.
Daniel não apenas podia interpretar e compreender estas experiências internas mas entender os diferentes símbolos e alegorias as quais a divindade se manifestava, demonstrando suas vontades, seus desígnios.

A promessa da Divindade é que ele retornaria ao lugar santo após servir a quatro Reis, quatro personagens os quais não reconheciam a verdade espiritual, interna.
Assim Daniel serviu de interprete a estes quatro personagens bíblicos, estes quatro Reis, sempre lhes dizendo que quando eles não estivessem dispostos a escutar a verdade, que nada lhe fosse perguntado, pois ele falaria a verdade por detrás daqueles símbolos, alegorias e experiências.

"Respondeu Daniel na presença do rei, dizendo: O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar ao rei;
Mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias;
"
Daniel 2:27,28

A Nível de humanidade, no sentido histórico deste personagem, talvez pouco possamos aproveitar da informação, já que são eventos que por diversas vezes passam muito distantes de nossas vivências, mas há no sentido esotérico desta passagem para nossa Obra, informações muito valiosas e significativas.
As Divindades constantemente dialogam conosco, das mais diversas maneiras possíveis e os corações insensíveis são incapazes de observar nestes símbolos e alegorias, a vontade e a expressão da manifestação da verdade.

Assim como este personagem existiu e se manifestou por diversas vezes no mundo, dentro de nós temos de passar por estes mesmos processos os quais viveram os Reis com seu Daniel, com esta fração do Ser capaz de dar a concreta e exata interpretação, aos símbolos que a Divindade usa para falar conosco.
Encontrar este Daniel, e fazê-lo parte de nosso mundo interior, é urgente para que possamos dialogar com nossa Divindade Íntima e com estas Divindades que regem o mundo e as esferas.

É muito difícil para nós sabermos o momento de atuar e o momento de aguardar... Também saber concretamente o que deve e o que não deve ser feito, porque não é apenas se algo deve ou não ser feito, mas em que momento, de que maneira.
Muito do equivoco que há no mundo, grande parte dos delitos existentes, se dão por conta das pessoas não perceberem estes fluxos espirituais que a cada momento nos dão este parecer de nossas ações.

Uma revolução iniciada no momento errado, sem coincidir com certos fluxos universais, está condenada ao fracasso. Por mais que uma razão seja justa, por mais que o momento pareça oportuno, nem sempre coincide com certas recorrências universais, nem sempre está casada com a vontade universal a qual guia o rumo das pessoas e das humanidades.
Grande parte dos eventos importantes que ocorreram, eles ocorreram por conta destes fluxos e refluxos internos, influências e determinações espirituais as quais vieram a moldar o rumo do destino.

Há muitos eventos negativos que acabam mostrando-se benéficos e muitos eventos positivos que no fundo demonstram resultados negativos.
Nós todos, infelizmente sem esta percepção interna concreta, sem este Daniel para dar-nos o devido esclarecimento concreto, do que seja o momento e o evento de atuar, estamos a mercê da dúvida e do erro.

"Toma o escudo de tua fé e avança com passo decidido, seja a favor do vento ou contra todos os ventos." - Axioma do Arcano XIX

18/08/15