zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Religião
Fim Institucional

Tudo quanto existe tem um princípio e tem um fim, nada é realmente feito para durar eternamente, ainda assim vem com um propósito o qual cumprido ou mesmo exauridas as possibilidades de tentativa, chega a seu fim.

A Própria existência humana, como fração desta vida que constantemente retorna ao mundo, vem com um potencial específico de vitalidade e de possibilidade para suas realizações, e findada esta energia ou tornando-se impossível chegar ao fim anelado, encerra a existência e recomeça sob uma nova forma.

Mais além da individualidade humana, vemos que por vezes são criadas Instituições as quais vem exatamente para assessorar o indivíduo em seu trabalho, formas institucionais criadas pelos princípios Divinos, de maneira a ajudar a todos e a cada um, em seu próprio trabalho e em sua própria realização por meio de uma guiatura, de uma doutrina.

A Verdade é que as formas vem e vão, e as instituições erguem-se e logo desaparecem devido ao seu tempo haver passado.
Hoje vemos claramente o fim de um processo Institucional, aonde as formas distanciaram-se por demasiado dos princípios e tornaram-se estéreis e inférteis para a função que foram criadas.


A Obra é algo Íntimo do indivíduo e em verdade o caminho é algo pessoal, não é algo que trilhamos acompanhados de nossos irmãos de senda.
Não há como pensar que pessoas incapazes e inaptas ao caminho, possam dar guiatura, possam ensinar algo acerca das divinas ciências que existem mais além da matéria, se eles mesmo são incapazes e inaptos, de vivenciar isto plenamente, diretamente.
Vivemos a era dos repetidores, dos seguidores de outras pessoas, pessoas que não tem consciência, nem luz, e espelham-se em outros personagens tais quais eles, sem uma ligação espiritual com os princípios que regem e decidem os rumos das humanidades.

Muito é feito com a melhor das boas intenções mas a verdade é que os fatos sempre falam mais alto que as intenções e o crime se perpetua inevitavelmente, mesmo que façamos buscando o bem, ou ansiando um bem.
Hoje vemos isto muito severamente manifesto, temos visto ao longo do tempo uma série de eventos mais ou menos negativos se manifestando dentro das fileiras gnósticas, questões absurdamente negativas e abismais.
Afirmarmos hoje, plenamente, que institucionalmente passamos aquele ponto sem retorno, aonde a forma desligou-se do principio espiritual e cada um vive por si só o caminho, já que a forma institucional falhou em conduzir os iniciados em sua Obra.

Isto certamente não significa que não haverão novas formas, nem que a Obra finda-se aqui, mas sim que houve um julgamento, e o veredito foi negativo, no relativo a estas monstruosidades que se formaram e se fixaram dentro destes locais que deveriam emanar luz, não trevas.

A Consciência certamente reconhece esta realidade e estes veredictos, ainda assim, o costume e o sistema por vezes acaba mantendo cativo o iniciado nestas amarras que um dia já foram a fiel representação e desdobramento da Loja Branca.
Para nós, em qualquer que seja o momento de nossa Obra, certamente vale seguir nossa Consciência, afinal é o que nos permite saber aonde temos de estar, e o que devemos fazer.
Se não temos isto, pois não temos como trilhar a Senda Secreta, pois o caminho é distinto para cada indivíduo e somente esta Luz Interior sabe o momento e a forma de realizar o que cabe a cada um.

O Que aqui hoje falamos, não falamos levianamente, ou sem entender o peso e a consequência destas palavras. No entanto infelizmente os fatos são os fatos e não há como ignorar a realidade que hoje se apresenta, nem se calar diante da plena realidade que salta aos olhos de todos.
Alguns dirão que ainda não é assim, outros dirão que há muito tempo já está assim, outros claro simplesmente ignorarão totalmente o que está sendo dito, mas a realidade é que o que foi antes, ainda havia uma possibilidade de conserto, de retorno, e por isto ainda havia esperança. No entanto para esperarmos o que vem logo, agora precisa deixar de ser o que é.

Sabemos que para muitos a esperança está depositada nos demais, mesmo nos grupos, mas em geral isto por si só é negativo, pois não estamos fazendo o que nos corresponde, porque nos corresponde, senão que porque os demais fazem, da mesma maneira que os demais fazem. Necessitamos realmente reconhecer o que nos corresponde e integrar-nos totalmente com nosso Destino.

É óbvio que sempre haverão sacrifícios feitos pelo bem dos demais, e tudo aquilo que sempre corresponde a todos que trilhem este caminho fazer, no entanto nos moldes que hoje tem se apresentado em algumas instituições e grupos, vemos é completamente incoerente e impossível qualquer avanço real, verdadeiro, sincero.


"Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a Antiga Ordem já passou" - Apocalipse 21:4

27/01/17