zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Religião
A Busca pelos Mistérios

O Mundo é para uns um lugar terrível, para outros um lugar maravilhoso. No fundo depende sempre do olhar de cada um, de como olha, de para onde olha, do que consegue ver, do que almeja e do que consegue.

Muito falamos da Luz, da Verdade, da Justiça, de coisas Divinas e de coisas Infernais, mas precisamos compreender que esta conquista verdadeira destas regiões depende de encontrarmos, de compreendermos e de encarnarmos seus mistérios.

Nós nos tornamos dignos de penetrar na Luz, na proporção que somos um com ela. Os Céus abrem-se para nós na proporção daquilo que nos tornamos afins com sua região, com seus Mistérios. Cada qual penetra nas regiões que lhe corresponde, pelo mérito que teve em seus processos.

Certamente todo aquele que encontra um mistério, ou que recebe um mistério, e é leal e justo para com este mistério, receberá outros mistérios e assim um número sem fim de mistérios, algo verdadeiramente sem limite.


Existem diferentes tipos de mistérios, alguns menores, outros maiores, alguns que pertencem a regiões inferiores e outros que pertencem a regiões superiores.
Temos de entender que antes de mais nada os Mistérios são uma compreensão, um poder, uma verdade transcendental, a qual conforme aprendemos, que conforme vivenciamos plenamente e fazemos parte integrante de nós mesmos, nos conduz a outras verdades, a outros poderes, sempre na proporção do que somos capazes de manter ativo dentro de nós mesmos.

Enquanto os mistérios que cada qual recebe não sejam profanados, dependendo do tipo de mistério que cada um já recebeu, é possível eleger que mistérios receberá, inclusive de que região serão os mistérios que receberá. Certamente isto porque é digno de receber quaisquer mistérios, visto que os respeitou, que os honrou em sua fé.


Todo Mistério recebido em vida, nos permite uma vez que desencarnamos, tornar-nos em forças de luz que são capazes de atravessar todas as regiões até lograr integrar-se com a região de seu mistério, até o lugar onde fica sua herança.

Na prática isto nos demonstra como e porque cada qual ascende até as regiões que lhe são de direito, quando do fim da existência como convencionalmente conhecemos.
A Busca por estas absolutas verdades são o que no fundo motiva a existência e é o que nos permite integrar-nos com Deus. Também é o que permite com que Deus penetre na matéria.
É por meio destas verdades que vamos encarnando que a Divindade como força se materializa, e também como o homem como corpo e Alma se Diviniza.

O Homem ao integrar-se com tais verdades, conforme compreende e vive e torna-se parte da Luz, expressa esta luz que é a própria divindade no mundo. Também ao mesmo tempo, ascende até as regiões de onde provém estes mistérios e faz-se um com tais princípios divinos e toma para si tais regiões e tais mistérios.


É possível sempre transmitir os mistérios como informação. É claro que o que muitas pessoas sabem intelectualmente acerca dos mistérios não são os mistérios nem elas os tem encarnado nem tem o direito de penetrar até as regiões da luz em que estes se originam.
Também é possível sempre executar os mistérios por outras pessoas, no sentido de projetar esta luz e este benefício sobre outros seres de maneira a lhes propiciar algum bem estar, algum ganho que lhes ajude física, anímica ou espiritualmente.


Os Mistérios os recebemos intimamente na proporção de que somos capazes de assimilá-los. Há muito no mundo que são mistérios, mas no fundo vemos como informações, como conceitos, porque não penetramos neles nem eles em nós. É claro que nem toda a informação são mistérios e nem todos os mistérios existem como uma informação.

Os Mistérios quando manifestos em nós sempre realizam profundas transformações e é como convertemos problemas no mundo em soluções, dificuldades em alavancas para resolver quaisquer outras questões por mais difíceis que sejam.

Os Mistérios ou são Entregues, ou são Autorrevelados, no primeiro caso há uma transmissão do Mistério, no segundo caso, chegamos até eles naturalmente, os recebemos unicamente por um mérito próprio e por um esforço individual em integrar-nos com eles.


Mas isto aprofundaremos em outro momento...

30/01/2018